Diário da Região

28/10/2018 - 00h30min

ESTADOS UNIDOS

Onda gastronômica

No cardápio de chefs estrelados de Miami, é possível saborear parrilladas, tapas e massas

Fotos: Divulgação O Brickell City Centre tem grifes famosas, mas vale mesmo é por seu variado cardápio de restaurantes
O Brickell City Centre tem grifes famosas, mas vale mesmo é por seu variado cardápio de restaurantes

O Brickell City Centre, aberto há menos de dois anos, tem quatro andares de lojas e restaurantes e um hotel de luxo moderno, o East. Inundado por luz natural, o centro comercial é agradável até para quem não gosta de shopping. A loja de departamentos é a Saks Fifth Avenue. Várias marcas favoritas dos turistas brasileiros estão lá, como Apple, MAC, Sephora, Victoria's Secret e Zara. Mas todas elas têm muitos endereços. As melhores razões para ir ao Brickell são mesmo as gastronômicas.

O La Centrale, aberto em fevereiro, lembra o Eataly. No térreo, o mercado gourmet tem produtos italianos e sete estações de comida, que podem ser um pouco confusas na hora do almoço. Nos outros andares há uma enoteca e três restaurantes: Carne, Pesce e Stagionale.

O Brickell City Centre foi também o ponto escolhido pelos donos do uruguaio Parador La Huella, no balneário de José Ignacio (em 22º lugar no prestigioso ranking Latin America's 50 Best Restaurants), para abrir o Quinto La Huella. O salão todo em madeira clara e um terraço coberto de plantas são os dois ambientes mais concorridos para aproveitar uma parrillada no grill à lenha. O menu vai de saladas a carnes, frutos do mar e legumes e verduras feitas na brasa, sob o comando do chef argentino Nano Crespo. Peça uma empanada quentinha e uma taça de alvarinho uruguaio gelado para começar. Não dispense os pães com azeite. São ótimos.

A dez minutos de caminhada do Brickell City Centre, atravessando o Rio Miami, uma joia se esconde no topo da torre que o JW Marriott Marquis divide com o banco Wells Fargo e escritórios. Nos três últimos andares do prédio, um dos mais altos da cidade, o Hotel Beaux Arts é um segredo bem guardado. Desde julho passado é administrado pela Marriott Internacional sob a bandeira Autograph Collection, que reúne hotéis independentes em todo o mundo. É boa opção para se hospedar com estilo no centro da cidade, mas também com tranquilidade.

O desgastado título de hotel boutique faz todo o sentido no Beaux Arts. São apenas 44 quartos entre os andares 38, 39 e 40, nos quais detalhes high tech - como torneiras que mudam de cor de acordo com a temperatura da água - convivem com sofás e poltronas acolhedoras. O serviço é atencioso e personalizado e há livros de arte por toda parte. Obras são expostas em parceria com a galeria Artscape Lab, que renova o acervo de tempos em tempos. As janelas envidraçadas de alto a baixo dão vistas arrebatadoras para o rio, a Baía de Biscayne, Brickell Key e Downtown Miami.

No térreo da torre, Daniel Boulud abriu no início do ano um restaurante. O chef estrelado transformou o db Bistro Moderne em uma filial do Boulud Sud, de cozinha mediterrânea. É um dos dois endereços na Flórida do chef francês radicado em Nova York (o outro é o Café Boulud, em Palm Beach, uma hora ao norte de Miami).

Dois outros hotéis estão dando o que falar em Downtown. Um é o SLS Lux, o terceiro SLS em Miami, inaugurado em junho em frente ao Brickell City Center. O prédio de 58 andares é do escritório da dupla Yabu Pushelberg, de Toronto, que assina o Grand Hyatt Rio. Uma imensa escultura de Fernando Botero marca a entrada. Já o SLS Brickell, aberto há dois anos, tem 124 quartos e interior desenhado por Philippe Starck, com vermelhos, espelhos e obras de arte contemporânea. Entre os investidores está o colecionador Jorge Pérez, que empresta nome (e acervo) ao Peréz Art Museum Miami, uma das adições mais bacanas ao novo e vibrante panorama cultural da cidade.

No térreo do SLS Brickell, com entrada independente pela rua, não perca o Bazaar Mar, do chef espanhol José Andrés. Croquetas, pan con tomate, papas arrugas e outras delícias são servidas em ambiente branco e azul com motivos marinhos, também desenhado por Starck.

Além de exibir duas estrelas Michelin no Minibar, em Washington DC, e ter mais de 20 outros endereços no país, José Andrés cuida da World Central Kitchen, organização sem fins lucrativos que serviu três milhões de refeições às vítimas do furacão Maria, que devastou Porto Rico, em setembro de 2017. O chef passou semanas na ilha comandando a principal cozinha de apoio às vítimas.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso