Diário da Região

    • -
    • máx min
07/07/2018 - 00h30min

CHUVA DE MEMES NA WEB

Na competição de memes, Brasil goleou: veja os melhores

Seleção foi derrotada, mas a torcida não perdeu o bom humor. Veja algumas das brincadeiras

Fotos: Reprodução

Se dentro de campo os brasileiros ficaram tristes com a eliminação da Copa do Mundo, fora dele, especificamente no mundo virtual, as zoeiras e memes não pararam de aparecer nas timelines das redes sociais e grupos de Whatsapp.

Difícil ter escapado da piada "Folga de Terça saiu do Grupo" ou da montagem com o conhecido pé-frio Mick Jagger sob a máscara do torcedor russo Iuri Torsky - nova celebridade instantânea da web após aparecer com a bandeira do Brasil contra o México.

Piadas envolvendo o número de jogadores da Seleção com passagens pelo Corinthians - Tite, Paulinho, Fagner, Marquinhos, Cássio, Renato Augusto e William - também pipocaram na rede mundial de computadores.

De volta ao Brasil, imagens com Neymar e o mascote Canarinho Pistola com as malas prontas para regressar ao país também foram feitas para mostrar a eliminação. Outra imagem foi uma brincadeira com as cores da bandeira da Alemanha, as mesmas da Bélgica, dizendo que o "inimigo estava disfarçado".

Apesar das brincadeiras com a derrota, até memes sobre a eleição de outubro pipocaram, destacando a importância da consciência no momento da escolha dos candidatos que governarão o país nos próximos quatro anos.

 

Ouvidos atentos a cada palavra

Flávio Benvindo Rodrigues, deficiente visual e apaixonado por futebol
Flávio Benvindo Rodrigues, deficiente visual e apaixonado por futebol

A paixão por futebol do rio-pretense Flávio Benvindo Rodrigues é maior do que qualquer empecilho que possa acontecer em sua vida. Prova disso é que apesar da deficiência visual, que o atingiu aos 19 anos, o homem de 46 acompanhou todos os jogos da Seleção na Copa atento aos narradores e aos familiares dando detalhes das jogadas para auxiliar na compreensão do jogo.

"Quando vemos juntos, eles abrem a boca e não gosto, mando ficar quieto para ouvir a narração", brincou o falante Flávio, sem parar de comentar o jogo um segundo. O mecânico perdeu a visão após acidente de trânsito em novembro de 1990, quando sua moto se chocou com um caminhão. Desde então, encontrou novas formas de manter a paixão pelo São Paulo e pela Seleção Canarinho.

Sempre acompanhado por um rádio para ouvir aos jogos, Flávio acha totalmente diferente a transmissão televisiva se comparada à radiofônica. "O que o locutor do rádio fala a gente acredita. Os da televisão não descrevem o lance e fica mais difícil entender o que está acontecendo", comentou. Os preferidos são José Manoel, Oscar Ulisses e Marcelo do Ó. Na televisão, o preferido é Galvão Bueno. "Gosto do drama que ele dá e pelo fato de torcer junto com a gente", explicou. "Cada vez que fala o tempo de jogo o coração para", comentava, sobre o tempo que faltou para o Brasil empatar e levar a partida para a prorrogação.

O interesse pelo esporte também segue em sua rotina. Junto aos amigos, Flávio pratica golbol, esporte paralímpico com três atletas defendendo um gol de nove metros de largura e 1,30 de altura. Eles jogam a bola com guizo, para identificação sonora, sentido ao gol adversário. "Tem dia que você está no pique e tem dia que não. O jogador pode ser o melhor, mas tem dias que as coisas não acontecem", comentou sobre o esporte que pratica e a atuação que custou a eliminação do Brasil para a Bélgica. (Colaborou Victor Stok)

Apreensão e decepção

Johnny Torres 6/7/2018

O clima nos bares rio-pretenses era de apreensão e incredulidade com o que acontecia durante a partida contra a Bélgica. A cada chance criada, a torcida ficava empolgada, e lamentava a falta de pontaria. "Em mata-mata não pode perder esse monte de gol. Coutinho e Neymar estavam abaixo do que podem mostrar. Tite demorou para mexer", opinou José Augusto Reverendo.

Frustração

Johnny Torres 6/7/2018 Marcio Marcassa com o Ex jogador Ronaldão e Márcio Mendonça
Marcio Marcassa com o Ex jogador Ronaldão e Márcio Mendonça

O ex-zagueiro Ronaldão, tetracampeão com a Seleção em 1994, estava empolgado com a possibilidade do hexa. Na manhã desta sexta-feira, 6, ele recebeu os diretores do Rio Preto Márcio Marcassa e Márcio Mendonça, que o presentearam com uma bandeira verde-amarela estilizada com o escudo do Rio Preto, clube onde ele começou.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso