Diário da Região

    • -
    • máx min
27/06/2018 - 22h04min

ESPERANÇA E NOSTALGIA

Em Rio Preto, classificação agitou a galera nos bares e até do asilo

Idosos se reúnem para torcer pela Seleção, mas sem esquecer os esquadrões do passado

Antônio Panin filho, 65 anos, ressalta as Seleções de 70 e 82
Antônio Panin filho, 65 anos, ressalta as Seleções de 70 e 82

Assistir a um jogo de futebol com pessoas de mais idade é saber que em algum momento eles vão comparar os jogadores e times do presente com os que fizeram história no passado. Com a turma de idosos do Asilo de Schmitt não foi diferente.

"A Seleção de 70 foi a melhor que vi jogar, com três 'camisas 10': Pelé, Tostão e Rivelino. A de 82 também foi inesquecível, com Sócrates, Roberto Dinamite e Serginho Chulapa. Atualmente, acho que um dos destaques é o Coutinho, com bom passe e finalização", analisou Antônio Panin Filho, de 65 anos. Ele está no asilo desde 2013 e é fã de futebol, tanto que tem uma tatuagem do Corinthians no peito e uma do América nas costas. "Antes jogavam mais no 4-4-2 e hoje é muito 3-5-2 ou 4-1-4-1", falou Panin sobre as formações táticas no esporte.

Os idosos instalados no local se reúnem em todo jogo da Copa, principalmente nos do Brasil e ficaram felizes com a vitória por 2 a 0 nesta quarta-feira, 27. Eles pintam a cara, abanam bexigas e bandeirinhas do país no momento de descontração e ficam bravos quando alguém passa na frente da televisão que transmite o jogo. Até um bolão para cada jogo é feito com os palpites.

"É um clima diferente e vejo todos os jogos, mas quando é do Brasil é muito mais legal", afirmou Maria Morales de Lima, fã de Neymar. "Ele é bom de bola e rápido para driblar os adversários."

Além da interação entre os colegas, nas partidas brasileiras os idosos conseguem sair do lugar comum e da rotina do asilo. "É um momento que todo mundo gosta, afinal, que brasileiro não gosta de Copa e de jogo da Seleção? É também quando os idosos se atualizam e passam a saber o que está acontecendo no mundo e ao seu redor", explicou Carolina Martins, terapeuta ocupacional do asilo.

Além de seu Antônio, Irineu Rossetti, com passagens pelo futebol rio-pretense, também gosta de relacionar presente e passado, ao acreditar que não se fazem mais zagueiros como antigamente. "Antes eles tinham mais técnica", comentou o ex-zagueiro.

Um alemão que veio para o Brasil em 1951 também está no asilo, mas não é muito fã de futebol. "Sério? Se tá brincando", comentou Bernard Kurt, 77, quando soube da eliminação dos alemães pela manhã desta quarta. "Quando jogam Brasil e Alemanha tenho vantagem de poder torcer para os dois", acrescentou.

(Colaborou Victor Stok)

A Copa com mais cores

Felipe Nunes 27/6/2018 Nelson de Freitas Menezes, 81 anos, exibe sua nova TV
Nelson de Freitas Menezes, 81 anos, exibe sua nova TV

A edição deste ano da Copa do Mundo está sendo muito mais colorida para os 47 idosos que moram no asilo Lar São Vicente de Paulo, em Rio Preto. Nesta quarta-feira, 27, eles acompanharam a vitória e a classificação da Seleção Brasileira em alta definição.

Depois que reportagem sobre a precariedade dos aparelhos televisores foi publicada pelo Diário no início deste mês, o asilo recebeu diversas doações. "O resultado acabou sendo muito melhor do que imaginávamos. Recebemos 17 aparelhos de TV, todos novos. Quatorze deles já estão instalados e sendo usados pelos idosos. Os outros três nós guardamos para os futuros moradores", conta o presidente do asilo, Adelino Rodrigues.

Apaixonado por futebol, Nelson de Freitas Menezes, de 81 anos, agora consegue acompanhar os jogos da Copa com muito mais conforto. Ele teve sua TV de tubo, de 14 poleadas, trocada por uma de modelo LED com 32 polegadas que possui som e imagem digitais. "A outra televisão parecia uma caixa de abelha, agora é como se eu estivesse dentro do campo".

Outro beneficiado com as doações foi João Honório da Cruz, que agora consegue acompanhar os jogos sem dor de cabeça. "Agradeço todas as pessoas que nos ajudaram. Não dava para ver nada na televisão antiga. Agora é tudo colorido", conta.

(Felipe Nunes)

Bares lotam e 'fecham' até ruas

Os bares da cidade estavam cheios de torcedores rio-pretenses acompanhando a Seleção Brasileira na última partida da primeira fase da Copa do Mundo. A confiança do torcedor também está aumentando conforme o time de Tite avança na competição. Alguns locais colocaram telões e juntaram multidão nas ruas.

"Demoraram para fazer o primeiro gol e faltou entusiasmo, mas o time começa a se entrosar, pegar ritmo de jogo e confiança para a sequência" opinou a personal training Dani Machado, 35 anos. "Começou morno, truncado, e foi deslanchar no meio do primeiro tempo. Do que a gente espera desse bom time, acho que jogaram uns 40% do que podem mostrar", falou o fotógrafo Silvio Cruz, 37. "A saída do Marcelo influenciou a forma de jogar, com o time mais dependente do lado direito do ataque", complementou, em relação à saída do jogador por contusão e entrada de Filipe Luís.

Devido ao horário da partida, diversas empresas liberaram seus funcionários para assistir a partida. "O importante é ganhar, nem que por 1 a 0, para seguir na Copa", afirmou a estudante Vitória Cristina Sete, 18. "Na primeira fase foi ótimo o desempenho da Seleção. Com crise ou sem, não devemos deixar de vestir as cores do Brasil", considerou o vendedor Diego Henrique, 30. "Quanto mais avançar é melhor, mais feriado e festa pra gente", acrescentou.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso