Diário da Região

    • -
    • máx min
10/06/2018 - 00h30min

Qualificação

Programa criado pela ONU trabalha o equilíbrio dos empreendedores

Capacitação é fundamental para que o empresário consiga melhorar a gestão do negócio; Empretec, programa aplicado pelo Sebrae e criado pela ONU, trabalha o equilíbrio das competências

Mara Sousa 7/6/2018 O empresário Jean Daher diz que o Empretec foi um divisor de águas em sua atividade
O empresário Jean Daher diz que o Empretec foi um divisor de águas em sua atividade

Na vida de uma empresa, existe o antes e o depois do Empretec. Assim o empresário Jean Daher, da Gold System, define sua participação no programa criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), operado no Brasil pelo Sebrae, que está completando 25 anos. Entre os muitos resultados, um deles foi o crescimento, que passou da média de 10% para 25%. "O principal ganho é encarar os medos, enfrentar as limitações, fortalecer as habilidades, trabalhar as atitudes e a revisão de conceitos", afirmou.

A Gold System é uma empresa que está completando 19 anos de atuação em Rio Preto na área de desenvolvimento de software. São 35 funcionários e a premiação, no ano passado, na etapa nacional do Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas (MPE) Brasil na categoria serviços de tecnologia de informação foi, para Daher, a concretização dos sonhos que sempre teve. "A capacitação foi um divisor de águas, mas é fundamental dar sequência às ações", afirmou.

O treinamento ocorreu em 2012, e desde então muito mudou. Segundo o empresário, dentre as muitas coisas que identificou serem necessárias melhorar no próprio comportamento empreendedor e na condução da empresa, o planejamento e monitoramento das metas era seu calcanhar de aquiles. "Esse aspecto fez muito sentido para mim. Eu estabelecia metas, mas não acompanhava. Eu era um baita sonhador, ficava só sonhando", afirmou.

Para ele, o Empretec é capaz de mudar de verdade a vida do empreendedor, mas daquele que realmente está disposto a se abrir, a aprender e revisar todos os seus conceitos. O treinamento trabalha dez comportamentos empreendedores, com três aspectos dentro de cada um deles. "Para que cause mesmo efeito na vida, é preciso ir desarmado, não achar que sabe tudo e fazer uma imersão total no seminário", disse.

Em Rio Preto, desde sua implantação, o treinamento já formou cerca de mil "empretecos", como são chamados e reconhecidos mundialmente os empresários que investem no seminário. No Brasil, são 258 mil pessoas capacitadas e, no mundo, 400 mil. O curso tem duração de seis dias e consiste em uma metodologia da ONU voltada para o desenvolvimento de características de comportamento empreendedor e para a identificação de novas oportunidades de negócios. Hoje, é aplicado em 40 países para que os participantes possam amadurecer essas características, aumentar a competitividade e a chance de permanência no mercado.

Segundo o Sebrae, o foco em comportamentos ocorre porque a metodologia é baseada no fato de que o sucesso empresarial vai além da habilidade de gerenciamento do negócio, depende da atitude do indivíduo. "O programa ajuda a identificar quais são os comportamentos empreendedores, quais faltam e quais estão em desequilíbrio", afirma o consultor de negócios Luciano Impastaro, do Sebrae de Rio Preto.

Isso porque, segundo ele, o empreendedor pode ter várias das características, como iniciativa e planejamento, mas se elas não estiverem em equilíbrio, poucos podem ser os resultados. "Uma pessoa pode não ter iniciativa, então vai praticar como desenvolver, outra pode ter muita, mas não ter planejamento, dessa forma acaba fazendo as coisas sem pensar. Por isso a importância do equilíbrio."

Entre as características trabalhadas no seminário estão, ainda, persistência, capacidade de correr riscos, comprometimento, independência e autoconfiança. Segundo Impastaro, o empreendedor aprende, por exemplo, como definir corretamente a meta, estipular o tempo e como fazer o plano para atingir a meta. "Entre a meta e a realização, às vezes surgem problemas e todas as outras características entram em cena, como a persistência, que é bem diferente da teimosia", disse.

O próximo seminário está previsto para ocorrer entre os dias 19 e 24 de novembro, ao custo de R$ 1,3 mil, que podem ser parcelados em dez vezes no cartão de crédito. São 30 vagas e podem participar empresários com negócios já formalizados e aqueles que já têm uma ideia muito bem definida, um plano de negócio estabelecido. Os interessados já podem entrar em contato com o Sebrae. Depois, serão convocados a participar de um processo seletivo para que possam frequentar o seminário. "O principal é a pessoa estar aberta para as reflexões que surgem no seminário", disse.

 

Comportamentos

Características trabalhadas no Empretec

  • Busca de oportunidades e iniciativa - Desenvolve a capacidade de se antecipar aos fatos e de criar oportunidades de negócios com novos produtos e serviços
  • Persistência - Desenvolve a habilidade de enfrentar obstáculos para alcançar o sucesso
  • Correr riscos calculados - Envolve a disposição de assumir desafios e responder por eles
  • Exigência de qualidade e eficiência - Relaciona-se com a disposição e a inclinação para fazer sempre mais e melhor
  • Comprometimento - Característica que envolve sacrifício pessoal, colaboração com os funcionários e esmero com os clientes
  • Busca de informações - Característica que envolve a atualização constante de dados e informações sobre clientes, fornecedores, concorrentes e sobre o próprio negócio
  • Estabelecimento de metas - Compreende saber estabelecer objetivos que sejam claros para a empresa, tanto em longo como em curto prazo
  • Planejamento e monitoramento sistemáticos - Desenvolve a organização de tarefas de maneira objetiva, com prazos definidos, a fim de que possam ter os resultados medidos e avaliados
  • Persuasão e rede de contatos - Engloba o uso de estratégia para influenciar e persuadir pessoas e se relacionar com pessoas chave que possam ajudar a atingir os objetivos do seu negócio
  • Independência e autoconfiança - Desenvolve a autonomia para agir e manter sempre a confiança no sucesso

Fonte - Sebrae

Qualificação segmentada e coletiva

Divulgação Luís Antonio Lavia: 'capacitação traz motivação para melhorar'
Luís Antonio Lavia: 'capacitação traz motivação para melhorar'

Outro programa do Sebrae, um que trabalha de forma segmentada e coletiva, está com inscrições abertas. O Setor Segmento permite a troca de experiências entre os participantes numa capacitação conjunta, que fortalece o grupo. "Estando organizado, o resultado vem em benefício da empresa", afirma Valéria Scott, consulta de negócios do Sebrae de Rio Preto. No primeiro semestre, 200 pessoas já fizeram o treinamento.

De acordo com o gerente regional do Sebrae de Rio Preto, Marcos Amâncio, o programa de capacitação foi planejado conforme o setor. "Ao fazer parte desses grupos, o empreendedor terá conteúdo específico para o segmento, vai aumentar sua rede de contatos e poderá compartilhar as dificuldades, que muitas vezes são comuns. Assim, a troca de experiências poderá contribuir para a melhoria do setor na cidade", destaca.

Serão formadas dez turmas em três cidades da região. Em Ibirá, haverá um grupo de artesanato e em Catanduva, de varejo do vestuário. Em Rio Preto os grupos serão de artesanato, advogados, alimentação fora do lar, agronegócio do leite, contabilistas e farmácias de manipulação. São no máximo 25 pessoas por turma, com início em agosto e término em dezembro. "Temos atendimento coletivo e individual, com foco em gestão, processos, mercado, visando aumento do faturamento e redução dos custos.

A trilha de capacitação inclui palestra sobre tendências, oficinas e cursos sobre planejamento, finanças, marketing, entre outros assuntos. Outro diferencial do programa é o atendimento de um consultor na empresa para ajudar a identificar os problemas de perto e propor soluções. Os interessados podem ir ao Sebrae para se inscrever. Os custos variam de R$ 186 a R$ 774, dependendo do curso, valores que podem ser parcelados em até dez vezes e que estão com 40% de desconto.

O advogado Luís Antonio Lavia, do escritório Anove Advocacia e Consultoria Empresarial, está fazendo a capacitação em busca de reciclagem profissional. "O objetivo é buscar informações para melhorar o marketing, administrar melhor o escritório e torná-lo uma empresa, não ser mais um", afirmou.

Para Lavia, o mais interessante é a motivação que o treinamento proporciona em relação ao que é preciso melhorar. "Já comecei a implantar as dicas. Não fazia publicidade nas redes sociais, hoje já temos uma página", conta. Além disso, as orientações de contabilidade, fluxo de caixa e planejamento também são um ganho. "Estou gostando muito e me pergunto porque não fiz antes. Dois sócios também já estão matriculados na próxima turma", disse. (LM)

No Lide, conhecimento é um dos pilares

Divulgação Marina Zanurco: participação no Lide ajuda a expandir empresa
Marina Zanurco: participação no Lide ajuda a expandir empresa

Outras entidades em Rio Preto atuam fortemente quando o assunto é qualificação de empreendedores. No Lide, alguns dos pilares são conteúdo e conhecimento. Os eventos frequentes contam com alguém de renome do meio econômico, político ou executivo para tratar de temas de interesse da classe empresarial. "É uma troca de experiências que contribui para o desenvolvimento pessoal e profissional de cada filiado", afirma Marcos Scaldelai, presidente do Lide Rio Preto.

Segundo ele, 90% dos filiados do Lide Rio Preto são donos de empresas e, na maioria, se sentem distantes de assuntos nacionais e dos cases de sucesso das maiores empresas do País. Ao participar do grupo, passam a acreditar que podem ser a peça fundamental de mudança e abandonam a zona de conforto. "As ações permitem que o filiado se espelhe nos mesmos sucessos, nas mesmas dores e, a partir daí, tome a atitude necessária. Nada melhor do que exemplos práticos para nos guiarmos", disse.

No Lide, o comitê de gestão formado por 13 empresários da região se reúne bimestralmente para definir os temas que devem ser abordados prioritariamente, com foco nas necessidades dos empresários. "É preciso estar preparado para a velocidade das mudanças. Quem não consegue enxergar como estará seu negócio daqui a cinco anos, já está morto. O sucesso de uma empresa depende totalmente de uma visão estrutural e planejada", afirma.

A empresária Marina Zanurco, da Maza Recolocação profissional, começou a empreender em 2011, com a abertura da empresa, atendendo em José Bonifácio. No ano passado, decidiu expandir a atuação para a região e foi o Lide que a ajudou a impulsionar sua empresa, afirma. "Além do networking, o Lide está sendo fundamental para o fechamento de negócios. Sinto que estou mais segura nas tomadas de decisões", disse.

Segundo Marina, os principais benefícios práticos desse tipo de capacitação e interação com outros empresários foi o amadurecimento profissional. "A empresa é estruturada e tenho como meta deixá-la referência no Noroeste paulista. Com toda certeza a capacitação que o Lide oferece fará com que eu fique cada dia mais próxima desse grande objetivo", afirmou.

Na Pandin Soluções em Ambientes, indústria de móveis de metal e madeira do tipo escritório, a preocupação com capacitação é frequente, conta o empresário Paulo Pandin. "Sempre busco estudar, fazer treinamentos, cursos dinâmicos e acadêmicos para me manter atualizado e me autoconhecer." Ele também entrou para o Lide de olho no potencial de networking do grupo de empresários.

Segundo Pandin, os benefícios desse tipo de investimento são intangíveis quando se fala em melhoria de gestão. "Fazer parte do Lide e participar dos eventos nos proporciona estar atualizados e em contato com outros empresários. É positivo sair da rotina da empresa e saber as novidades de mercado por meio de uma pessoa que tem experiência para passar", disse. (LM)

Academia Acirp capacita

Motivo de preocupação, a capacitação de empresários e de trabalhadores tem sido vista como um dos maiores desafios. Tanto que a Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp) tem várias linhas de trabalho nesse sentido. "A capacitação é o pilar da sustentabilidade. Sem ela a empresa não sobrevive", afirma Paulo Sader, presidente da entidade. Isso porque a demanda dos consumidores se altera a cada dia, as exigências são maiores, as organizações mais complexas e se o empresário não usar as ferramentas necessárias acaba perdendo o rumo dos negócios.

Um dos projetos é a Academia Acirp, que oferece cursos e palestras focados no desenvolvimento profissional e no sucesso empresarial dos associados. Os próprios associados sugerem os temas que consideram necessários ser discutidos. "A qualificação do empresário e do colaborador promove um diferencial no mercado."

Os núcleos setoriais da Acirp, que envolvem os segmentos beleza, oficina mecânica, escolas particulares, economia criativa, entre outros, também são um meio de capacitação focada nas necessidades daquele grupo. "Os participantes do núcleo de economia criativa, por exemplo, têm treinamento para aprender a buscar financiamento público para suas atividades", disse.

A Acirp também investe em grandes eventos, abertos à sociedade, que reúnem nomes de peso de diferentes áreas. Um deles é o Seminário Acirp de Liderança, que está na quarta edição, e o Seminário de Varejo, que discute os horizontes sobre o tema. "Esse é um trabalho mais amplo. Trazemos o que há de melhor no País para Rio Preto a preços viáveis e com nomes importantes", afirmou.

A entidade também promove uma série de palestras gratuitas focadas em atualização e capacitação, com profissionais que abordam temas ligados ao dia a dia do trabalho. Proporciona, ainda, contato com outros profissionais, favorecendo o networking. (LM)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso