SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 06 DE DEZEMBRO DE 2021
Trânsito

Prefeitura anuncia que a avenida Bady Bassitt vai ganhar ciclovia

Prefeitura vai construir ciclovia no canteiro central da avenida Bady Bassitt. Solicitação foi feita por grupos de ciclistas, que pede ainda a implementação de novas áreas exclusivas para bikes e a ligação entre elas

Felipe Nunes e Marcelo Schaffauser
Publicado em 05/10/2018 às 00:30Atualizado em 08/07/2021 às 00:44
Ciclistas, como Diego Felipe Hannouche e Angelica Santana, acreditam que as ciclovias incentivam o uso das bicicletas (Mara Sousa 4/10/2018)

Ciclistas, como Diego Felipe Hannouche e Angelica Santana, acreditam que as ciclovias incentivam o uso das bicicletas (Mara Sousa 4/10/2018)

Depois de diversos pedidos de organizações defensoras do meio-ambiente e de grupos de ciclistas, a Prefeitura de Rio Preto confirmou que vai implementar uma nova faixa de ciclovia no município. O projeto, que ainda está em fase de elaboração, prevê espaço exclusivo para bicicletas no canteiro central da avenida Bady Bassitt, uma das mais importantes da cidade.

O projeto foi confirmado pelo prefeito, Edinho Araújo, nesta semana durante anúncio de pacote de obras de infraestrutura. Rio Preto conta atualmente com apenas 9 quilômetros (km) de ciclovias - 5 km na avenida Philadelpho Gouveia Netto e 4 km no Lago 3 da Represa. Entretanto, esses locais são usados apenas para lazer dos ciclistas. Sorocaba, por exemplo, conta com mais de 100 quilômetros de ciclovias distribuídos por toda a cidade e é considerada como um modelo nacional.

Em Rio Preto, a iniciativa passou a ganhar força depois de diversas reuniões com ciclistas e membros da Associação Amigos dos Mananciais (AAMA), que defendem que avenidas como Andaló, Bady Bassitt e Murchid Homsi, que contam com canteiros centrais largos, são locais que poderiam ser utilizados para implementar ciclovias e ciclofaixas. "A Prefeitura pediu para que criássemos um pré-projeto com sugestões de locais exclusivos para ciclistas. Isso foi combinado durante uma das reuniões do plano diretor do município", explica o diretor financeiro da AAMA, Paulo César de Jesus.

A extensão da nova ciclovia é outro detalhe que está sendo discutido. De acordo com o secretário de Trânsito, Amaury Hernandes, neste estudo inicial a ciclovia não ligaria o terminal urbano até a Juscelino Kubitschek, como sugerido pela AAMA. "Estamos verificando qual seria a extensão. Da rua Independência para frente é um canteiro maior e esse, consequentemente, seria um local que ficaria mais bem servido", explicou o secretário.

"Temos um projeto básico, um estudo por onde ela passaria, como seria o traçado, mas tudo está sendo definido melhor para viabilizar a execução", concluiu Amaury. Depois que o projeto estiver concluído, a Prefeitura anunciará o processo de licitação para escolher a empresa que realizará a obra.

A avenida Bady Bassitt é uma das mais movimentadas da cidade, mas o que poderia ser boa opção para o transporte alternativo se traduz em risco aos ciclistas. Em junho de 2016, o barbeiro André Luiz Falchi, à época com 34 anos, morreu depois de ser atropelado por um carro enquanto andava de bicicleta, próximo ao supermercado Pastorinho. A tragédia mobilizou dezenas de pessoas que protestaram pedindo mais segurança aos ciclistas.

"O perigo é por conta do trânsito. Ninguém se respeita. Se tivesse mais ciclovias seria muito mais fácil", acredita o ciclista Diego Felipe Hannouthe, 34 anos, que começou a andar de bike por indicação médica há dois anos e acabou pegando gosto.

Sem data

Por enquanto, ainda não existe uma data para o início da obra na Bady, mas o prefeito, Edinho Araújo, espera que ela seja concluída até o final do mandato, em 2020. Ele confirma ainda que pretende ampliar as áreas para uso de ciclistas na cidade, com a implantação de ciclofaixas. "Estamos fazendo o projeto nos linhões, porque eles cortam a cidade. Quero ciclovia para ser um instrumento de trabalho, de locomoção para aqueles que vão de casa para o trabalho e também para aqueles que apreciam", completou Edinho.

"É importante que o prefeito e o secretário sejam bem claros. Não adianta fazer uma ciclovia que liga nada a lugar nenhum", afirma Paulo.

Canteiro central da avenida Bady Bassitt: espaço é largo e comporta ciclovia (Guilherme Baffi 4/10/2018)
Espaço para os ciclistas (Reprodução)
 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por