Cinco obras imperdíveis no Museu do PradoÍcone de fechar Fechar

HISTÓRIA DA ARTE

Cinco obras imperdíveis no Museu do Prado

Maior galeria de arte de Madri, na Espanha, tem roteiro para quem quer apreciar os clássicos, mas não tem muito tempo


    • São José do Rio Preto
    • máx min

As Meninas

A tela "As Meninas" é um dos trabalhos mais conhecidos do pintor espanhol Diego Velázquez, e também uma parada obrigatória no imenso acervo do Museu do Prado, o principal dedicado às belas artes em Madri. A obra, de 1656, é uma das 15 indicadas no roteiro "Uma hora no museu", sugerido pelo próprio site da instituição (confira neste link: bit.ly/2MnYCYe) para visitantes que têm pouco tempo para percorrer as inúmeras galerias e salas onde são exibidas mais de 1.300 peças. Poucas pinturas atraem tanta atenção quanto esta, na sala 012, que mostra a infanta Margarida cercada por damas de companhia e outras figuras palacianas em um aposento do Real Alcázar de Madri, além do próprio pintor em ação.

Também conhecido como "Os Fuzilamentos", esse quadro foi pintado por Goya em 1814 e retrata o levante popular espanhol contra a ocupação da cidade pelas tropas de Napoleão. Fica na sala 064.

Na sala 029, está a versão de Rubens para o mito grego das graças, deusas responsáveis pela prosperidade, inspiração para muitos outros artistas. Esta obra, datada entre 1630 e 1635, é um exemplo do detalhismo do pintor holandês.

A imagem do fim do mundo como conhecemos muito deve a este tríptico de Hieronymus Bosch, mais um mestre holandês da coleção renascentista do museu, produzido entre 1490 e 1500. Ele fica na sala 056A e pede alguns minutos extras ao visitante apressado. Só assim é possível observar referências e detalhes escondidos nas três telas, que representam o paraíso, as "delícias" da vida na Terra e o inferno.

Parte da famosa série de retratos de homens desconhecidos de El Greco, este quadro de 1580 fica na sala 008B e chama a atenção pela posição da mão do nobre, bem incomum.