Diário da Região

09/08/2018 - 23h55min

Coluna do Diário

Efeito cascata do STF

Rosinei Coutinho/SCO/STF Ministros do STF
Ministros do STF

O efeito cascata provocado pelo reajuste de 16,38% no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a partir de 2019, deve gerar uma despesa extra de até R$ 4 bilhões nas contas do governo federal e nos Estados. Em Rio Preto, por exemplo, os procuradores municipais também deverão ter o seu teto salarial alterado, já que seus vencimentos representam 90,25% dos desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

Ministros querem elevar seus próprios salários de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil, que vai provocar um aumento nas outras esferas do Judiciário. O aumento, no entanto, deverá ser analisado no Congresso Nacional. Em abril, o governo federal havia projetado uma despesa de R$ 322 bilhões com a folha de pagamento da União para 2019. É a segunda maior do Orçamento, atrás apenas dos benefícios previdenciários. Se for aprovado o pedido dos ministros, o gasto estimado seria de R$ 328 bilhões.

A previsão é de que se o reajuste do STF for levado adiante, boa parte da economia de R$ 6,9 bilhões será injetada em salários de servidores que já estão no topo das remunerações, em vez de ser direcionada à manutenção de serviços públicos e a investimentos.

Se o reajuste aos ministros do STF passar no Congresso Nacional, esse espaço cairá para menos de R$ 90 bilhões, pressionando ainda mais os investimentos e a prestação de serviços à população.

Curtas

Divulgação Troca de bandeira em Rio Preto
Troca de bandeira em Rio Preto

Na Vila Itália - Pré-candidatos ao governo do Estado de São Paulo pelo PSTU, Toninho Ferreira e a vice Ariana Gonçalves, vão participar de mobilização nesta sexta-feira, 10, na favela da Vila Itália, em Rio Preto. Direção local do partido chama o ato de "um chamado para a revolução". A favela possui cerca de 300 moradores e a Prefeitura tenta reintegração de posse da área na Justiça. Até agora os pedidos foram negados.

Nova bandeira - A Prefeitura de Rio Preto, finalmente, trocou a bandeira nacional hasteada no cruzamento das rodovias BR-153 e Washington Luís em mastro com 20 metros de altura. Está prevista em lei que a bandeira deve ser substituída se estiver rasgada ou desbotada. A bandeira que foi retirada foi entregue à Polícia Militar para cerimônia de incineração que é realizada no Dia da Bandeira.

Tanque cheio - A Câmara de Rio Preto abriu licitação para compra de 12 mil litros de gasolina e mesma quantidade de etanol para encher o tanque dos 11 veículos do Legislativo pelo prazo de um ano. A previsão de despesas na licitação, por meio de pregão eletrônico, é de R$ 82.834,28. Com isso, vereadores e assessores vão ter combustível a vontade para circular pela cidade nos seus redutos eleitorais no município.

Ajustando os ponteiros - Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira, 9, manter os horários de votação na próxima eleição considerando o fuso horário de cada região. Ou seja, iniciar a votação às 8 horas e encerrá-la às 17 horas, de acordo com o horário local. O primeiro turno das eleições será dia 7 de outubro e o segundo turno está marcado para o dia 28 de outubro.

Na rede

Debate

O serviço social São Judas Tadeu de Rio Preto divulgou no seu Twitter debate entre as lideranças da Comunidade sobre o momento político atual do País. "Atividade faz parte da proposta de formação defendida pela Igreja", afirma a mensagem na rede social.

Virou alvo...

O ex-prefeito de Rio Preto Valdomiro Lopes (PSB) mexeu em um vespeiro ao publicar no seu Facebook uma recordação sobre a reforma da UBS do Solo Sagrado há cinco anos. Ele recebeu críticas e elogios de munícipes e antigos apoiadores da sua gestão. Virou bate-boca sobre a qualidade da Saúde em Rio Preto. Sobrou até para o atual prefeito Edinho Araújo (MDB).

...e surfou

Em outra postagem, Valdomiro usou a capa do Diário para dizer que os indicativos usados por consultoria que levaram a cidade a ser considerada a terceira melhor do Brasil são de 2016, ou seja, durante o seu governo.

Justiça bloqueia verba de propaganda

O juiz da 1ª Vara da Fazenda de Rio Preto, Adilson Araki Ribeiro, determinou nesta quinta-feira, 9, bloqueio de verba de publicidade da Prefeitura para custear por um mês ao menos tratamento de paciente que tem câncer. A liminar para fornecimento do medicamento, em ação proposta por advogados do Gada contra o município, foi concedida em maio e, até agora, isso não ocorreu.

Por conta dessa demora, a vereadora Cláudia De Giuli (PMB) entrou com requerimento no qual questiona impasse entre Prefeitura e o Gada que "tem provocado prejuízos irreversíveis à saúde da paciente". A vereadora pede explicações do município sobre a ação.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso