Diário da Região

08/01/2019 - 22h40min

DECORAÇÃO

Saiba como iniciar o processo decorativo da sua casa com sucesso

Traçar exatamente o que será feito é crucial para decorar o seu lar e deixá-lo ainda mais com a sua cara

Unsplash Optar por pintar ou colocar papel de parede é um grande exemplo das escolhas que devem ser feitas durante a decoração do ambiente.
Optar por pintar ou colocar papel de parede é um grande exemplo das escolhas que devem ser feitas durante a decoração do ambiente.

Quem tem seu próprio lar sabe que o desejo pela decoração é grande: o processo decorativo, além de garantir muito mais beleza para a sua residência, também é responsável por trazer mais conforto e deixar a sua casa com a sua cara. Apesar disso, muita gente ainda fica em dúvida se deve ou não investir em decoração, tornando essencial que você saiba exatamente por onde começar, quais materiais utilizar para ter bons resultados e, principalmente, quanto de dinheiro irá ser necessário para decorar o seu cantinho.

Por isso, primeiro de tudo, é importante saber exatamente quanto você poderá gastar. Decorar um ambiente está cada vez mais fácil: você pode contar com o apoio de arquitetos e decoradores ou até mesmo fazer tudo sozinho, apostando em DIY (“Do it yourself” ou “Faça você mesmo”). Apesar disso, ainda é essencial que você se planeje antes de iniciar a sua decoração e tenha em mente questões como:

- Quanto tenho para investir em uma nova decoração?

- Vou separar uma parte dessa verba para ter o acompanhamento de um profissional?

- Quais cômodos quero decorar?

- Quais pontos me incomodam mais?

- O que quero mudar primeiro?

- Uso do dia a dia, está bom? O que quero melhorar?

Para facilitar, já existem algumas ferramentas que possibilitam uma visualização melhor do processo decorativo e garantem mais satisfação com os resultados, como conta a arquiteta Isabela Pardo. “Visualizar como ficaria o cômodo é um ponto chave para você concretizar tudo que está imaginando para o seu novo Décor e não se frustrar. Hoje os programas de modelagem 3D permitem que a gente entregue para o cliente exatamente como vai ficar o cômodo, desde as cores, piso, iluminação tanto artificial quanto natural até os mínimos detalhes. Isso ajuda muito e proporciona ao cliente que ele se identifique com o ambiente antes mesmo de estar pronto”, afirma.

Outro ponto que levanta bastante dúvida é a questão de materiais a serem utilizados e, assim como o preço total do trabalho feito, também depende muito do que você planeja realizar. Um exemplo dado pela arquiteta é a questão de pintura ou aplicação de papel de parede: nesse trabalho, é levado em consideração o tempo necessário para realizar cada um e quanto irá custar, facilitando assim a escolha de qual é o melhor para a sua casa e para o seu bolso. Isso também vale para itens de marcenaria, iluminação, entre outros.

“Nos meus projetos, costumo apostar em peças soltas que chamem a atenção e que possam completar o ambiente, garantindo muito estilo e personalidade de forma simples. Lustres, modernos ou clássicos por exemplo mudam completamente o ambiente, e são itens fáceis de serem instalados bem como outro itens de decoração que são peças chave quando o assunto é decorar ou reformar”, diz Isabela.

E para quem quer dar início a decoração mas não sabe por onde começar, o ideal é procurar ajuda capacitada e definir bem o que deseja, como explica a arquiteta: “A melhor opção é procurar um profissional da área e pesquisar, pesquisar muito sobre o que quer fazer para mudar o ambiente, o que ele gosta. Assim, seja para fazer um acompanhamento ou fazer sozinho, o cliente tem uma base de por onde pode começar”. Além disso, boas fontes para ter ideias de decoração são sites como o Pinterest e perfis do Instagram, que costumam apresentar dicas e referências interessantes, principalmente para quem quer decorar sozinho.

Orçamento

O preço costuma variar de acordo com o profissional responsável pelo serviço (arquiteto ou decorador) e também do que o cliente deseja fazer. “No meu caso, por exemplo, começo aplicando um questionário para entender o cliente, o dia a dia, os usos de casa ambiente e também o estilo da pessoa ou família que está me contratando. Também tem a etapa do levantamento fotográfico e das medidas. Através disso consigo entender e planejar o que pode ser feito ali”, afirma a arquiteta.

Além disso, o valor total pode ser cobrado por metro quadrado, etapas de projeto ou se é uma consultoria ou acompanhamento e entrega do projeto. De toda forma, o mais importante para o orçamento é que você tenha definido corretamente o que será feito e quais caminhos serão tomados para concretizar a sua decoração.

(Colaborou: Larissa Senigali)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso