Diário da Região

    • -
    • máx min
08/07/2018 - 00h30min

E SE EXISTISSE O VAR EM...

Injustiças de Copas que o VAR poderia corrigir

Árbitro de vídeo poderia ter impedido jogadas polêmicas que marcaram Copas do Mundo

Definitivamente, a Copa do Mundo da Rússia serviu para mostrar que a tecnologia chegou para ficar no futebol mundial. A implantação do árbitro de vídeo, o VAR (Video Assistant Referee), ajudou a sanar muitas dúvidas da arbitragem, auxiliando principalmente na marcação de pênaltis em lances duvidosos e até mesmo anulando gols quando os mesmos apresentaram irregularidades. Já é o mundial com mais penalidades marcadas.

Tamanho o sucesso, o VAR será implementado nas competições sul-americanas ainda nesta temporada. O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, confirmou o emprego da tecnologia na Copa Libertadores e Sul-Americana, a partir das quartas de final, além das finais da Recopa. Ano passado, já havia sido usado nas semifinais da Libertadores, finais da Sul-Americana e Recopa, porém, ainda com certa resistência até mesmo dos árbitros.

O uso é restrito para casos de gols, pênaltis, cartões vermelhos e identificação do jogador em caso de cartão. Porém, mesmo com o auxílio ainda existem lances que são discutíveis. A própria eliminação do Brasil no Mundial diante da Bélgica deixou traços de dúvidas quanto duas penalidades, uma sobre Neymar, marcado na Copa por exagerar na encenação nas suas quedas, e outra sobre Gabriel Jesus. "Está salvando a vida dos árbitros, muitos erros e acertos o VAR acabou consertando", avalia o ex-zagueiro Ronaldão, tetracampeão mundial na Copa de 1994, nos Estados Unidos.

Aos longo das Copas são inúmeros os erros crassos da arbitragem, seja por falta de visão, interpretação errada e, claro, devido à malandragem que sempre reinou no mundo da bola. "Os árbitros estão mais seguros e têm a tecnologia a seu favor, isso vai ajudar a ter menos polêmicas", disse Ronaldão, que após a aposentadoria trabalha também como dirigente da Ponte Preta. "Mais cedo ou mais tarde será implantado aqui. Os clubes reclamaram um pouco pelo preço, mas o orçamento deles aumentou muito e terão de ter uma verba destinada à tecnologia, que mais ajuda que atrapalha."

A partir de agosto, a arbitragem brasileira deverá intensificar o aprendizado no emprego do VAR, que já foi testado na temporada passada em finais estaduais e no Brasileiro. "Ainda não participei de nada. Teve uma reunião com árbitros que estão apitando a Série A do Brasileiro. É complicado eu dizer porque não tenho o processo pedagógico ainda, devo ir em agosto fazer o curso", disse o árbitro Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral, que é de José Bonifácio e faz parte do quadro da CBF.

O Brasil protagonizou vários capítulos polêmicos em histórias das Copa e um deles beneficiou o time de Luiz Felipe Scolari na conquista do pentacampeonato na Copa da Coreia e do Japão. Quem não se lembra do pênalti em cima de Luizão na primeira rodada daquele Mundial, contra a Turquia. O atacante, que é de Rubinéia, não esconde que usou da malandragem para cavar a penalidade. "Dois dias antes tivemos uma palestra com o Arnaldo Cezar Coelho (comentarista da Globo), aproveitei da malandragem, sofri a falta fora cai dentro da área e já levantei e coloquei a bola na marca. Aquele pênalti deu confiança pra gente dentro da Copa do Mundo, pois saímos daqui desacreditados", disse Luizão, que aprova o emprego do VAR. "Isso é muito válido para o futebol. Tudo que é para melhorar é ótimo. Mesmo tendo o VAR causa discussão, imagina se não tivesse."

 

veja polêmicas históricas das Copas

Copa 1962

BRASIL 2 x 1 Espanha

Após juiz marcar infração, Nilton Santos deu três passos para fora da área fingindo que não foi pênalti e o árbitro marcou falta. A cobrança também foi polêmica, pois terminou em gol, que foi anulado sem explicação

Copa 1966

INGLATERRA 4 x 2 ALEMANHA

Após empate no tempo normal por 2 a 2, a final da Copa de 1966 foi para a prorrogação. Os ingleses, donos da casa, marcaram o terceiro após chute de Geoff Hurst explodir no travessão e tocar o chão. A bola não entrou, mas o árbitro validou o gol

Copa de 1982

BRASIL 2 X 3 ITÁLIA

Pênalti não marcado em Zico. Depois, gol mal anulado da Itália

Copa de 1986

ARGENTINA 2 X 1 INGLATERRA

Quem não lembra de "La Mano de Dios" de Maradona. O erro da arbitragem, segundo os argentinos, é uma correção histórica por causa da Guerra das Malvinas, em que as tropas inglesas superaram as argentinas

Copa de 1994

ITÁLIA 2 X 1 ESPANHA

O Italiano Tassotti deu cotovelada em Luis Enrique, dentro da área. Após o jogo, foi punido e não jogou a final contra o Brasil. Em campo, nada foi marcado

Copa de 2002

BRASIL 2 X 1 TURQUIA

Pênalti em Luizão em falta fora da área e a simulação de Rivaldo, que levou uma bolada nas pernas, mas caiu como se tivesse sido atingido no rosto. Jogador turco foi expulso

Copa de 2002

BRASIL 2 X 0 BÉLGICA

Gol mal anulado da Bélgica quando estava empatado sem gols. Marc Wilmots fez de cabeça, mas árbitro deu falta dele em cima de Roque Júnior, aos 37 minutos do primeiro tempo. O juiz, mesmo após ver o vídeo, afirma que continuaria marcando a falta

Copa de 2006

ITÁLIA 1 X 0 AUSTRÁLIA

Nas oitavas de final teve pênalti polêmico em Grosso, aos 48 minutos do segundo tempo. Neill deu um carrinho que não atingiu a bola, depois se colocou como obstáculo para a passagem do italiano. Grosso buscou o contato e cavou a penalidade. Totti cobrou forte no canto alto e pôs os italianos nas quartas

Copa de 2014

URUGUAI 1 X 0 ITÁLIA

Mordida de Suárez em Chiellini, na última rodada da fase de grupos. O árbitro não viu o lance, mas o uruguaio foi punido apó o jogo com nove partidas de suspensão

HOLANDA 2 X 1 MÉXICO

Pênalti polêmico em Robben, que valeu a vitória no final do jogo e a continuidade da Holanda na Copa - foi 3ª colocada

BRASIL 3 X 1 CROÁCIA

Pênalti mal marcado em Fred, quando estava empatado em 1 a 1. Fred recebeu de costas para o gol, dentro da área, e caiu após ter sido supostamente puxado pelo zagueiro Lovren. A marcação revoltou os croatas, principalmente o técnico Niko Kovac, que, após o jogo, definiu como "ridícula" a arbitragem do japonês Yuichi Nishimura

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso