Diário da Região

06/01/2019 - 16h41min

DIVERSÃO SEM SUSTOS

Vai se refrescar na água? Confira dicas para evitar afogamentos

Nessa época do ano, cresce o número de afogamentos no país; nos últimos três anos, 65 ocorrências do tipo foram atendidas na região de Rio Preto

Guilherme Baffi 28/12/2017 Prainha de Mendonça é um dos roteiros mais procurados durante o verão pelos moradores da região
Prainha de Mendonça é um dos roteiros mais procurados durante o verão pelos moradores da região

Com as altas temperaturas do verão muitas pessoas escolhem as prainhas da região ou litoral para curtir as férias. Entretanto, é preciso ter cuidados para que a alegria não se transforme em tristeza. Nessa época do ano, com o aumento de pessoas em rios, lagos e nos mares de todo o País, também cresce o número de afogamentos.

Nesta semana, na segunda-feira, dia 31, um idoso morreu afogado na prainha de Ilha Solteira. José Gomes, de 74 anos, estava na água quando começou a pedir socorro para populares que estavam às margens do rio Paraná. Uma equipe de salva-vidas foi acionada, mas o corpo do idoso foi encontrado a uma profundidade de três metros da superfície. Ele não resistiu e morreu afogado.

Casos como de José, são mais comuns do que se imagina e causam alerta aos banhistas da região. Segundo o tenente Diego Moraes Machado, chefe de operações do 13° grupamento de bombeiros de Rio Preto, os jovens, na faixa etária de 15 a 35 anos, representam o público mais atendido na região em situações de afogamento. “As causas são diversas, mas a maioria decorre de imprudência ou falta de moderação”, destaca.

Nos últimos três anos, 65 ocorrências de afogamento foram atendidas na região de Rio Preto. Contudo, nem sempre os acidentes acontecem apenas com banhistas, mas também com pescadores. Em muitos dos acidentes, as vítimas estão sem o colete salva-vidas, propiciando o agravante da situação.

De acordo com o tenente, o cuidado com as crianças deve ser redobrado em ambientes aquáticos. “As crianças sempre devem estar sobre supervisão de um adulto. A recomendação é também de prudência e moderação no uso de alimentos e de bebida alcoólica antes de entrar na água”, orienta.

Em casos de presenciar uma situação de afogamento, o Corpo de Bombeiros orienta que a pessoa às margens do rio ou mar, mantenha contato visual com a vítima que esteja se afogando. “Não tente salvar a pessoa, caso não saiba nadar, isso deve ser feito por alguém treinado. O ideal é arremessar algum objeto que possa servir de boia, ou outro que a pessoa possa agarrar e ser puxada, como uma corda”.

Além disso, em casos de afogamento é indicado que os populares acionem o Corpo de Bombeiros o mais rápido possível, através do telefone 193. “Lembre-se, água no umbigo é sinal de perigo, tenha cautela”, finalizou Machado.

(Colaborou Rone Carvalho)

 

Confira seis dicas para evitar afogamentos:

1) PREVENIR, PARA O PIOR NÃO ACONTECER

Sabe aquela frase que os pais diziam quando você era criança, de que água no umbigo é sinal de perigo. Eles estão certos, seja no mar ou em rios da região Noroeste paulista, água acima do umbigo pode representar risco de afogamento. Evitar nadar sozinho também é recomendado, como similarmente não tomar bebida alcoólica antes de entrar na água, ou de mergulhar após lanches e refeições;

2) DIVERSÃO SEM SUSTOS

Muita gente não toma precauções durante a diversão na piscina ou nos rios. Por isso, é primordial lembrar que se evite saltar de locais elevados para dentro da água. Em casos de saltos, por exemplo, a vítima corre o risco de se lesionar ao atingir a superfície d’ água;

3) CUIDADO COM AS CRIANÇAS

Vai se divertir com os 'pequeninos', então, fique de olho neles. Se você deseja frequentar o litoral durante o período de grande fluxo de pessoas, é necessário ficar de olho para que as crianças não entrem na água sem a supervisão de um adulto. Todavia, é importante também lembrar sobre o perigo de crianças se perderem dos responsáveis, uma pulseirinha pode evitar desaparecimentos. É indicado instruir as crianças sobre os perigos e colocar nelas boia infantil;

4) EVITANDO MAIS AFOGAMENTOS

Em muitos casos de afogamento, com o desespero de socorrer a vítimas pessoas que não sabem nadar pulam na água para salvar um ente querido. Contudo, isso não é aconselhado, o trabalho de resgate deve ser feito por alguém treinado e capacitado, como um salva-vidas ou alguém do corpo de bombeiros. O aconselhável é lançar objetos flutuantes (bolas, boias, isopores, pranchas) ou então corda para salvar pessoas ao invés da ação corpo a corpo;

5) BRINCADEIRAS COM CAUTELA

Evitar brincadeiras de maus gostos na água, como o conhecido ‘caldo’ é indicado para evitar possíveis afogamentos. Tomar cuidado em caminhar sobre as superfícies rochosas, que podem estar escorregadias, é importante, para evitar que a pessoa possa cair ou se cortar. Além disso, evite brincadeiras fingindo que está se afogando, pois além de perturbar a paz pública, havendo um afogamento verdadeiro as pessoas podem não dar importância pensado em se tratar de outra brincadeira de mau gosto;

6) CUIDADOS NA PESCA

É importante tomar alguns cuidados durante a pesca, muitos afogamentos acontecem durante o momento de lazer. É primordial, que todo pescador utilize colete salva-vidas ao entrar na água junto a embarcação. Vale lembrar, da importância do uso do colete certo em relação ao tamanho e peso de quem o utilizar.

Fonte: Corpo de Bombeiros

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso