Diário da Região

11/08/2018 - 00h30min

ThetaHealing

Uma técnica que atua na eliminação de crenças limitantes

Técnica de cura quântica trabalha a eliminação de crenças limitantes que impedem evoluções

Arquivo Pessoal/Divulgação Marielen é ThetaHealer há cinco anos, já conduziu uma série de curas, atua em Rio Preto e Catanduva e hoje possui um espaço holístico em uma área rural
Marielen é ThetaHealer há cinco anos, já conduziu uma série de curas, atua em Rio Preto e Catanduva e hoje possui um espaço holístico em uma área rural

Ao longo da vida, alguns padrões de pensamentos são formados - muitas vezes por projeções de experiências de outras pessoas, e acabam interferindo de maneira negativa em nossos comportamentos. Então passamos a ter as chamadas crenças limitantes, que são autoexplicativas, e que nos impedem de evoluirmos em determinadas questões, devido a registros que armazenamos.

Algumas ferramentas de cura quântica atuam nessa quebra de paradigmas, mas o ThetaHealing lidera a corrida devido aos resultados profundos que atinge. A técnica significa, literalmente, a cura da alma, e nas sessões são resgatadas as memórias de cada situação a ser trabalhada e trazidas à tona para um novo entendimento.

O processo é feito através do estado de consciência Theta, em que o terapeuta acessa o subconsciente do cliente, onde estão registrados todos os traumas, vivências, crenças, enfim, tudo que ele vivenciou e tomou como verdade. "O subconsciente é um baú cheio de informações, que guardamos desde a barriga de nossas mães, ou para quem acredita, também temos registros de outras vidas, tanto culturais, tradições dos nossos ancestrais, traumas vividos, e muito mais", explica a ThetaHealer Marielen Cristina Pereira.

Assim, o ThetaHealing se baseia na certeza de que são as nossas crenças que constroem a nossa realidade, e permite instantaneamente localizar e identificar crenças ou emoções negativas armazenadas no subconsciente, tornando-as positivas, a fim de libertar bloqueios energéticos, limitações e barreiras que impedem o nosso progresso pessoal e espiritual.

O processo de cura é possível quando é atingida a frequência de onda cerebral Theta, ou seja, ondas de baixa frequência que acessamos quando estamos quase acordando, sob hipnose ou ainda sob um estado de meditação profunda. "Quando acessamos a raiz do porquê, o cliente vive a realidade de hoje, e através de comandos verbais, visualizações e novas interpretações ressignificamos aquela crença e aquele registro", diz a terapeuta, que lembra ainda que para o nosso cérebro não importa se estamos assistindo a um filme, imaginando ou vivendo a própria realidade: as conexões neurais e sinapses são feitas de qualquer forma.

Por isso a raiz da crença é buscada em um estado de consciência em que estamos mais abertos, relaxados e receptivos, a fim de transformar o padrão e reconstruir uma nova realidade. "Transformando internamente, consequentemente a realidade externa se transforma", acrescenta.

Marielen atua profissionalmente em São José do Rio Preto e Catanduva em diversas linhas. É naturóloga, ThetaHealer, Access Bars, professora de yoga e meditação. Hoje possui um espaço de tratamento holístico que fica em uma área rural, próximo a Catanduva, onde recebe pessoas de toda a região, seja para tratamentos pontuais ou de imersão.

Aluna de yoga, a advogada Ana Júlia Orsi, de Catanduva, buscou a técnica do ThetaHealing para solucionar algumas situações da sua vida que estavam "travadas" nos aspectos familiar, profissional e pessoal. Ela conta que depois de uma sessão "é como se as portas se abrissem. Todas as vezes que fiz ThetaHealing foi para buscar autoconhecimento e ele sempre me direcionou de uma forma incrível".

Para Ana Júlia, os efeitos foram imediatos, já que afirma que após cada sessão saía muito mais leve e com clareza de pensamentos. "E com o passar dos dias, os problemas que foram levantados vão se solucionando e ocorrem insights", comenta ela, que já passou por cinco atendimentos.

A técnica também ajudou a advogada a entender que quando surge alguma questão de difícil solução, é necessário silenciar a mente e se acalmar, para que dessa forma tudo seja resolvido mais rapidamente e com menos desgastes.

Foram exatamente essas palavras, ditas por um primo, que convenceram a empresária Leonara Brusgui Ferraz, de Itajobi, a procurar a ferramenta. "Olha, você vai lá e sairá relaxada, leve, vai aprender a respirar antes de qualquer decisão e resposta". E assim ela segue com o que chama de "tratamento mágico", um processo de redescobrimento de si e da sua verdade, que já soma oito sessões. "Todos que observam, comentam sobre a minha mudança e sobre a minha energia, e eu faço questão de indicar: só façam, não queiram muitas explicações, não questionem, tenham fé", enfatiza, reforçando que a técnica espiritualista não pode ser confundida com práticas religiosas.

"Eu sou Apostólica, da Igreja da Santa Vó Rosa, e sei que com as bênçãos dela e de todos os santos e anjos fui iluminada a encontrar essa técnica, que me ajudou a visualizar o Universo em que vivemos, com toda luz que dele irradia, acionando minha mente para o real sentido da vida".

Antes do ThetaHealing, a empresária já havia tentado solucionar as mesmas questões com um tratamento de coaching, que também teve sucesso, mas para ela, a técnica quântica trouxe ainda mais resultados, pois trabalhou crenças implantadas desde o ventre materno e que ela trazia para a vida adulta algumas incertezas, inseguranças e incapacidades.

Para além do ventre

Para muito além do ventre. Mal sabia a educadora física Priscila Alessandra Silva que esse seria o seu caminho de cura a ser percorrido. Tudo começou com uma inquietação emocional, que estava afetando a sua vida diária. Como conhecia Marielen, mesmo reservada com relação a essas questões, ela resolveu encarar o tratamento que até então era inédito para ela.

Com um histórico de pai ausente - ela só o conheceu aos 16 anos de idade, Priscila carregava alguns sentimentos relacionados a abandono e solidão que estavam impactando sua relação com o seu filho de três anos. "Eu tinha uma sensação real de abandono, o que me incomodava demais, e depois do nascimento do meu filho isso ficou mais forte, porque eu não tinha muito aconchego para oferecer", relata.

Movida por esse impulso maior, logo na primeira sessão, Priscila identificou que esses sentimentos não vinham da ausência do pai, mas do afastamento abrupto que teve de uma tia muito próxima, que cumpria indiretamente o papel de mãe na sua criação. "No primeiro dia, veio à tona o meu maior problema emocional, que indicou todo o caminho da minha cura", lembra.

Mas o caminho não foi fácil. A educadora conta que as primeiras duas sessões foram muito intensas e que ela relutou em seguir com a orientação de quatro sessões iniciais. "Eu fugi. Foram muito fortes e eu fui fazendo de forma espaçada para lidar com tudo no meu tempo. Depois voltei e terminei as quatro sessões recomendadas. Você precisa estar consciente e maduro, porque se não estiver preparado emocionalmente, você sai da sessão e pira", diz.

Além da questão latente do abandono, outras crenças limitantes a cercavam: mulher, negra, pobre, criada sem a figura do pai. Aprofundando o processo, ela conta que chegou a registros de outras vidas, em que exerceu posições de autoridade e provocou situações ruins em outras pessoas, separando mães de filhos etc. "Então eu iniciei um círculo intenso de cura, olhando nos olhos de cada uma daquelas pessoas, pedindo e recebendo perdão. Não dá pra não crer que é uma energia muito forte. Eu vivi, eu vivenciei", conta, emocionada.

Um leque ilimitado

O leque de tratamentos possíveis com o ThetaHealing é ilimitado, segundo a terapeuta Marielen Cristina Pereira. Alguns exemplos: libera as pessoas de depressões, medos, traumas, preocupações profundas, mudança de crenças e sentimentos enraizados há muito tempo, provoca abertura para o recebimento de mensagens para o crescimento espiritual, realiza a ativação do DNA energético, assim como evoca vários efeitos fisiológicos benéficos, como nos sistemas nervoso e imunitário. Problemas de escassez financeira e de relacionamentos afetivos também são trabalhados.

O tempo para aparecerem os resultados depende da abertura da pessoa. Para a eficácia do tratamento de autoconhecimento, são indicadas, no mínimo, quatro sessões. "Não há contraindicações para o tratamento. Entendemos que fazemos parte do Universo, somos cocriadores, então, se a pessoa chega até o meu espaço, a alma dela já está despertando e trazendo ela até aqui. Existe uma força chamando antes de a pessoa chegar até a sessão", explica Marielen.

Em cinco anos de atendimento, a terapeuta lembra que já acompanhou diversos processos de tomada de consciência muito profundos, em que as pessoas expandem a autopercepção e se empoderam, construindo força interna, confiança de que tudo podem, sentindo, percebendo e vivendo a partir da conexão com a Consciência Suprema, fonte criadora de tudo o que existe.

"Casos significativos, como separação de relacionamentos falidos em que as pessoas não tinham força de sair da relação e recomeçar a vida sozinhos; cura de doenças como cistite, dores de cabeça, gastrite, dores musculares, problemas financeiros, falta de dinheiro e muito mais", afirma ela, que também vivenciou em sua própria história de vida soluções com a técnica, como emagrecimento, eliminação de cólicas menstruais, realização de projetos, atração de um companheiro afetivo em sintonia com seu propósito de vida etc. "É uma técnica que nos ajuda a nos conectar com nosso propósito de vida, porque acessamos a nossa consciência, nossa essência, nossa verdade e aprendemos a viver".

O preço da sessão varia, mas na região de Rio Preto custa entre R$ 150 e R$ 250 e dura aproximadamente 1h20. O atendimento pode ser presencial ou pela internet.

Algumas pessoas têm efeitos colaterais com o tratamento, como aumento da vontade de urinar, reflexo das limpezas do campo emocional, que passam pelos rins e bexiga, além de sonolência, porque o trabalho continua acontecendo em outro estado de consciência. 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso