Diário da Região

14/08/2018 - 08h45min

ARBORIZAÇÃO

Conheça as três árvores mais plantadas em Rio Preto

Tamanho da calçada e fiação existente são fatores importantes na horada escolha da espécie da muda

Divulgação Viveiro Municipal
Viveiro Municipal

Mais de 1,3 mil árvores foram distribuídas no ano de 2018 pelo Viveiro Municipal de Rio Preto. As mudas são plantadas, principalmente, em calçadas e residências, além da destinação para plantios em APPs, parques, praças, canteiros e outros equipamentos públicos. O Viveiro tem um estoque estático de 160 mil mudas. Mensalmente são produzidas 10 mil mudas para reposição. São aproximadamente 100 espécies disponíveis para doação.

“A equipe promove toda a orientação necessária para cada situação. É considerada largura da calçada e presença de fiação. Todo munícipe pode retirar gratuitamente duas mudas de árvore por mês. Basta apresentar um comprovante de residência em seu nome e um documento pessoal”, afirma o engenheiro agrônomo do serviço, Otton Arruda.

Segundo a Lei Municipal 12.700 de 2017, é obrigatório o plantio de mudas para a liberação de alvarás de funcionamento. Pela Lei ficou estabelecido que a quantidade será definida de acordo com o enquadramento da empresa na Receita Federal. Isso significa que se for MEI (microempreendedor individual) o plantio é isento; ME (microempreendedor), duas mudas; EPP (empresa de pequeno porte), três mudas; Ltda (empresa limitada), quatro mudas e S/A (empresa sociedade aberta) e demais, cinco mudas.

Arruda selecionou as três principais espécies mais plantadas na cidade:

1 – Resedeá de Jardim (Lagerstroemia indica)

Conhecida com diferentes nomes – árvore de júpiter, extremosa, flor de merenda ou suspiros – tem porte médio, atingindo no máximo dois metros. O clima ideal é quente. A floração é exuberante em tons de rosa, vermelho, roxo e branco.

2 – Ipê Branco (Tabebuia roseo-alba)

O Ipê é uma árvore típica do cerrado. O tronco é tortuoso e as raízes profundas, mas sem serem agressivas, não atingindo grandes dimensões e, por isso, a árvore é usada em calçadas, parques e praças. O nome, científico e popular, tem origem Tupi-guarani. Ipê significa “árvore de casca grossa”, já “tabebuia” é o mesmo que “pau”. Seu florescimento é curto, apenas entre os meses de julho e setembro. As flores são em forma de trompete. Após a queda, surgem diversas sementes achatadas.

3 – Aroeira pimenteira (Schinus Terebinthifolia)

Embora a planta seja comum em beira de rio, a Aroeira também cresce em terreno seco e pobre. As árvores têm no mínimo cinco metros e no máximo 10 metros. A madeira é usada para construção de mourões e também para lenha. Os frutos são vermelhos brilhantes e ótimos como condimentos.

Serviço:

Viveiro Municipal

Endereço: Km 61 da BR-153 - Jardim Soraia,São José do Rio Preto–SP

Telefone: (17) 3225-9769

E-mail: viveiro@riopreto.sp.gov.br

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso