Diário da Região

09/08/2018 - 23h19min

Avenida fechada

Operação poupa rodovia e entope marginal

Em testes para diminuir acidentes na rodovia em horários de pico, polícia fecha alça de acesso à Washington Luís perto da José Munia, mas ação concentra fluxo de veículos na marginal Arthur Nonato

Cones e viatura da Polícia Rodoviária Estadual impedem acesso à Washington Luís perto da avenida José Munia, sentido Mirassol-Catanduva
Cones e viatura da Polícia Rodoviária Estadual impedem acesso à Washington Luís perto da avenida José Munia, sentido Mirassol-Catanduva

Os motoristas que disputavam espaço para entrar na rodovia Washington Luís pela alça de acesso da avenida Arthur Nonato, próxima ao hipermercado Walmart, estão tendo que procurar rotas alternativas. O local está sofrendo bloqueios diários pela Polícia Rodoviária Estadual nos horários de maior fluxo de veículos, entre as 17h e 19h. A interdição tem provocado congestionamento na marginal da rodovia sentido Capital, entre as avenidas José Munia e Murchid Homsi.

O objetivo, segundo a polícia, é verificar se com a interdição o número de acidentes registrados na rodovia diminuirá.

Segundo a Triângulo do Sol, concessionária que administra a rodovia, desde o início do ano até o dia oito de agosto, foi registrada a média de um acidente por dia, no perímetro urbano de Rio Preto. Do total, 37% dos acidentes tiveram vítimas. A maior parte dos acidentes é de colisões traseiras, choque e engavetamento. Consequência, na maioria dos casos, da desatenção do motorista.

De acordo com o tenente da PRE Cesar Augusto, nas duas primeiras semanas a ação já surtiu efeito. "Desde que iniciamos o bloqueio, nenhum acidente foi registrado no trecho". O km 438 da rodovia, onde está localizada a alça, é considerado o ponto mais crítico. "Não é o trecho com maior número de batidas, mas é o que mais tem registros de acidentes com vítimas", explicou. Um dos motivos, segundo o policial, é a grande disputa por espaço de quem entra na rodovia. Todos os dias, 45 mil veículos passam pela Washington Luís, entre Rio Preto e Mirassol.

O bloqueio teve início no dia 27 de julho e deve continuar até o final de agosto. "Por enquanto é um período de testes, vamos fazer esse bloqueio por um tempo e depois vamos entregar o diagnóstico ao DER".

A expectativa é que esses dados sirvam como base para que se crie uma solução a longo prazo no trecho.

Funil

Os motoristas que saem da José Munia com intenção de acessar a rodovia devem seguir pela marginal até a próxima alça de acesso, depois da Murchid Homsi. A consequência foi um aumento de trânsito no local.

Augusto Morais Horikoshi é proprietário de um trailer de lanches e utilizava o caminho para ir até o trabalho. Com a obstrução está tendo que fazer um caminho alternativo para chegar ao trabalho. "Tentei duas vezes fazer esse caminho e percebi que estava sendo bloqueado. Demorei mais de meia hora até a Murchid para conseguir acessar a rodovia", conta.

Quem não precisava acessar a rodovia também sentiu a diferença no movimento de veículos. "Uso a marginal para chegar em casa e percebi que o trânsito está bem mais carregado. Estou demorando cerca de vinte minutos a mais", disse a motorista Rafaela da Silva Brigati.

A Prefeitura não tem registros de acidente por conta do aumento de veículos na marginal. O secretário de Trânsito de Rio Preto, Amaury Hernandes, disse que a Polícia Rodoviária não precisa de autorização do município para fazer o bloqueio, já que a rodovia é de responsabilidade do Estado. "Até o momento, a Secretaria não recebeu nenhuma reclamação por parte dos motoristas", explicou.

(Colaborou Marcelo Schaffauser)

Terceira faixa é opção para desafogar

A Washington Luís se transformou em uma avenida, aponta o engenheiro civil especialista em trânsito, Antônio Carlos Doimo. Ele aponta que uma solução para diminuir o trânsito e, consequentemente os acidentes, seria o alargamento da rodovia. "Uma proposta seria utilizar parte do canteiro central para criar mais uma faixa de cada lado da rodovia". Ele explica que outras cidades como Campinas e Jundiaí, que possuem grande fluxo de carros, fizeram o alargamento das rodovias na entrada das cidades.

Desde o ano passado, o Ministério Público tenta na Justiça obrigar a Triângulo do Sol e o Estado de São Paulo a construir uma terceira faixa na Washington Luís, entre o distrito de Engenheiro Schmitt e Mirassol.

Em junho deste ano, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) rejeitou o recurso do Ministério Público que exigia do governo estadual início imediato da construção de terceira faixa. Em primeira instância, a ação também foi julgada improcedente. Segundo a decisão do TJ, há necessidades públicas, "talvez mais prioritárias", do que a obra em questão. O Tribunal apontou ainda que a construção das terceiras faixas implicaria em "reequilíbrio" do contrato de concessão com a Triângulo do Sol, "gerando aumento das tarifas dos pedágios". O custo estimado da obra é de R$ 300 milhões. (FN)

Bady terá obras em canteiros

Paciência também terão que ter os motoristas que utilizam diariamente a avenida Bady Bassitt. A partir desta segunda-feira, 13, a via terá interdições para serviço de regularização das guias no canteiro central - mesma obra que já ocorre na avenida Alberto Andaló. O primeiro trecho afetado será o quarteirão entre as ruas Tiradentes e Siqueira Campos.

No local, ficará proibido estacionar na faixa mais à direita, para liberar o fluxo de veículos. A faixa da esquerda ficará fechada, nos dois sentidos de direção, para a realização das intervenções. A obra seguirá nas semanas seguintes, no sentido Centro-rodovia Washington Luís. A intervenção é para a adequação de todo o canteiro central da avenida com relação ao nível do asfalto.

Já neste sábado, 11, outra avenida terá fluxo interrompido em Rio Preto. A Nadma Damha será parcialmente interditada, das 13h às 20h, para a realização de uma prova de triatlo no Lago 3 da Represa. As duas faixas normalmente usadas para seguir no sentido centro-bairro serão interditadas para os veículos, e os dois sentidos de fluxo direcionados para o outro lado do canteiro - nas faixas normalmente usadas para o sentido bairro-Centro.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso