Diário da Região

07/06/2018 - 00h18min

Denúncia do MPF

CBDA desviava recursos com passagens

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou nesta quarta-feira nova denúncia contra o ex-presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes, e três ex-diretores da entidade. Uma das táticas criminosas, desta vez, ampliava o tempo de viagem dos atletas para as competições com o intuito de facilitar o desvio de dinheiro público. Os crimes denunciados agora, cometidos entre 2012 e 2014, envolveram o favorecimento indevido da agência Roxy de Turismo Ltda. e o superfaturamento de passagens, hospedagens e traslados durante torneios e treinamentos dentro e fora do país.

A quebra de sigilo bancário dos investigados revelou que, nos últimos cinco anos, a agência Roxy recebeu da CBDA mais de R$ 23 milhões. Além de Coaracy Nunes, estão envolvidos nesta acusação o ex-coordenador de natação da CBDA Ricardo de Moura, o ex-coordenador de polo aquático Ricardo Gomes Cabral e o ex-diretor financeiro da entidade Sérgio Ribeiro Lins de Alvarenga. Completam a lista dois empresários: Michael Bruno Wernie, sócio-administrador da Roxy, e Flávio Ribeiro Correa, sócio-administrador da empresa F2 Viagens e Turismo Ltda., uma das agências fantasmas participantes das licitações fraudulentas.

O caso faz parte da Operação Águas Claras, que desde 2015 apura irregularidades na CBDA. Além das investigações em curso no MPF, já tramitam na Justiça Federal uma ação penal e duas ações de improbidade administrativa contra os ex-dirigentes.

A investigação do MPF revelou que a fraude acabou prejudicando a performance dos atletas em competições. A emissão de passagens aéreas era feita pela Roxy com poucos dias de antecedência da data dos torneios a serem disputados, o que tornava os bilhetes bem mais caros.

Além disso, muitas das passagens adquiridas pela confederação, por meio da Roxy, envolviam conexões mais extensas, justamente para tornar mais longos os trechos aéreos, encarecer os bilhetes e, assim, justificar uma demanda excedente por recursos públicos. Análise da Polícia Federal mostrou, por exemplo, que a passagem de Cesar Cielo para o Open da França de Natação custou R$ 17 674,26, passando por quatro aeroportos, quando seria possível adquirir os bilhetes por valores entre R$ 3.494,00 e R$ 5.586,00.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso