Diário da Região

    • -
    • máx min
10/06/2018 - 00h00min

Saúde

Brasil já tem quase 30 milhões de vegetarianos

14% da população brasileira aboliram a carne do cardápio

Stock Images/Divulgação Dieta vegetariana pode reduzir o risco de doenças, segundo pesquisas
Dieta vegetariana pode reduzir o risco de doenças, segundo pesquisas

A terapeuta Viviane Araújo até os 22 anos era daquelas que achava que não existia vida sem bacon. Porém, há 12 anos, ao fazer deu primeiro curso de reiki, foi instruída a fica três dias sem comer carne antes da aplicação. "Não fazia sentido para mim me programar para aplicar reiki. Eu queria estar sempre pronta para o melhor. O incrível é que quando tomei a decisão, nem precisei pensar mais nisso. Apenas parei de reconhecer a carne como alimentos. Comer não fazia o menor sentido. Foi um processo natural", explica. Hoje ela é ovolactovegetariana, como é chamada a pessoa exclui a carne da sua alimentação, mas continua consumindo ovos, leite e queijos, entre outros produtos que são derivados de animais.

E Viviane não está sozinha. O Brasil tem hoje quase 30 milhões de pessoas que se declaram vegetarianas segundo pesquisa do Ibope Inteligência, encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) feita em abril deste ano. O número é maior do que as populações de toda a Austrália e Nova Zelândia juntas - em um grupo que inclui cada vez mais personalidades, como Xuxa, Rodrigo Santoro, Giovanna Ewbank, Rita Lee, Luisa Mell e Tatá Werneck. Antes da mudança da dieta, Viviane tinha anemia, mas garante ter se curado ao eliminar a carne de vez do cardápio.

"Tem muito mito e lobby envolvido nessa questão da proteína da carne nem é biodisponível, ou seja, dá trabalho para o corpo absorver e ele perde boa parte", diz ainda.

Dieta com propósito

Na comparação do estudo Kantar Ibope, de 2012 até 2017 o número de vegetarianos cresceu rapidamente, passando de 8% para 12% no ano passado e 14% agora em 2018. A pesquisa realizada nas regiões Sul, Sudeste e nas áreas metropolitanas de Salvador, Recife, Fortaleza e Brasília, mostra que existe um novo modelo consumidor em ascensão: aqueles que consomem com propósito.

Segundo informações contidas no Guia Alimentar para dietas vegetarianas da SBV, endossada pela American Dietetic Association, uma dieta 100% vegetariana pode levar a redução dos níveis séricos de colesterol, além da prevalência de doença cardiovascular em até 30%, hipertensão arterial, diabetes tipo 2 e diversos tipos de câncer.

A alimentação vegetariana pode trazer diversos benefícios para a saúde, principalmente na prevenção e tratamento de doenças crônicas não transmissíveis. "Estudos científicos demonstram uma maior variedade de alimentos ingeridos por vegetarianos e a maioria dos micronutrientes em quantidades acima do ingerido por onívoros", diz o médico nutrólogo Eric Slywitch, autor dos livros "Alimentação Sem Carne" e "Virei Vegetariano. E Agora? (Ed. Alaúde)

Mas o fato de não comer carne (no caso dos vegetarianos) ou nada de origem animal (no caso dos veganos) não implica necessariamente em uma alimentação saudável, até porque essas dietas não excluem refrigerantes e doces, por exemplo. Para que a substituição da carne seja feita com sucesso, o segredo é uma ingestão equilibrada de verduras, grãos, leguminosas. "Uma alimentação vegetariana ou vegana de baixa gordura, e grandes quantidades de fibras, ferro, cálcio e vitaminas resulta diretamente na queda dos índices glicêmicos e na redução do colesterol, o que auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares, além de diminuir o risco de desenvolvimento de câncer, principalmente o colorretal", explica a nutricionista Cyntia Maureen.

De olho na vitamina B12

Apesar dos seus inúmeros benefícios, quem opta por excluir a carne da dieta, deve acompanhar constantemente os níveis da vitamina B12, que está presente na proteína animal. "A ausência da vitamina B12, por exemplo, normalmente encontrada na proteína animal, faz parte da produção das hemácias (glóbulos vermelhos do sangue), e a sua carência pode causar anemia, principalmente nas mulheres, que já perdem sangue naturalmente por conta da menstruação", explica a nutricionista Flavia Salvitti, do hospital San Paolo. Eles podem ser facilmente encontrados em alimentos vegetais, dos quais destaco ervilha, chia, feijão, grão-de-bico, quinoa, nozes, gergelim e soja.

Tipos de vegetarianismo

Ovolactovegetarianismo: A pessoa exclui a carne da sua alimentação, mas continua consumindo ovos, leite e queijos e outros derivados animais.

Lactovegetarianismo: A pessoa retira a carne e os ovos da alimentação (e qualquer produto que contenha ovos e seus derivados, como a albumina, mas ainda utiliza leite e laticínios.

Ovovegetarianismo: Utiliza ovos nas refeições, mas abdica da carne animal e do leite e seus derivados. A dieta é baseada em ovos, verduras, leguminosas, cereais e frutas.

Vegetarianismo estrito: A pessoa não consome nenhum produto de origem animal. Também são chamados de veganos, pois seguem a filosofia do veganismo, que restringe o consumo de qualquer item de origem animal em todos os âmbitos da vida, seja estético, vestuário ou alimentar.

Resultados de uma dieta sem carne

Freepik/Divulgação Alimentação vegetariana
Alimentação vegetariana
  • Um estudo com 76 mil indivíduos mostrou redução das mortes por infarto em 30% em homens e 20% em mulheres vegetarianas
  • Níveis sanguíneos de colesterol até 35% mais baixos
  • Menor pressão arterial (redução de cinco a dez mmHg) nos vegetarianos
  • Redução de até 50% do risco de apresentar doença diverticular
  • Redução de até 50% do risco de apresentar diabetes
  • Probabilidade duas vezes menor de apresentar pedras na vesícula nas mulheres
  • Os não vegetarianos têm um risco 54% maior de ter câncer de próstata e 88 % maior de ter câncer de intestino grosso
  • Aparentemente, o consumo de carne aumenta em até três vezes as chances de desenvolver demência cerebral
  • Aparentemente uma dieta vegetariana sem derivados animais e com predominância de alimentos crus reduz os sintomas de fibromialgia

Fonte: American Dietetic Association (ADA) e Eric Slywitch, nutrólogo

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso