Diário da Região

10/08/2018 - 10h22min

PESQUISA AMERICANA

Saiba os 10 nomes de meninas e meninos rebeldes

A pequena Ana Beatriz, de apenas 3 anos, já solta várias pérolas; Confira

Arquivo pessoal A pequena Ana Beatriz, com a mãe Natâni
A pequena Ana Beatriz, com a mãe Natâni

Sabe aquela frase usada para quando se quer tirar a responsabilidade de alguma ação, “a culpa é do meu signo”? Os astros não são mais os únicos culpados. A responsabilidade também pode ser do nome, pelo menos quando o assunto é o comportamento das crianças.

Uma pesquisa realizada pela School Stickers, empresa estadunidense especializada em criar adesivos para escolas, revelou os nomes mais comuns das crianças rebeldes e das bem-comportadas. Foram 60 mil respostas de 10 mil escolas dos Estados Unidos. O próprio adesivo de descrição diária da empresa foi usado como método para verificar as ações dos pequenos.

Os dados, por terem sido colhidos nos Estados Unidos, foram traduzidos pela especialista em estudo dos nomes da Universidade de São Paulo (USP), Maria Vicentina do Amaral Dick.

Abaixo você confere os santinhos e os pestinhas, segundo a profissional:

Meninas rebeldes:

Alice, Sofia, Beatriz, Laura, Júlia, Ágata, Gabriela, Rafaela, Sara e Ana

Meninas bem-comportadas:

Bruna, Isabel, Mariana, Juliana, Diana, Débora, Jéssica, Raquel, Joana e Érica

Meninos rebeldes:

Victor, Artur, Gabriel, Bernardo, Guilherme, Pedro, Miguel, Gustavo, Henrique e Rafael

Meninos bem-comportados:

David, Nuno, Daniel, Eduardo, Bruno, Tiago, João, Samuel, Diogo e Hugo

Rebelde em dobro

A pequena Ana Beatriz, de apenas 3 anos, já tem personalidade de sobra para fazer quase tudo do jeito que quer. Com o dedinho em pé e pezinho para frente, Ana solta as maiores pérolas, conta a mãe, Natâni Charafeddine da Silva. “A personalidade dela é única. Ela é demais. Onde vamos, todos falam ‘eu não aguento sua filha’. Ela é muito engraçada. Sempre que chamo atenção ela olha de canto de olho pra mim. Pode até obedecer, mas nisso todos já riram”, afirma Natâni.

Perto dos amiguinhos, por conta da postura de liderança, Ana parece ser até mais velha. Ela também absorve com muita facilidade a conversa dos adultos. “Esses dias ela arrumou uma filha chamada Valentina e um pai imaginário, o “mor”. Ela conversa muito com o "mor" dela, fala pra ele: - Mor, pega a criança que eu estou com dor de cabeça, né?! Esse "né" é muito engraçado”, cai na risada a mãe.

Uma outra característica marcante de Ana é o espírito de que tudo deve ser feito da maneira certa. “Se você não quer que alguém saiba, não fale perto dela. Fomos na reunião escolar e a dona da escola disse: - Quando tem uma briguinha de criança, se eu não vi, não tem problema, a Ana viu e vai me contar tudo. Se é culpa do nome, eu não sei. Mas que ela tem personalidade, ela tem em dobro”, comenta Natâni.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso