Diário da Região

    • -
    • máx min
05/07/2018 - 22h52min

REAJUSTE

Tarifa de água e esgoto vai subir 5,12%

Medida foi autorizada pelo prefeito Edinho Araújo nesta quinta-feira, 5

Johnny Torres 17/5/2018 O superintendente do Semae, Nicanor Batista, diz que gasto com energia e inflação provocaram o aumento
O superintendente do Semae, Nicanor Batista, diz que gasto com energia e inflação provocaram o aumento

O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), autorizou nesta quinta-feira, 5, reajuste de 5,12% na tarifa de água e esgoto cobrada pelo Semae (Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto). O aumento vale para as contas que chegaram às casas em agosto. O aumento atende pedido da autarquia. O reajuste será linear para todas as faixas de consumo. A tarifa social terá o valor mantido em R$ 19. No ano passado, o governo de Edinho aprovou aumento de 15% na tarifa.

O índice do aumento foi calculado com base em despesas com energia elétrica, a inflação do último ano, além do gasto pelo uso da água com o Departamento de Água e Energia Elétrica (DAEE), a partir deste ano - estimado em cerca de R$ 1 milhão. Proprietários de poços que usam água do DAEE também serão cobrados.

De acordo com dados do Semae, no consumo de até 10 m3 por mês, a tarifa vai passar de R$ 30,20 para R$ 31,80. Para quem consome até 15 m3 por mês, vai de R$ 52,20 para R$ 54,90. Ambos os casos se enquadram no consumo social padrão.

O superintendente do Semae, Nicanor Batista Júnior, afirma que existem 165 mil ligações de água e esgoto no município. No total, 85% são enquadrados na faixa de consumo padrão. Preços de serviços também serão majorados em 5,12%.

O maior motivo apontado pelo Semae para justificar o reajuste da tarifa é fazer frente à despesa com energia elétrica. O gasto mensal é estimado em R$ 2,4 milhões por mês. "Temos despesas com energia em poços profundos, na estação de tratamento de água, e na de esgoto. Gastamos 13% da receita com energia elétrica", diz Nicanor.

Por outro lado, o aumento na tarifa irá elevar a capacidade de investimentos da autarquia. "Temos previsão de receita neste ano de R$ 218 milhões e despesa de R$ 195 milhões. Poderemos ampliar os recursos para investimentos", afirmou Batista Júnior. Ele afirma que apenas para obras no residencial Palestra, com construção de novas adutoras, estão previstos investimentos de R$ 13 milhões.

Outras obras à vista, o que inclui verba financiada, são reforma da estação de tratamento de água (R$ 37 milhões) e desassoreamento da represa (R$ 26 milhões).

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso