Diário da Região

    • -
    • máx min
02/08/2018 - 00h30min

COMÉRCIO EXTERIOR

Balança comercial tem superávit de US$ 4,227 bi

De janeiro a julho, superávit é 19,6% menor do que em igual período de 2017

Secretaria de Infraestrutura e Logística No conjunto das exportações, cresceram as vendas de básicos e caíram as de semimanufaturados
No conjunto das exportações, cresceram as vendas de básicos e caíram as de semimanufaturados

Com aumento expressivo nas importações, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 4,227 bilhões em julho, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). O valor é 32,7% menor do que o registrado em julho do ano passado. No mês passado, as exportações somaram US$ 22,870 bilhões, uma alta de 16,4% ante julho de 2017. Já as importações chegaram a US$ 18,643 bilhões, um salto de 42,7% na mesma comparação.

No mês, houve um crescimento expressivo nas importações de bens de capital ( 239,8%), principalmente por conta de plataforma para extração de petróleo, veículos de carga e máquinas para empacotar. Em julho, o governo modificou uma regra do Repetro e permitiu beneficio tributário para as empresas que nacionalizarem bens que estão hoje em subsidiárias no exterior, como, por exemplo, plataformas de petróleo.

De janeiro a julho, o superávit comercial soma US$ 34,160 bilhões, saldo 19,6% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. O valor é o segundo maior para os sete primeiros meses da história, ficando atrás apenas do recorde registrado no ano passado, de US$ 42,496 bilhões. A previsão do governo para 2018 é que o saldo da balança comercial alcance valor acima de US$ 50 bilhões.

Pelo lado das exportações, cresceram as vendas de básicos (48,3%), enquanto caíram as vendas de semimanufaturados (-11,8%) e manufaturados (-6,2%). Cresceram também as importações de bens de consumo (20,1%), bens intermediários (22,3%), e combustíveis e lubrificantes (0,5%).

Em meio à guerra comercial entre os Estados Unidos e a China e as indefinições causadas no mercado, as exportações brasileiras de minério de ferro e de semimanufaturados de ferro/aço cresceram em julho.

Principal insumo utilizado na produção de aço, a venda de minério de ferro ao exterior somou R$ 1,814 bilhão em julho, uma alta de 47%. De acordo o diretor de Estatísticas e Apoio às Exportações do MDIC, Herlon Brandão, isso se deveu principalmente à variação de preço do produto, que subiu 33,9%, enquanto a quantidade aumentou 9,8% ante junho de 2017.

Já no acumulado do ano, houve aumento na venda de básicos (10,6%) e manufaturados (6,6%) e queda na de semimanufaturados (1,4%). Houve aumento na compra de bens de capital (83,7%), combustíveis e lubrificantes (20,8%), bens de consumo (16,9%) e bens intermediários (12,2%) no período.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso