Diário da Região

    • -
    • máx min
14/06/2018 - 11h25min

VINHOS

Confira detalhes sobre o evento "Porto & Douro Wine Tasting"

A região do Douro é divida em três áreas: Baixo Corgo, Cima corgo e Douro Superior. Corgo é um dos afluentes do rio Douro

Arquivo pessoal QValado
QValado

A Essência do Vinho promoveu em 12/3/18, um evento chamado "Porto & Douro Wine Tasting”. Para este evento, ela trouxe a representação de algumas das mais importantes vinícolas da região demarcada do Douro e apresentou rótulos raros e icônicos, além de novos lançamentos.

Os produtores presentes no evento foram: Casa Álvares, Alves de Souza, Casa Ferrerinha & Sandeman, Churchill’S, Jorge Nobre Moreira (Poeira), Lavrador de Feitosa, Lusovino / Pedra da Cancela, Messias, Porto Ceremony, Porto Ferreira, Quinta da Romaneira, Quinta da Touriga Chã, Quinta da Veiga, Quinta de la Rosa, Quinta do Castro, Quinta do Noval, Quinta do Vallado, Quinta Dona Leonor, Quinta das Murças, Quinta Nova Sra do Carmo, Quinta Santa Eufémia, Quinta Vale D. Maria, Ramos Pinto Vinhos, Real Cia Velha, Viasta Alegre &Vallegre e Wine & Soul.

A mais antiga região demarcada e regulamentada do Douro foi criada em 10/9/1756.

O perfil dos vinhos deste evento é a expressão dos distintos terroirs. O terroir é fruto da relação entre natureza, trabalho do homem e cultura.

A qualidade destes vinhos é conferida pelo Instituto dos Vinhos Douro e Porto, que é o organismo responsável pela fiscalização, controle, certificação, promoção e proteção das duas denominações de origem.

A região do Douro é divida em três áreas: Baixo Corgo, Cima corgo e Douro Superior. Corgo é um dos afluentes do rio Douro.

O vinho do Porto é um vinho fortificado, isto é, adiciona-se álcool vínico ao vinho, o que lhe confere uma graduação alcoólica entre 19% e 22% de volume. Ele se divide em quatro estilos: Ruby, Tawny, Branco e Rosé.

Além de 2 Masterclasses, o evento contou com uma prova de boa gama dos vinhos da região.

Os vinhos que mais se destacaram foram:

O vinho Abandonado, do produtor Domingos Alves de Souza, utiliza uvas velhas, cujas parreiras estavam abandonadas, por isto tem este nome. Ele é importado pela Decanter.

Poeira 2013, da Lavradores de Feitosa, produzido com uvas de vinhas velhas: Touriga Nacional, Souzão e Tinta Roriz. Na safra 2009 , ganhou 95 pontos RP e é importado pela Mistral.

Quinta das Murças Marcela 2015, das cepas: Touriga Franca e Touriga Nacional. Ele é importado pela Qualimpor.

Quinta da Romaneira Syrah 2013 é importado pela Portus.

Os vinhos brancos, em geral estavam muito bons, como o Poeira, Quinta da Gaivosa e Quinta da Romaneira Verdelho.

Vários portos estiveram presentes, como o Ramos Pinto 10, apresentado por seu simpático importador.

Cada vez mais, Portugal mostra que produz tanto grandes vinhos, como outros mais simples, com custo baixo, sem perder a qualidade.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso