Diário da Região

    • -
    • máx min
24/06/2018 - 00h30min

VITRINE DAS FRANQUIAS

Feira de franquias terá cinco novidades rio-pretenses

Pelo menos cinco redes de Rio Preto estreiam na 27ª edição da ABF Expo, feira da Associação Brasileira de Franchising, que será realizada de 27 a 30 de junho em São Paulo e vai reunir 25 marcas locais

Divulgação Feira do ano passado: nesta edição, haverá 400 expositores com franquias a partir de R$ 3 mil
Feira do ano passado: nesta edição, haverá 400 expositores com franquias a partir de R$ 3 mil

Situada entre as 20 maiores do Estado de São Paulo quando se fala em franquias, Rio Preto é considerada berço de grandes redes e vista sempre com forte potencial de investimento. De olho nesse nicho de mercado, pelo menos cinco marcas da cidade estreiam na 27ª edição da ABF Expo, feira da Associação Brasileira de Franchising (ABF), que será realizada de 27 a 30 de junho em São Paulo. Ao todo, a região marca presença no evento mais cobiçado do setor com 25 empresas.

Neste ano, dos 400 expositores de todo o País que estarão presentes, 124 são estreantes, o que é considerado recorde pela organização do evento. A expectativa é que a exposição tenha visitação em torno de 65 mil pessoas em seus quatro dias. Da região, participam empresas já consolidadas, outras que acabaram de aderir ao sistema de franquias e as que vão pela primeira vez em busca de novos negócios.

Segundo a ABF, estreiam nessa edição as redes Banneg - Banco de Negócios, Bella Capri Pizzaria, Nutrimais, OPT Franchising e Tflow. Além dessas, nomes como Chiquinho Sorvetes, MoveEdu, Mercadão dos Óculos, Seguralta, entre outras, num total de 25 empresas, número considerado expressivo pela gerente de inteligência de mercado da ABF, Vanessa Bretas. "Rio Preto é um polo, uma região interessante de onde saíram uma série de redes de franqueadoras muito consolidadas no mercado."

ABF Expo vai apresentar opções de franquias nos mais variados setores da economia nacional, com investimento inicial a partir de R$ 3 mil até mais de R$ 1 milhão, de segmentos como moda, serviços educacionais, saúde, beleza e casa e construção, etc. Participam também fornecedores do franchising, shopping centers e pontos comerciais. Outro destaque é o Boulevard de Microfranquias, que reunirá modelos de negócios com investimentos iniciais que variam de R$ 3 mil a R$ 90 mil.

Para Vanessa, a tendência é de que o fortalecimento da região nesse aspecto se mantenha pelos próximos anos. São duas razões. A primeira é que o fato de a cidade ser um polo acaba criando condições econômicas favoráveis para a instalação de outros negócios, o que mantém esse círculo virtuoso. "A perspectiva é de manutenção dessa situação, até porque há alguns anos acompanhamos um forte movimento de interiorização do franchising, no Estado e País. As redes que operam em outras regiões estão buscando a expansão para essas localidades", afirmou.

O último levantamento da ABF mostra que Rio Preto é a 10ª cidade do Estado em maior variação de crescimento de unidades de franquia. A variação foi de 9%, já que passou de 492 unidades em 2016 para 537 no primeiro semestre do ano passado. A variação no número de redes de franquia foi de 8%, o que levou a cidade à 17ª colocação estadual, passando de 226 para 245 redes, no mesmo período.

De modo geral, o setor registrou crescimento de 8% da receita no ano passado. O faturamento saltou de R$ 151,247 bilhões para R$ 163,319 bilhões. O total de unidades do setor cresceu 2,4%, com um saldo de 3.541 novas operações no ano passado, totalizando 146.134 unidades, e, em redes, o ano encerrou com 2.845. O repasse de unidades foi de 3% e a taxa de mortalidade ficou em 5%, segundo a ABF.

Já no primeiro trimestre deste ano houve crescimento nominal de 5,1%. O faturamento passou de R$ 36,890 bilhões para R$ 38,762 bilhões. No período, registrou-se também crescimento em número de unidades em operação (1%) e postos de trabalho (0,9%).

Segundo Vanessa, os últimos anos, marcados pela crise, também acabaram respingando no setor, mas as projeções para 2018 são positivas, de crescimento da ordem de 7% a 8% no faturamento. "Observamos que houve muitos investimentos em inovação pelas redes no período de 2014 a 2016, tanto em tecnologia, como produção e processos, todos relacionados ao aumento da rentabilidade".

Inovação

A especialista afirma ainda que além dos investimentos em inovação - fundamentais para a sobrevivência e sucesso das redes - os empresários decidiram diversificar seus canais para aumentar as vendas. Ela cita modelos como home, televendas, aplicativos e até a venda direta. "As marcas estão buscando formas para que o consumidor acesse os produtos e serviços de forma mais rápida, direta e personalizada", disse.

Essas novidades estão ligadas profundamente às mudanças nas relações de consumo, em que o consumidor está cada vez mais exigente, quer atendimento eficiente e, mais do que isso, ele busca uma customização, um produto ou serviço que se diferencie e que tenha sua cara. "O empresário precisa estar atento às inovações, precisa rever seu modelo de negócio, prestar atenção no mercado para acompanhar todas as mudanças e evoluções", afirmou.

Dentre os setores que se mantém como um dos mais sólidos e crescentes do setor de franquias, está a alimentação. Em Rio Preto, são 176 unidades, o que representa quase 33% do total. Segundo Vanessa, é um setor bastante tradicional, que registra um crescimento estável e tem visto investimentos no aumento da eficiência operacional.

Serviço de tecnologia de comunicação

Mara Sousa 20/6/2018 Dante Brazão,presidente da OPT: em momentos de crise as empresas precisam de redução de custos e otimização das vendas
Dante Brazão,presidente da OPT: em momentos de crise as empresas precisam de redução de custos e otimização das vendas

Franquia de serviços em tecnologia da comunicação, a OPT entrou há dois anos para o segmento do franchising. Fundada em 2005, a empresa atua com o desenvolvimento de software para comunicação com foco em soluções de aumento de vendas e redução de custos. Segundo Dante Brazão, presidente da rede, a entrada para o segmento se deu justamente pelo potencial de crescimento. "Houve um grande crescimento porque é um segmento de baixo risco, com pouco investimento e retorno interessante", disse.

A OPT desenvolve sistemas de PABX para empresas e robôs que são responsáveis por agendar ou confirmar consultas, ligar para lembrar que é o período de revisão do veículo e também faz a divulgação do produto ou serviço. Também oferecem manutenção e atualização dos programas. Hoje, estão presentes em 18 estados, com 52 unidades. O investimento varia de R$ 22 mil, no modelo home based, a R$ 90 mil, no modelo de escritórios. O retorno previsto é de R$ 40 a R$ 50 mil por mês. O começo do processo de internacionalização ocorre em julho, com inauguração no Paraguai.

Segundo Brazão, a empresa optou por consolidar a marca antes de participar da feira da ABF. Além da sede em Rio Preto, há filiais em Belo Horizonte e Brasília. São 38 funcionários. Com crescimento de 750% no ano passado, a meta é manter os números e fechar 70% negócios a partir dos contatos no evento. "A expectativa é boa. Em momentos de crise as empresas precisam de redução de custos e otimização das vendas. Oferecemos as duas soluções", disse. (LM)

Redes participantes da feira

  • Acqio
  • Banneg
  • Bella Capri Pizzaria
  • Chiquinho Sorvetes
  • English Talk
  • Ensina Mais
  • Ice Creamy Sorvetes
  • Igui
  • Maria Brasileira
  • Mercadão dos Óculos
  • Microlins
  • Mordidela
  • Nutrimais
  • OPT Franchising
  • People Computação
  • Pingus English Center
  • Prepara Cursos
  • SOS Computadores
  • San Martin
  • Santo Fogo
  • Seguralta
  • Sportix Bike Shop
  • Tflow
  • Tratabem
  • Vazoli

Fonte - ABF

Moda entre os famosos

Guilherme Baffi 22/6/2018 Wilton Hermes mostra mala usada no modelo de venda direta
Wilton Hermes mostra mala usada no modelo de venda direta

Marca de roupas masculinas que faz sucesso entre as personalidades da música sertaneja, a TFlow entrou para o franchising em 2017, mas existia desde 2013 em Rio Preto, quando era vendida em uma loja de multimarcas. Depois de vestir nomes como Fernando & Sorocaba; Jorge & Mateus; Thiago Brava; Gustavo Mioto e Matheus & Kauan, a marca virou febre entre consumidores das classes A, B e C.

Agora que consolidou o negócio, a marca monta seu estande na feira da ABF com a perspectiva de iniciar pelo menos 35 negócios a partir dos contatos firmados durante o evento. "Apesar das incertezas políticas e econômicas, as vendas não pararam. A moda tem um grande apelo e mexe com a imagem", disse Wilton Hermes, diretor comercial da marca. Outros cinco contratos já estão em negociação.

Segundo Hermes, são dois os modelos à venda: a loja física (quiosque) e o baseado na venda direta. Interessados em aderir ao negócio no modelo quiosque devem investir a partir de R$ 89,9 mil. O retorno previsto é em 14 meses. No segundo formato, o valor cai para R$ 15 mil e o retorno ocorre em três meses. Atualmente, são 26 franquias, 6 quiosques e 20 de venda direta. (LM)

Rede atua com nutrição animal

Divulgação Wellington Oliveira, da Nutrimais, acredita que seja bom momento para aumentar visibilidade da marca
Wellington Oliveira, da Nutrimais, acredita que seja bom momento para aumentar visibilidade da marca

A Nutrimais, primeira rede de franquias de agronegócios voltada à nutrição de animais rurais do País, também faz sua estreia na feira. Além de apresentar três novos produtos, a empresa lançará uma nova modalidade de franquia no evento, a loja física. Fundada em 2012, a marca entrou para o mercado de franquias no ano passado e até então só atuava com o modelo home office. Segundo Wellington Oliveira, CEO da empresa, o investimento na feira é justamente para aumentar a visibilidade da marca. "É uma boa oportunidade de a marca aparecer no Brasil e mundo afora", disse.

Hoje, são 180 franqueados que vendem suplementos para bovinos, suínos, equinos, aves e peixes. O investimento inicial é a partir de R$ 34,9 mil no modelo home office e inclui uma tonelada de produtos. O prazo de retorno varia de três a seis meses. O modelo de loja física estará disponível a partir de R$ 99 mil, com retorno de investimento de 12 a 18 meses.

Para Oliveira, a decisão de entrar para o franchising foi para aumentar a distribuição dos produtos em mais mercados. No ano que vem, o plano de expansão prevê a chegada ao restante da América do Sul. E, para este ano, fechar com 300 unidades vendidas. Os produtos são fabricados em Rio Preto, numa indústria que emprega 70 funcionários e que recebeu investimentos para atender à nova demanda. "Estamos muito esperançosos, tanto que estamos investimento num momento que não está tão bom para o País. Esperamos crescer ainda mais quando houver a retomada." (LM)

Plano de chegar a cem unidades

Divulgação Guto Covizzi ressalta que foco principal é o interior de São Paulo
Guto Covizzi ressalta que foco principal é o interior de São Paulo

Com projeção de chegar a cem unidades até 2021, a rede de pizzarias Bella Capri participa do evento da ABF com perspectivas de comercializar de cinco a dez unidades a partir das negociações iniciadas no local. Segundo Guto Covizzi, diretor da rede, é a primeira vez que a marca vai com estande próprio, o que aumenta a visibilidade. "Vamos conseguir mostrar aos interessados um pouco do nosso DNA", disse, acrescentando estar bastante animado, apesar do momento de insegurança e retração.

A marca atua com quatro modelos de operação: Tradizione (salão, retirada e delivery), Casuale (mesa, retirada, delivery e drive), Agile Drive Thru (retirada, delivery e drive) e Agile (retirada e delivery). Os investimentos vão de R$ 344,6 mil a R$ 680 mil, de acordo com o formato escolhido. A rede possui convênio com o Banco do Brasil, que permite financiar até 50% dos custos de aquisição de equipamentos e capital de giro.

No ano passado, o crescimento foi de 30% e hoje são 22 lojas em 11 cidades e oito a inaugurar. Segundo Covizzi, o foco maior continua sendo o interior de São Paulo, em especial a região de Campinas. No entanto, estamos preparando terreno para a expansão em âmbito nacional no futuro. Sabemos que a ABF é uma vitrine e recebe visitantes de todo o Brasil e do exterior. São vendidas, em média, 1,5 mil pizzas diariamente. (LM)

Negócio testado é uma vantagem

O empreendedor que decide investir em franquias já entra em um negócio que foi testado, em que existem padrões definidos para a operação, sistemas e processos de gestão consolidados e um apoio constante fornecido pelo franqueador enquanto durar a relação contratual. "Isso permite ao empreendedor conhecer todas as variáveis que levam o negócio a obter sucesso, e as que podem dar errado, portanto as chances de erros são muito pequenas", afirma Lyana Bittencourt, diretora executiva do grupo Bittencourt.

Segundo a especialista, a diferença entre abrir uma franquia e abrir um negócio independente está no aprendizado que o franqueado vai ter. "O franqueador entra com o 'know how' e o suporte ao franqueado que entra com a sua força de trabalho e com o investimento inicial, além de pagar royalties mensais."

Investir em uma franquia não é algo que se possa decidir da noite para o dia. Exige do empreendedor um período de dedicação na análise do negócio, desde conhecer a empresa franqueadora até uma operação da marca em funcionamento, além de uma profunda avaliação das projeções de resultado. "A pessoa deve considerar como uma das principais análises os aspectos financeiros do negócio". (LM)

Marca vende produto financeiro

Divulgação Carlos Alexandre Gomes espera iniciar 30 negócios no evento
Carlos Alexandre Gomes espera iniciar 30 negócios no evento

Perto de completar um ano no segmento do franchising, o Banneg - Banco de Negócios tem hoje 75 unidades espalhadas pelo País. Segundo Carlos Alexandre Gomes, diretor executivo da empresa, a expectativa inicial de fechar 2018 com cem franquias vendidas já foi superada e a marca deve variar entre 120 e 130, dos quais 30 negócios devem ser iniciados a partir da feira. "Consideramos os números um sucesso por ser uma franquia tão jovem", afirmou.

A marca comercializa produtos como empréstimos consignados, crédito pessoal; Capital de Giro CGI; financiamentos; consórcios de Imóveis; entre outros serviços. A rede atua com o modelo de negócio home office, que exige investimentos R$ 23,9 mil, e standard (loja física), com investimento inicial de R$ 53,9 mil, com expectativa de prazo de retorno do investimento entre 4 a 12 meses.

Segundo Gomes, a decisão por ampliar os investimentos justamente num momento pouco favorável da economia nacional tem como objetivo aproveitar o cenário. "Preferimos avançar, assim conseguimos nos distanciar dos nossos concorrentes. Tanto que a expectativa é excelente e tudo vai melhorar", afirmou. A marca a marca montou um escritório na avenida Alberto Andaló e emprega 68 funcionários. (LM)

Cuidados

  • Conversar com franqueados atuais e ex-franqueados da rede para ter percepções do negócio sob o ponto de vista de quem opera uma unidade e de quem já saiu do negócio. Entender os motivos de sucesso e insucesso são informações vitais para o negócio
  • Além de conversar também vale muito observar. Isso porque todos estamos muito expostos, seja na redes sociais seja na internet como um todo. Então as marcas podem deixar alguns rastros na web que vão te dar sinais da saúde da rede
  • Visitar a franqueadora, conhecer a estrutura de perto e saber como ela presta suporte aos franqueados. E tentar entender se o candidato consegue se identificar também com a operação, afinal ele vai precisar conhecer o negócio de ponta a ponta e se sentir confortável em operá-lo
  • Visitar algumas unidades, conhecer a operação, conversar com as equipes da loja. Entender o clima das unidades é também uma boa forma de saber o ambiente da rede. Funcionários uniformizados, prestativos, dedicados e um ambiente "leve" também retratam uma rede saudável
  • Avaliar se o investimento que possui é suficiente para investir e se manter no negócio até que ele efetivamente comece a gerar resultados. O capital de giro muitas vezes é negligenciado por investidores iniciais e ainda inexperientes

Fonte - Lyana Bittencourt, diretora executiva do grupo Bittencourt

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso