Diário da Região

01/09/2018 - 00h30min

PREVENÇÃO

Saiba quais são os exames preventivos para as diferentes fases da vida adulta

O bom e velho check-up médico deve acompanhar homens e mulheres ao longo de toda a vida

Pixabay/Divulgação Quanto mais precoce o diagnóstico de uma doença maiores são as chances de cura
Quanto mais precoce o diagnóstico de uma doença maiores são as chances de cura

Quanto mais precoce for o diagnóstico de uma doença maiores serão as chances de cura. Desta forma, o bom e velho check-up médico deve acompanhar homens e mulheres ao longo de toda a vida. Mas ainda há muita gente que tem dúvidas sobre quais exames preventivos realizar nas diferentes fases da vida.

A Revista Vida&Arte consultou quatro médicos de diferentes especialidades para listar os exames que devem fazer parte do check-up conforme o avanço da idade. "Tanto o homem como a mulher precisam de acompanhamento médico, e a simples atitude de realizar periodicamente exames preventivos permite diagnosticar precocemente alguma doença que ainda não manifestou sintomas no organismo, combatendo a sua evolução. Por isso, os exames de check-up são complementos para garantir que está tudo bem com a saúde, e eles devem ser realizados desde a juventude", sinaliza a clínica geral Andreia Monteiro da Costa, da Multmed, de Rio Preto.

"A visão atual da medicina é muito mais preventiva do que curativa. Desta forma, o homem, por exemplo deve procurar o urologista periodicamente, pois há doenças para todas as idades", reforça o urologista Rui Nogueira Barbosa, de Rio Preto, chefe do setor de urologia do Beneficência Portuguesa e professor da Unilago.

"Os exames do check-up feminino devem começar antes do início da atividade sexual. O ideal é que o acompanhamento e a primeira consulta ao ginecologista ocorram na primeira menstruação (menarca). A partir daí, a consulta ginecológica é essencial para a orientação da menina que está iniciando a fase da puberdade", diz a ginecologista e obstetra Paula Oshiro, também de Rio Preto.

A cardiologista Cristina Milagre, do Hcor - Hospital do Coração, em São Paulo, destaca que o check-up não substitui outras práticas que caracterizam um estilo de vida saudável. "Praticar exercícios regularmente - de forma moderada já é suficiente - e ter uma alimentação saudável são itens fundamentais para uma vida saudável. Esses hábitos refletem diretamente na saúde, evitando, muitas vezes, o uso de medicamentos", comenta.

O periodicidade na realização de exames de check-up, segundo a clínica geral da Ultramed, depende do perfil de cada pessoa. "De acordo com o histórico de doenças de cada indivíduo e do histórico de doenças de sua família é que se determina a frequência com que se deve realizar a maioria dos exames. Indivíduos com fatores de risco para doenças graves devem ter uma atenção especial com a saúde, ou seja, os exames deverão ser realizados com mais frequência", diz Andreia.

Dos 20 aos 30 anos

Pixabay/Divulgação Exames de sangue são importantes em todas as fases da vida
Exames de sangue são importantes em todas as fases da vida

Tanto o homem como a mulher devem realizar neste período da vida exames de sangue como hemograma completo, colesterol total e frações, triglicérides, creatina, glicemia e insulina, função hepática e função da tireoide. Também é recomendado, para uma avaliação completa, sorologias para hepatites, sífilis e aids. Outros exames indicados são análise de urina e fezes, raio-x de tórax, função pulmonar (no caso de pessoas fumantes) e exame oftalmológico, além, é claro, da atualização da carteira de vacinação. "Esses exames nos informam sobre o funcionamento de alguns órgãos e sistemas, como os pulmões, coração, fígado, rins e visão, indicam o surgimento de anemia, infecções e alergias, além de serem úteis na pesquisa de vírus e parasitas no organismo", diz a clínica geral Andreia Monteiro da Costa. Em pessoas saudáveis, o ideal é que os exames sejam feitos a cada dois anos. Para quem tem doença crônica, como hipertensão, diabetes e câncer, a frequência cai para seis meses.

No que se refere especificamente à saúde do coração, a cardiologista Cristina Milagre destaca que exames como eletrocardiograma, teste ergométrico, ecocardiograma e ultrassonografias dependem muito do histórico familiar da pessoa ou da manifestação de algum tipo de sintoma. "Até os 20 anos, todas as pessoas devem ter feito exame de colesterol pelo menos uma vez para conhecimento. Quando há casos na família de colesterol alto de forma genética, até crianças devem realizar o exame."

Para a saúde da mulher, a ginecologista e obstetra Paula Oshiro lista os seguintes exames: Papanicolau (após o início da atividade sexual) e ultrassons pélvico e transvaginal, para avaliação dos órgãos reprodutores, de possíveis distúrbios no ciclo menstrual e de sangramento menstrual. Exames como colposcopia ou vulvoscopia apenas são indicados caso alguma alteração seja identificada no Papanicolau. "Pacientes que têm queixas específicas, ou casos na família, podem pedir exames de imagem também, mas não é rotineiro."

Para a saúde do homem, o urologista Rui Nogueira Barbosa indica a realização de um espermograma, já que neste período da vida é comum pensar em casamento e filhos. As infecções sexualmente transmissíveis são muito comuns nesta fase. Por isso, o homem deve procurar o urologista caso apresente sintomas como secreção uretral, úlceras ou verrugas genitais. "Isso é importante para que não haja consequências desastrosas no futuro, como infertilidade e estreitamentos uretrais." O câncer de testículo também é comum neste período, e o urologista recomenda o autoexame. "Caso seja identificado algum nódulo ao apalpar os testículos, o urologista deve ser procurado para a realização de exames laboratoriais", completa.

Dos 30 aos 40 anos

Pixabay/Divulgação Eletrocardiograma é indicado para avaliar a saúde do coração
Eletrocardiograma é indicado para avaliar a saúde do coração

Os exames básicos (sangue, fezes, urina e visão) que marcam a primeira década da vida adulta de homens e mulheres devem ser mantidos dos 30 aos 40 anos de idade. O que muda, segundo a clínica geral Andreia Monteiro da Costa, é o tempo para a realização desses diagnósticos. Em pessoas saudáveis, o recomendado é que tais exames sejam feitos de um em um ano. Já em portadores de doenças crônicas (hipertensão, diabetes ou câncer), a rotina é de seis em seis meses.

Nesta fase da vida, a cardiologista Cristina Milagre indica a realização de um eletrocardiograma e de um teste ergométrico, principalmente para quem vai investir em uma rotina de atividade física. E ela ainda sugere: "O ecocardiograma agrega informação ao teste ergométrico sobre a saúde do coração. A ultrassonografia de abdome detecta a presença de gordura no fígado e de cálculo nos rins, por exemplo." O exame de colesterol deve ser repetido neste período.

O Papanicolau deve permanecer na lista de exames do check-up da mulher. Nesta fase da vida, as atenções também se voltam para a reprodução e o câncer de mama. "Há uma preocupação maior com o período reprodutivo da mulher. Por isso, alguns exames hormonais podem ser solicitados pelos médico, como o de investigação de mama, principalmente para mulheres com fator hereditário, com mãe, avós ou irmãs que tiveram câncer de mama. Geralmente, a mamografia é solicitada após os 35 anos", comenta a ginecologista Paula Oshiro. Além do Papanicolau, outros exames básicos necessários são ultrassons pélvico e endovaginal. O ultrassom de tireoide é indicado somente quando houver a necessidade de investigar alguma patologia tireoidiana.

No que se refere especificamente à saúde do homem, os cuidados preventivos para evitar infecções sexualmente transmissíveis deve ser mantido, bem como o autoexame para a detecção de câncer de testículo. 

Dos 40 aos 50 anos

Pixabay/Divulgação Exames ginecológicos devem acompanhar a mulher ao longo de toda a vida
Exames ginecológicos devem acompanhar a mulher ao longo de toda a vida

Exames básicos (sangue, fezes, urina e visão) mantém-se com a mesma frequência do período anterior: a cada um ano para pessoas saudáveis e de seis em seis meses para os portadores de doenças crônicas. Tanto homens como mulheres devem fazer uma avaliação cardiológica profunda nesta fase da vida: teste ergométrico, eletrocardiograma e ecocardiograma, além de uma ultrassonografia de abdome total. "Após os 40 anos, a recomendação é de check-up anual para homens e mulheres", destaca a cardiologista Cristina Milagre.

Para as mulheres, a fase dos 40/50 anos de idade é importante para a prevenção do câncer de mama. "A frequência ao ginecologista cai para seis meses e exames básicos, como Papanicolau, são mantidos no check-up", orienta a ginecologista e obstetra Paula Oshiro, que ainda acrescenta mais um diagnóstico importante: o exame de densitometria óssea, principalmente em mulheres que contam com antecedentes de osteoporose na família, ou casos de fraturas frequentes. "A indicação deste exame é ainda maior para a mulher tabagista."

Ainda sobre a saúde da mulher, o urologista Rui Nogueira Barbosa chama a tenção para a infecção urinária e a incontinência urinária. "Exame físico básico, exame ginecológico, estudo da urina e um ultrassom do trato urinário associado a um estudo da dinâmica miccional, detectando como a mulher realiza a micção, pode auxiliar muito no tratamento medicamentoso ou cirúrgico desta patologia. Auxiliam também na detecção e tratamento da chamada bexiga hiperativa."

No que se refere à saúde do homem, o urologista Rui Nogueira Barbosa comenta que é comum nesta fase da vida uma certa dificuldade de esvaziamento de urina da bexiga, seja decorrente de um crescimento da próstata ou de enfraquecimento da musculatura da vesícula. "A principal patologia que acomete o homem, a hiperplasia benigna da próstata deve ser pesquisada, diagnosticada e tratada nesta fase da vida. O controle habitualmente se realiza anualmente ou em períodos mais curtos, por meio de exames como função renal, análise urinária e ultrassom do trato urinário." Esta é também a fase do temido câncer de próstata, cujo diagnóstico é feito por meio do exame de toque retal e PSA.  

Dos 50 aos 60 anos

Pixabay/Divulgação Rotina de exames se torna mais frequente na maturidade
Rotina de exames se torna mais frequente na maturidade

Além de exames básicos (sangue, fezes, urina e visão), esta fase da vida pede atenção para os problemas relacionados à estrutura óssea e a diversos tipos de câncer, como o de intestino (homens e mulheres), de mama e de colo de útero (mulheres) e de próstata (homens). O exame de densitometria óssea é importante principalmente para as mulheres. Para os homens, é fundamental o PSA, um exame de sangue relacionado à saúde da próstata.

Entre as mulheres, o Papanicolau deve ser mantido no check-up até os 65 anos, dependendo da atividade sexual. "Também são indicados exame transvaginal, ultrassom de tireoide, sendo repetidos anualmente ou a cada cinco anos, conforme o histórico clínico da mulher", destaca a ginecologista e obstetra Paula Oshiro. 

 Entre os homens, o urologista Rui Nogueira Barbosa informa que são comuns nesta fase da vida os cânceres de bexiga e de via excretora (principalmente entre fumantes), além do câncer de rim, de pênis, de próstata e de testículo. Também pode ocorrer dificuldade de ereção, que acarreta disfunção sexual. "Exames básicos são realizados anualmente e, se necessário, terapia efetiva é introduzida precocemente para resolver o problema, associada ou não ao tratamento psicológico. Hoje, com a medicação oral, dificilmente evolui-se para necessidade de tratamento cirúrgico desta patologia que muito aflige os homens."

Após os 60 anos

Pixabay/Divulgação Na terceira idade, exames seguem as particularidades 
do paciente
Na terceira idade, exames seguem as particularidades do paciente

Nesta fase da vida, os mesmos exames da década anterior são mantidos. Em pacientes idosos, acima dos 85 anos, fica a critério do médico a realização de exames preventivos básicos, seguindo o histórico de cada pessoa. Na mulher, os cuidados devem estar voltados para os efeitos da menopausa, que acarreta uma série de alterações hormonais relacionadas a problemas como a osteoporose, por exemplo. No homem, a saúde da próstata deve ser sempre investigada. No entanto, o fundamental neste e em outras fases da vida é a prática de atividade física regular, uma alimentação balanceada e o equilíbrio emocional. V&A

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso