SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 16 DE OUTUBRO DE 2021
Agronegócio

Produtores rurais estão aderindo à tecnologia no dia a dia do campo

Agricultores investem em tecnologia que permite conexão entre máquina, pessoas e inteligência para obter maior eficiência e rentabilidade de forma sustentável

Rita Fernandes
Publicado em 21/12/2018 às 20:33Atualizado em 07/07/2021 às 20:53
Computador de bordo e GPS instalados no trator permitem que plantio seja realizado de acordo com o projeto traçado, o que garante maior produtividade (Fotos: Divulgação)

Computador de bordo e GPS instalados no trator permitem que plantio seja realizado de acordo com o projeto traçado, o que garante maior produtividade (Fotos: Divulgação)

A Revolução 4.0 - ou quarta Revolução Industrial, como também é chamada - já está a todo vapor na agricultura, onde a tecnologia é sinônimo de produtividade sem comprometer a sustentabilidade do negócio e dos recursos naturais. "O produtor que não acompanhar a revolução tecnológica estará fora da atividade em curto espaço de tempo", alerta o empresário rural Sérgio Donizetti Pavani, que atua na cultura de soja, cana e amendoim, nas cidades de Tanabi, José Bonifácio, Planalto, Orindiúva e Jaboticabal.

Segundo o presidente da John Deere Brasil, Paulo Herrmann, a conexão entre máquina, tecnologia, pessoas e inteligência proporciona maior eficiência e rentabilidade de forma sustentável. "Essa é a agricultura do futuro, e ela começa com o campo totalmente conectado", afirma Herrmann.

Atento ao fato de que a agricultura do futuro já começou e que a tecnologia é fundamental para preparar o solo e planejar o plantio, Pavani investiu pesado em software agrícola, aplicativos, setor administrativo e treinamento de funcionários. "Utilizo várias tecnologias, começando pela análise de solo. O programa de computador cria um gride, que é levado para o campo, por meio de um pendrive para coleta das amostras do solo. As amostras são coletadas de acordo com aquele gride, via GPS, e levadas para o laboratório", explica.

O resultado da amostra é analisado pelo computador, para que seja definida a quantidade de cada nutriente por metro quadrado. O GPS permite variar a quantidade de nutriente e aplicar a quantia exata no lugar necessário, proporcionando economia e aumento de produtividade.

Com o solo saudável, é hora de planejar o plantio. "Pelo computador, fazemos projetos de linhas de plantio. Os dados são conectados ao trator que, equipado com GPS e computador de bordo, realiza o plantio de acordo com o projeto traçado, garantindo o melhor aproveitamento do terrento", afirma. Dessa forma é possível aumentar a eficiência, o rendimento do plantio e de todas as operações de trator e colheita da cultura.

E não para por aí. Pulverizadores com alta tecnologia, equipados com GPS, realizam o trabalho diurno e noturno, garantindo a mesma quantidade de produto. "Esse sistema evita desperdícios, acertando bem o alvo", observa.Capacitação

De acordo com o empresário rural, os produtores estão cada vez mais se preparando para acompanhar a revolução tecnológica. "A agricultura não tem mais espaço para amador. Com certeza, a partir de agora, a capacitação dos funcionários é fundamental. É preciso investir em treinamento constante", diz.

Pavani, que investe em equipes treinadas para acompanhamento técnico full time, reconhece que houve resistência à tecnologia, especialmente por parte dos trabalhadores do campo. "Existiu resistência, mas hoje a aceitação está muito boa por parte dos funcionários, até porque a tecnologia contribuiu muito para o aumento da produtividade e diminuição de custos. Nem sempre aumenta a margem de lucro, porque os preços das commodities vêm depreciando ano a ano", afirma.

Segundo o empresário rural Sérgio Pavani, houve resistência ao uso da tecnologia no início, mas hoje a aceitação é grande (Visual Services-East Moline)
 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por