SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 25 DE JULHO DE 2021
Literatura

Academia Brasileira de Escritores outorga títulos em Rio Preto

Academia Brasileira de Escritores (Abresc) consolida sua atuação com a outorga de seus primeiros títulos de imortais e chanceleres

Harlen FélixPublicado em 29/06/2018 às 00:30Atualizado há 08/07/2021 às 06:24
[object Object]

Ilustração Abresc (Walmir Orlandelli)

Com a proposta de promover o intercâmbio de sabres técnicos, científicos e mercadológicos a escritores das mais variadas experiências e gêneros literários, a Academia Brasileira de Escritores (Abresc), fundada em Rio Preto em 2011, consolida sua atuação com a outorga de seus primeiros títulos de imortais e chanceleres a personalidades da escrita da cidade, do Brasil e até de outros países. A cerimônia será realizada na noite desta sexta-feira, 29, no auditório da Câmara Municipal.

Fundada pelo jornalista e editor João Paulo Vani, a Abresc nasceu de uma necessidade comum entre escritores do município identificada por ele quando começou a atuar no mercado de publicação de livros. À frende uma editora em Rio Preto, ele foi bombardeado por questionamentos para além do processo criativo quando montou um curso para escritores em 2009, após três anos de atuação neste segmento.

No início de suas atividades, a Abresc tinha como objetivo capacitar pessoas que desejavam empreender um projeto editorial, mas, devido às dúvidas e dificuldades burocráticas, acabavam por não publicar sua obra. "Os alunos que passaram pela Abresc traziam não apenas o sonho de publicar um livro; traziam uma gama de necessidades transversais como oratória, retórica, empreendedorismo e inovação, marketing e vendas. Eram pontos que nos chamaram a atenção", conta Vani.

No ano passado, o jornalista e editor fez doutorado na Universidade de Louisville, nos Estados Unidos, onde teve a oportunidade de conhecer novas estruturas representativas, voltando a Rio Preto disposto a consolidar o projeto de uma academia que fosse capaz de reunir pessoas envolvidas em toda a cadeia produtiva da produção editorial, além da educação e cultura, de modo a disseminar conhecimento a públicos específicos. "A estrutura representativa da Abresc tem diálogo direto com o mercado", reforça.

Imortais e chanceleres

Inspirado na academia francesa, o fundador da Abresc criou uma estrutura com 40 cadeiras de imortais, das quais 20 serão ocupadas a partir da cerimônia desta sexta. O título de imortal é outorgado a profissionais da escrita com uma atuação estabelecida e projeção tanto no País como no exterior. São nomes de personalidades que atuam em Rio Preto e em outras localidades, algumas com ligação com a cidade. 

Além dos imortais, serão outorgados títulos para 31 chanceleres, que são profissionais de diferentes áreas que, de alguma forma, colaboram na divulgação da arte literária. Entre eles, estão dois nomes que publicam seus textos no Diário da Região: a professora, tradutora e escritora Patrícia Reis Buzzini, responsável pelo blog Entre Livros e Palavras e colaboradora da Revista Bem-Estar e do caderno Vida & Arte; e o professor e escritor Toufic Anbar Neto, que publica crônicas no caderno Vida & Arte.

Para Patrícia, a Abresc representa para Rio Preto novas oportunidades de aprendizado e profissionalização. "É preciso enxergar a escrita como uma atividade profissional. Considero positiva essa iniciativa porque é necessário profissionalizar esse segmento. Em nosso país, as agências de fomento incentiva as mais variadas técnicas, mas acabam deixando de lado quem ainda é amador", opina.

Em 2012, ela fez doutorado sanduíche na Universidade de Manchester, na Inglaterra, onde pode observar a diferença gritante da valorização da literatura, assim como outras artes, em relação ao Brasil. "A arte é item obrigatório na formação das pessoas. Leitura, música e escrita são tão importantes como disciplinas mais técnicas. Por isso, considero a iniciativa da Abresc importante para mostrar que escritores são tão importantes quanto profissionais técnicos no desenvolvimento de um país."

Segundo Anbar Neto, Rio Preto possui grandes escritores, com obras literárias de qualidade e que contemplam uma diversidade de gêneros. "Há escritores de todas as faixas etárias e de diferentes formações. A Abresc surge para organizar e profissionalizar essa atividade, tendo como foco o mercado editorial."

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por