Diário da Região

11/12/2018 - 17h12min

RESGATE

GCM resgata gambá ferida com bolsa carregada de filhotes

Filhotes conseguiram sobreviver; a suspeita é que a fêmea tenha sido atingida por uma locomotiva

Prefeitura de Catanduva Resgate aconteceu no final de semana em Catanduva
Resgate aconteceu no final de semana em Catanduva

Sete filhotes de gambá se recuperam de um parto de urgência. Eles conseguiram sobreviver, após a mãe ter sido resgatada com ferimentos pelo corpo e partes da calda e patas mutiladas. O caso foi registrado na madrugada do último sábado, 6. A suspeita é que a fêmea tenha sido atingida por uma locomotiva.

Ela foi encontrada na área onde fica a base da Guarda Civil Municipal (GCM), bem perto da linha férrea. A equipe que estava de plantão se deparou com o animal desacordado, mas respirando.

“Percebemos que a fêmea estava ofegante e a barriga mexia muito, até que, num determinado momento, um filhote caiu. Foi aí que deduzimos que ela estava grávida”, lembrou o GCM, Cláudio Pereira, que chamou um médico veterinário e assumiu os custos do serviço.

O profissional que atendeu a ocorrência identificou o animal sendo da espécie gambá do mato, que lembra um rato grande. Apesar dos estímulos, a mãe morreu pouco tempo depois.

De acordo com o veterinário Júnio Ferreira, especialista em animais silvestres, os filhotes estavam na bolsa materna, que fica no ventre do animal, logo após dar à luz. Os recém-nascidos estão sob cuidados médicos. Eles recebem alimentação e tratamento. A expectativa é que filhotes sejam reintroduzidos na natureza quando estiverem preparados e recuperados, o que pode levar de quatro a cinco meses.

Apesar de ser um bicho de hábitos noturnos e ter as matas como habitat natural, os gambás são adaptados à área urbana. “À noite é o período que eles saem para se alimentar, momento em que aconteceu o acidente”, destacou.

Geralmente, o gambá invade residências em busca de comida ou a procura de local seguro para fazer ninhos, como forros. Não é recomendável acuar o animal. O ideal é que ele encontre caminho para fugir.

Para evitar esse tipo de surpresa, a recomendação é não se aproximar, vedar aberturas, entre o telhado, acondicionar o lixo corretamente e retirar sobras de rações. “Se o gambá aparecer no quintal, o morador pode colocar madeira para simular uma escada e facilitar sua saída”, finalizou Júnio.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso