Diário da Região

09/10/2018 - 16h02min

VEJA COMO FUNCIONA

Programa transforma lixo em doação a entidades

Conheça o site Terra Cycle, que ao descartar o lixo, a população ajuda também uma entidade sem fins lucrativos

Fotos: Terra Cycle Além de contribuir com o meio ambiente, quem faz a entrega dos resíduos pelo programa ajuda entidades sem fins lucrativos
Além de contribuir com o meio ambiente, quem faz a entrega dos resíduos pelo programa ajuda entidades sem fins lucrativos

Você já parou para pensar quantos quilos de lixo produz em um único dia? Cada brasileiro produz, em média, por dia, cerca de 1kg de resíduo. E esse número tem aumentado nos últimos anos. Só para se ter uma ideia, em 1982 esse número era de apenas meio quilo. Em 2012 atingimos 1 quilograma por habitante. Isso equivale a cerca de 240 mil toneladas de lixo a cada 24 horas no Brasil.

Em Rio Preto, segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, são recolhidas 12,5 mil toneladas de lixo mensalmente o que dá, aproximadamente 416 toneladas todos os dias. Mas você pode ajudar a diminuir esse número.

Você já ouviu falar na Terra Cycle? É um site onde você tem todas as informações para enviar materiais para reciclagem. Além de se livrar do lixo (de graça) você ainda pode indicar uma instituição para ajudar (na sua cidade ou em qualquer lugar do País – pode ser de caridade ou até mesmo uma escola). É que cada unidade de produto descartado vale dinheiro.

Para entender melhor sobre como isso funciona, o Diário conversou com Gabriella Rocha, responsável pela comunicação da empresa.

Diário da Região: O que é a Terra Cycle?

Gabriella Rocha: Presente em 21 países, a TerraCycle é líder global em soluções para resíduos de difícil reciclabilidade. A empresa busca alto impacto ambiental e social por meio de programas de coleta e reciclagem que mobilizam mais de 80 milhões de consumidores em todo o mundo. A TerraCycle é um negócio social, pois possibilita que os participantes dos programas de coleta revertam a quantidade de resíduos enviados em doações para instituições de caridade e escolas públicas.

Além de desviar os resíduos de difícil reciclabilidade dos aterros sanitários que têm uma capacidade limitada, ao realizar a reciclagem dos materiais de alta complexidade, a empresa contribui para a redução da extração de matérias-primas virgens do meio ambiente.

Diário da Região: Como funciona este programa?

Gabriella Rocha: O Programa Nacional de Reciclagem de Cápsulas de Café Melitta permite que os consumidores enviem suas cápsulas pós-consumo para a TerraCycle gratuitamente e recebam pontos que são convertidos em doações para entidades sem fins lucrativos indicadas pelos participantes. Ao receber as cápsulas no armazém, a sócia da TerraCycle, RCR Ambiental, faz a triagem das cápsulas e processamento. Ocorre a separação entre borra e embalagem, a embalagem plástica é moída e extrusada (moldada) e transformada em pequenos grãos plásticos chamados pellets. Os pellets são utilizados para a fabricação de lixeiras, pás de lixo e vasos de plantas. A borra de café é encaminhada para a compostagem, onde será decomposta com outros resíduos orgânicos.

Diário da Região: É preciso se cadastrar para participar? Tem algum custo?

Gabriella Rocha: Para participar basta se cadastrar no site www.terracycle.com.br e se inscrever nos Programas Nacionais de Reciclagem de interesse. Todo o procedimento é gratuito e com a inscrição concluída basta imprimir a etiqueta pré-paga referente ao programa escolhido para envio de resíduos e despachar a remessa nos Correios.

Diário da Região: Qualquer pessoa pode participar?

Gabriella Rocha: Qualquer pessoa física ou jurídica pode participar e enviar os resíduos, apenas é necessário se atentar à restrição de idade. Para todos os programas a idade mínima é 13 anos, exceto o Programa Nacional de Reciclagem de Cápsulas de Café Melitta que restringe a idade mínima para 18 anos e o Programa Descarte e Reciclagem de Embalagens Grupo L’Occitane é aberto para qualquer idade, uma vez que não é necessário se inscrever, apenas deixar os resíduos nos pontos de coleta descritos no site.

Muitas pessoas se inscrevem nos programas e engajam seu condomínio, bairro, academia, escola dos filhos e se tornam verdadeiros mobilizadores e influenciadores, dando origem a novos times de coleta e propagando a ideia da redução de resíduos.

Diário da Região: Que tipo de resíduo é aceito?

Gabriella Rocha: No Programa Nacional de Reciclagem de Cápsulas de Café Melitta são aceitas todas as cápsulas de café Melitta pós-consumo. Além disso aceitamos outros produtos que fazem partes de outros programas.

Diário da Região: Quais são esses programas e como funcionam?

Gabriella Rocha: Todos os Programas são patrocinados por empresas parceiras que arcam com os custos logísticos de envio e processamento dos resíduos. A viabilidade financeira dos programas depende diretamente do financiamento dessas empresas. Atualmente contamos com sete Programas Nacionais de Reciclagem com grande engajamento do público, onde aproximadamente 1,6 milhão de pessoas inscritas nos enviam os materiais que coletam. Esses programas são:

- Programa Nacional de Reciclagem de Instrumentos de Escrita Faber-Castell;

- Programa Nacional de Reciclagem de Cápsulas de Café Melitta;

- Programa Nacional de Reciclagem de Cápsulas de Café JDE (Pelé, L'Or e Pilão);

- Programa Nacional de Reciclagem de Esponjas multiuso Scotch-Brite;

- Programa Nacional de Reciclagem de Embalagens de Fraldas e Absorventes P&G (Pampers e Always).

A TerraCyle aceita resíduos de todos os tamanhos e marcas (com exceção das cápsulas de café, onde temos dois programas: um aceita apenas L'OR, Café Pelé e Café Pilão e o nosso novo programa aceita todas as cápsulas de café da marca Melitta).

Diário da Região: É possível ajudar uma instituição de caridade? Como fazer?

Gabriella Rocha: Para ajudar uma instituição de caridade basta enviar os resíduos aceitos nos programas e após a triagem e computação dos pontos no perfil do participante ele pode resgatar esses pontos e indicar uma instituição de caridade ou escola pública que receberá a doação referente a quantidade de resíduos que enviou. No caso do Programa Nacional de Reciclagem de Cápsulas de Café Melitta, a cada 50 cápsulas o participante poderá doar R$1,00 para uma entidade sem fins lucrativos.

Diário da Região: Como a pessoa envia o resíduo para a empresa?

Gabriella Rocha: Após o cadastro no site e inscrição nos Programas de interesse, basta imprimir a etiqueta pré-paga referente ao programa que enviará os resíduos na aba Perfil> Programas de Coleta> Solicitar Etiqueta. A etiqueta deve ser colada na caixa de papelão na qual os resíduos serão enviados obedecendo o peso mínimo (informado na página de cada programa) e o peso máximo de 30 kg (determinada pelos Correios). A caixa não pode ter propagandas e logotipos, por isso pode ser montada do avesso ou colado algum papel em cima. Feito isso basta levar a caixa à agência dos Correios mais próxima e despachar gratuitamente. Após o recebimento das remessas a empresa leva cerca de 5 semanas para fazer a triagem das remessas e computação dos pontos no sistema.

Diário da Região: Há quanto tempo existe a TerraCycle? É uma empresa brasileira?

Gabriella Rocha: A TerraCycle é uma empresa estadunidense que surgiu em 2001 em Trenton, New Jersey, fundada pelo Tom Szaky quando iniciou seus estudos em Princeton.

A TerraCycle chegou no Brasil em 2009 e atualmente, contamos com o total de 33.367.888 unidades de resíduos coletados e esse número tende a aumentar, uma vez que estamos sempre buscando novas parcerias e meios de expandir e criar novos programas e soluções para o problema do lixo.

Diário da Região: A TerraCycle chega em todos os municípios brasileiros?

Gabriella Rocha: Os programas da TerraCycle são nacionais e qualquer município e estado brasileiro pode despachar suas remessas, basta encontrar a agência dos Correios mais próxima.

Inclusive a empresa recebe resíduos de algumas aldeias indígenas e comunidades ribeirinhas

Diário da Região: O que o consumidor ganha com tudo isso?

Gabriella Rocha: O consumidor além de ajudar o meio ambiente de forma gratuita, se engajando em uma causa ambiental e contribuindo para a redução de resíduos e para um futuro mais sustentável, ainda tem a possibilidade de ajudar uma causa social, seja uma ONG no segmento que lhe toca, seja uma escola pública do seu bairro. Ou seja, só pontos positivos em reciclar seus resíduos e se tornar uma pessoa mais sustentável.

O vídeo mostra o processo de reciclagem das esponjas:

https://www.youtube.com/watch?v=c0VCHkxXeWQ&t=32s

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso