Diário da Região

15/07/2018 - 00h30min

#FICAADICA

Entenda como evitar acidentes com celulares

Neste ano, foram onze mortes provocadas por aparelhos celulares no País; veja dicas de como se prevenir e evitar graves acidentes durante o uso do telefone e carregamento da bateria

Antônio Carlos da Silva dos Santos/Arquivo Pessoal Celular explode no bolso da calça de enfermeiro de Araçatuba
Celular explode no bolso da calça de enfermeiro de Araçatuba

Aparentemente inofensivos, os telefones celulares devem ser usados com cuidado. Isso porque acidentes ocasionados por explosões de aparelhos têm deixado muita gente preocupada. Recentemente, em Araçatuba, um enfermeiro de 30 anos levou um susto depois que seu celular explodiu dentro do bolso da calça jeans.

Antônio Carlos da Silva dos Santos tirou o aparelho que estava carregando na tomada e o colocou no bolso. Quando estava escovando os dentes, o aparelho explodiu, queimando sua perna. O celular, que foi descartado após o acidente, tinha dois anos de uso, impossibilitando uma análise do defeito.

Situação mais grave aconteceu com um jovem de 22 anos que morreu no dia 15 de junho depois de receber uma descarga elétrica enquanto usava o aparelho que estava carregando, em Taubaté (SP). Lucas Jean Marsola foi socorrido, mas teve paradas cardíacas no hospital e acabou não resistindo.

Oito dias antes, em Tianguá, interior do Ceará, o estudante Iago Bastos Mendes carregava o celular no computador durante a aula de informática quando levou uma descarga elétrica ao pegar o aparelho. Ele foi socorrido desacordado, mas também não resistiu e morreu no hospital. Nos dois casos, as causas da morte estão sendo investigadas, mas a principal suspeita é de que os choques tenham sido repassados por meio dos aparelhos.

Segundo Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), só neste ano - até julho - foram onze mortes por choque elétrico envolvendo carregadores de celular, mais da metade em comparação aos três anos anteriores, que somados resultaram em quatro mortes, uma em 2015, uma em 2016 e duas no ano passado.

Segundo o engenheiro Edson Martinho, diretor executivo da Abracopel, a origem dos acidentes com carregadores, que em princípio, não oferecem riscos, tem levado o órgão investigar as causas das ocorrências. "Carregadores, principalmente os de baixa qualidade (piratas), têm configurações bem mais simples e, portanto, com menos sistemas de segurança e, então, podem ser causadores de acidentes de origem elétrica. Mas, os principais problemas ainda estão nas instalações elétricas antigas e malcuidadas. É necessária uma verificação completa dessas instalações, com sua devida adequação, realizada sempre por um profissional qualificado", diz o engenheiro.

O gerente de certificação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Davison Gonzaga da Silva, afirma que é primordial que as pessoas evitem comprar produtos piratas. "Normalmente, esses equipamentos não apresentam o circuito de proteção. Quando você usa um carregador não homologado, o risco é muito alto. É necessário que o pessoal verifique se tem o selo da Anatel" destacou Silva.

Recentemente, a Anatel apreendeu aproximadamente 25 mil produtos que não possuíam autorização comercial. De acordo Silva, os testes realizados servem para evitar que acidentes como o que ocorreu com Antônio em Araçatuba não se repitam.

"Antes de 2008, a gente tinha vários problemas com celulares, e por causa desse histórico fizemos um estudo com base em práticas internacionais. Criamos um conjunto de ensaios que são realizados nas baterias, nos carregadores e telefones celulares para evitar os problemas" falou.

Um dos testes realizados pela entidade é o de deixar a bateria carregando por um longo período de tempo, para ver se ela não explode. Outro ocorre com o carregador simulando picos na rede de energia.

Diante do crescimento no número de casos de acidentes, o investimento em conscientização é discurso de grande parte dos especialistas, que orientam consumidores a terem cautela nas compras, verificando se o produto é homologado (apresenta o selo da Anatel), além de tomar cuidados básicos no manuseio dos aparelhos, como de evitar usar o celular enquanto ele estiver carregando, sempre ficar de olho se a bateria estive inchada e se os cabos estão desencapados e desgastados.

(Colaborou Rone Carvalho)

Celular e banheiro

Belisario/Editoria de Arte celular1
celular1

Quem não conhece alguém que vai tomar banho e leva o celular junto, mas você sabia que o banheiro é um dos principais locais de perda de aparelhos. Saiba que a umidade do ambiente infiltra no celular e pode corroer circuitos eletrônicos.

 

 

Lugares quentes, jamais!

Belisario/Editoria de Arte celular3
celular3

Se você já colocou o celular próximo de um fogão, tome cuidado, o ideal é que o aparelho seja operado em ambientes entre 15° e 30° de temperatura. Lugares extramente quentes podem prejudicar o desempenho da bateria e provocar acidentes graves.

Celular na mão

Belisario Celular7
Celular7

As chances do aparelho cair no chão são bem maiores do que se estivesse no bolso, ou em uma capinha, além do risco de ser roubado. Sem falar no fato de que a mão também sua aquece o aparelho mais facilmente.

Derrubei ele na água. E agora?

Belisario Celular8
Celular8

As primeiras atitudes a se tomar ao molhar o aparelho é a de tirar a bateria do celular e ter paciência. Saiba que o secador pode retirar a umidade superficial, mas é a parte interna do aparelho que preocupa. Nessas horas o melhor é mergulhar o celular em um potinho com arroz e deixar ele lá por alguns dias, depois, procure um técnico que entende interinamento do problema para realizar a manutenção.

Carregando e jogando

Belisario/Editoria de Arte celular4
celular4

Um dos acidentes mais comuns que estão sendo registrados, culminando inclusive em morte é de pessoas jogando com o celular carregando, isso pode acarretar problemas graves, por esse motivo, evite jogar e carregar o seu aparelho ao mesmo tempo.

Na praia, tome cuidados extras

Belisario celular6
celular6

Para quem vai aproveitar as férias na praia, sol, calor, areia e maresia podem ocasionar em problemas sérios ao seu celular. Se levar para a praia, mantenha o aparelho dentro da capa protetora e na compra.

Limpeza é importante, mas cuidado

Belisario/Editoria de Arte celular2
celular2

Se você é daquelas pessoas que procure sempre deixar seu celular limpo, para evitar a sujeira presente invisivelmente no aparelho tome alguns cuidados. Na hora da limpeza, os panos secos são os mais recomendados. Entretanto, ao umedecer o pano, tome cuidado para não corromper o seu aparelho.

Mais barato sai caro

Belisário Celular5
Celular5

O ditado está certo, quem procura comprar produtos mais baratos como carregadores piratas pode ter problemas sérios. Isso pelo fato, de grande parte dos acidentes, inclusive com mortes e incêndios em casas estarem relacionado ao fatos dos produtos serem piratas. Diante disso, os cabos falsificados podem provocar encaixes imperfeitos, superaquecimento do conector e erros de sincronização.

Casos no Brasil

2015

Uma menina de 11 anos morreu no Distrito Federal (DF) em decorrência de um choque elétrico ao colocar o celular para carregar em uma extensão enquanto usava o aparelho.

2016

Na Paraíba, um adolescente de 12 anos morreu enquanto usava o celular carregando.

2017

Foram dois casos, no Ceará (CE), uma mulher de 28 anos morreu, ao colocar o carregador de celular para carregar em uma extensão; outro caso foi no Piauí, com um bebê de seis meses que faleceu ao colocar o carregador de celular na boca.

2018

Janeiro: Uma mulher com 30 anos morta em Santa Cruz do Capibaribe (PE) enquanto manuseava o celular carregando.

Fevereiro: Em Riacho Frio (PI), uma adolescente de 17 anos morreu enquanto ouvia música com fone de ouvido no celular carregando.

Março: foram três casos, um deles em Juazeiro do Norte (CE), uma mulher de 27 anos morreu ao retirar o carregador de celular da tomada. Em Garanhuns (PE), um caso parecido aconteceu com um adolescente de 14 anos que também morreu no momento em que foi tirar o carregador da tomada, no mesmo mês, em Mauriti (CE), um jovem de 22 anos morreu quando foi colocar o celular para carregar.

Abril: mais dois casos foram registrados, em São Luiz Gonzaga (RS), uma mulher de 30 anos, morreu envolvendo carregador e uma extensão danificada. Outro caso, ainda em abril, em Ipiranga do Norte (MT) um homem de 50 anos morreu ao atender o celular ligado à tomada.

Junho: Dois casos foram registrados, um adolescente de 16 anos morreu ao atender o celular que estava carregando no computador da escola, na cidade de Tianguá (CE), e no dia 16 de junho, no município de Taubaté (SP), um jovem de 22 anos morreu enquanto jogava no celular que estava carregando na tomada.

Fonte: Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (ABRACOPEL)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso