Rio Preto possui cinco das 50 empresas de franchisingÍcone de fechar Fechar

TERRA DA FRANQUIA

Rio Preto possui cinco das 50 empresas de franchising

Segundo levantamento feito pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), a região de Rio Preto é a casa de cinco das 50 empresas com o maior número de franquias espalhadas pelo Brasil


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A previsão de rentabilidade e o conceito de carregar uma marca reconhecida são um dos pontos que tendem a atrair os olhares de investidores e empresários para o ramo de franquias. Assim, o segmento segue crescendo mesmo em tempos de crise - a projeção é de uma alta de 7% para 2018 - e Rio Preto, como um polo importante do meio, vai se destacando ano a ano.

Levantamento anual feito pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) com as maiores franquias do Brasil mostra que a região de Rio Preto possui cinco das 50 empresas de franchising com maior número de lojas. A melhor colocada do ranking é a Seguralta, que saltou cinco posições em 2018 e passou a ocupar o 12º lugar com 1.146 unidades ativas.

A Chiquinho Sorvetes, atualmente maior rede de sorveterias soft do Brasil, também avançou no ranking geral e encerrou o ano passado com 451 lojas, subindo três colocações e alcançando a 27ª posição.

A Prepara Cursos Profissionalizantes e a Microlins, franquias de serviços educacionais da rede MoveEdu, aparecem em sequência na lista, ocupando a 35ª e 36ª posições, respectivamente. De 2017 para 2018, a Prepara caiu oito colocações e aparece com 411 unidades ante a 452 registradas no ano anterior. Mesmo caso da Microlins, que encerrou 24 estabelecimentos, mantendo 384 instituições abertas.

A iGUi, rede de comércio de piscinas e acessórios com sede em Cedral, figura na última posição do ranking das 50 maiores franquias do país com 301 unidades. Em 2017, a empresa estava na 41ª colocação.

No cenário nacional, o pódio das maiores franquias é ocupado, respectivamente, por O Boticário, AM PM Mini Market e McDonald's.

Mercado

No cenário brasileiro, os segmentos que lideram dentro do franchising são os ramos de alimentação e serviços educacionais. Dentre as 50 maiores franquias do Brasil, 18 fazem parte do setor alimentício enquanto que oito atuam na área da educação.

A MoveEdu, maior rede de escolas de educação profissional do mundo e que tem sede em Rio Preto, possui 490 mil alunos em todo o País divididos em sete instituições educacionais. Entre elas, a Prepara Cursos Profissionalizantes e a Microlins, que se destacam no ranking de franquias.

"Estar com duas das nossas redes entre as 50 maiores do país nos enche de orgulho não só pelo tamanho, mas também pela qualidade. A Microlins e a Prepara são marcas que já possuem o selo de excelência de franchising há mais de dez anos e essa certificação representa o trabalho contínuo e sério com a busca de propósito e rentabilidade", diz Antônio Alvares Miranda Neto, diretor de operações da MoveEdu.

Em 2019, a rede pretende ampliar em 25% sua inserção no mercado. "Essa nossa ambição de crescimento é muito importante, pois dá possibilidade de expandirmos o nosso propósito, a nossa missão e impactar mais pessoas com a educação e conhecimento", explica o diretor.

Seguindo a tendência no setor de alimentação, o grupo CHQ, que administra a rede Chiquinho Sorvetes, inaugurou 47 sorveterias em 2018, o que superou a própria meta de expansão da empresa, que era de 13%. "Figurar no ranking das 50 maiores confirma a tradição de nossa marca, que ganha mercado a cada ano, seguindo em crescimento, contornando as questões econômicas e se mostrando forte e organizada", diz Isaias Bernardes de Oliveira, presidente do grupo.

Para Reinaldo Zanon, CEO da Seguralta, o sucesso da rede de franquias é resultado do grande comprometimento dos franqueados. "Para nós, estar no ranking é muito gratificante. É um trabalho de mais de um ano para poder subir cinco posições junto a gigantes do mercado. Estamos muito satisfeitos com o trabalho, o relacionamento e a aproximação que temos com os franqueados", diz o empresário.

A próxima meta da Seguralta consiste em expandir os negócios, inaugurando até 300 novas unidades em 2019 e ter uma maior absorção no mercado internacional. Além das franquias em território brasileiro, a empresa possui um escritório nos Estados Unidos e pretende abrir mais unidades no Paraguai, Argentina e México.

Na região, uma das empresas que tem ganhado cada vez mais notoriedade por seu investimento no mercado externo é a iGUi. Com destaque no setor de piscina e lazer, a rede adotou Cedral como sua cidade sede, mas está presente em mais de 40 países e ocupa a 50ª posição na lista das maiores franquias.

"São resultados como estes que nos mostram que toda preocupação com o produto, perfil dos parceiros e os investimentos em estrutura e suporte nos colocam no caminho certo. Temos certeza que manter nosso propósito alinhado com o dos nossos franqueados nos levará ainda mais longe", diz o executivo de expansão da iGUi, Tiago Araújo.

Investimentos

A trajetória de sucesso de algumas marcas de franquias está diretamente ligada ao ambiente favorável de expansão de negócios. Com os bons índices de qualidade de vida e menores custos operacionais, Rio Preto acaba se tornando uma cidade atraente para os franqueadores.

"Nossa região é bastante movimentada. Aqui, é possível manter uma boa qualidade de vida e um custo de vida bem menor do que na Capital. Consequentemente, você consegue manter um custo operacional mais baixo. Rio Preto também está em uma região estratégica, com voos para o Brasil inteiro", explica Reinaldo Zanon, CEO da Seguralta.

(Colaborou Leonardo Balducci)

 

  • Alimentação
  • Casa e Construção
  • Comunicação, Informática e Eletrônicos
  • Entretenimento e Lazer
  • Hotelaria e Turismo
  • Limpeza e Conservação
  • Moda
  • Saúde
  • Beleza e Bem Estar
  • Serviços Automotivos
  • Serviços e Outros Negócios
  • Serviços Educacionais

 

12º SEGURALTA - BOLSA DE SEGURO

  • Segmento: Serviços e outros negócios
  • Tipo de negócio: Seguros, Consórcios e Previdência Privada
  • Unidades (2018): 1.146

27º - Chiquinho Sorvetes

  • Segmento: Alimentação
  • Tipo de negócio: Sorveteria e Cafeteria
  • Unidades (2018): 451

35º Prepara Cursos Profissionalizantes

  • Segmento: Serviços educacionais
  • Tipo de negócio: Cursos Profissionalizantes na área de Informática, Comércio, Serviços, Inglês, Apoio Escolar (Português e Matemática), Games, Desenvolvimento de Apps, Graduação, Pós-Graduação, Enem, Concursos e outros
  • Unidades (2018): 411

36º Microlins

  • Segmento: Serviços educacionais
  • Tipo de negócio: Escola de Profissões (Informática, Rotinas, Turismo, Idiomas, Petróleo e Gás, Beleza e Costura)
  • Unidades (2018): 384

50º iGUi

  • Segmento: Casa e Construção
  • Tipo de negócio: Comércio e Instalação de Piscinas, Equipamentos de Filtragem, Acessórios, Produtos químicos e Móveis para a área de Lazer
  • Unidades (2018): 301

 

Várias franquias, inclusive muitas com sede em Rio Preto, podem ser abertas em pouco tempo. Os prazos da assinatura do contrato até a fase final da documentação e abertura do estabelecimento vão de 22 dias a dois meses. Os tipos de negócios podem variar desde o setor de serviços e alimentação a banco de negócios.

O processo para abertura de uma franquia é praticamente o mesmo em todos os casos: o aspirante a franqueado pode fazer a solicitação e o cadastro pelo site da empresa ou telefone. A aprovação acontece em poucos dias.

Em apenas três semanas (22 dias), é possível abrir uma franquia do ramo de beleza, por exemplo, como a Esmalteria da Sol, que tem três lojas na cidade. Também com sede em Rio Preto, a Brasileirinho Delivery possui cem redes espalhadas pelo país. A última unidade na cidade demorou apenas 39 dias para ficar pronta.

Apesar de o negócio próprio ter todo o respaldo da franqueadora, o investimento exige cuidados. "É preciso estudar todo e qualquer material disponibilizado pela franqueadora na apresentação do negócio. Além disso é interessante pedir ajuda de advogados para analisar o contrato e a circular de oferta de franquia (COF) e falar com um contador para analisar os estudos financeiros e tributários", explica Milena Lidor, especialista em Franchising.

(Colaborou Simone Machado)