Diário da Região

08/11/2018 - 09h28min

BOA AÇÃO

Crianças vivem dia de agente de combate a dengue e orientam a população

Alunos de uma escola de Mirassol conscientizaram os moradores sobre os perigos causados pelo mosquito Aedes aegypti

Divulgação/ Prefeitura de Mirassol Crianças fiscalizaram as casas a procura de possíveis criadouros
Crianças fiscalizaram as casas a procura de possíveis criadouros

Que tal acompanhar por um dia o trabalho de um agente de combate a dengue e poder ajudar a acabar com a zika, chikungunya e febre amarela? Foi isso o que fizeram os alunos da escola municipal Cândido Brasil Estrela, em Mirassol. As crianças viveram na pele o dia de um agente, orientando a população e os próprios pais sobre os perigos de deixar água parada.

Segundo a diretora da escola, Marister Pavan Pinhabel Maschio, a ação começou depois que os próprios agentes de combate a endemias da cidade ministraram uma palestra na escola, com o intuito de explicar sobre os objetos que servem de criador do mosquito transmissor da dengue.

"O envolvimento da comunidade com o projeto foi tão grande que as crianças percorreram as casas em volta da escola, junto dos agentes de vigilância. Nas visitas, elas (crianças) falaram sobre como proteger o quintal, conversando com os moradores”, explicou a diretora da escola.

Para a chefe de vigilância em saúde de Mirassol, Mara Souto, o projeto "Minha Casa sem Dengue" foi uma ótima oportunidade para que os alunos apreendessem, na prática, a mensagem de que com a dengue não se brinca. "O trabalho foi muito gratificante. Eles se sentiram extremamente importantes. O intuito foi o de conseguir atingir através das crianças a casa delas - outras pessoas", disse.

Na atividade, cada aluno ainda teve que levar para escola garrafas pet e pratos utilizados em plantas para exemplificar o que pode servir de criadouro para o mosquito Aedes aegypti. Os objetos deveriam estar em sacos plásticos identificados com o nome de cada criança e fechados com fitas com cores que diferenciassem cada turma. A classe, que mais levou o material vai ganhar um prêmio.

"Eu acho que tudo aquilo que é repassado na escola tem de ter uma conscientização, com isso, a criança vai promover essa sensibilização junto da comunidade. Quando trabalhamos na escola, percebemos que a ideia se multiplica. A escola tem de trabalhar valores, o que é real, que está acontecendo. O nosso papel é o de conscientizar e fazer essas parcerias”, finalizou.

(Colaborou Rone Carvalho)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso