Diário da Região

05/05/2018 - 14h54min

SUCESSO NOS PALCOS E NA INTERNET

Confira entrevista com o cantor e compositor Nando Reis

Músico paulistano, que se apresenta em Rio Preto em julho, diz estar sempre atento às redes sociais

Divulgação Nando Reis
Nando Reis

Aos 55 anos, Nando Reis está celebrando a vida e a carreira. O cantor, compositor e músico paulistano levou para casa, no ano passado, o prêmio do 18° Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Rock ou de Música Alternativa em Língua Portuguesa, com o disco Jardim-Pomar. A turnê do disco foi encerrada recentemente depois de sucesso absoluto e passar por todo o Brasil, durante um ano e meio.

O artista, que segue em carreira solo, também acabou de chegar da Europa, onde fez apresentações com Gal Costa e Gilberto Gil. Válido pela turnê Trinca de Ases, os shows passaram por sete países em março. Agora, o artista se prepara para iniciar outra turnê inédita. Em junho, o ruivo se une ao duo Anavitória em temporada de shows que celebram o Dia dos Namorados.

O artista acumula atualmente 12 álbuns em carreira solo (estúdio e ao vivo), sem contar a época do Titãs. Com 30 anos de carreira e depois de cantar com tanta gente bacana, que inclui Cássia Eller, ele conta que está sempre aberto para fazer parcerias com artistas novatos e experientes. Anavitória, segundo ele, são duas meninas muito talentosas.

Em Rio Preto, o artista faria um show no primeiro final de semana de abril deste ano. No entanto, a apresentação foi adiada porque o artista foi submetido a um procedimento cirúrgico de emergência (oftalmológico-deslocamento de retina). Apesar de tudo ter corrido bem e seu estado de saúde estar normalizado, por orientação médica ele teve que permanecer em repouso absoluto para a recuperação pós-operatória.

O show foi remarcado e Nando Reis vai desembarcar em Rio Preto no dia 27 de julho. A apresentação Voz e Violão está marcado para às 23h, no Villa Conte. "Esse show é muito intimista. Apresento as músicas de uma maneira mais próxima de como foram compostas. O público vai me ver no palco, sozinho, com meu violão, apresentando uma série de músicas que fazem parte da minha carreira."

Nando Reis conta que o repertório foi escolhido a dedo e vem cheio de sucessos da sua carreira. "Tem All Star, por exemplo, que é um ícone e está sempre o repertório dos meus shows. Tem também Relicário, Segundo Sol e muitas outras."

V&A - Me conte como foi a experiência de fazer a turnê Jardim-Pomar, que passou por todo o Brasil, durante um ano e meio?

Nando Reis - Foi sensacional. Passamos por todas as capitais, algumas cidades do interior do Brasil e eu fiquei feliz demais com a repercussão da turnê e com a resposta do público.

V&A - Paralelo a temporada, você fez a turnê Trinca de Ases, que é um show que faz ao lado de Gal Costa e Gilberto Gil. Me fale também sobre como é dividir o palco com estas feras do música brasileira?

Nando Reis - É uma honra. Gil e Gal são dois artistas que além de muito importantes para a música brasileira, obviamente, fizeram parte da minha formação como ser humano e como músico. Foi maravilhoso poder acompanhar a maneira como Gil compõe e cria uma música. Me identifiquei demais com ele nesse aspecto. E estar no palco ao lado de Gal Costa, ouvir ela cantando uma música minha, é maravilhoso também. Tem sido uma grande experiência.

V&A - Fazer show no interior de São Paulo tem gostinho especial? Como é a sua relação com os fãs daqui?

Nando Reis - É muito especial me apresentar no interior de São Paulo. Fico grato com o carinho que sou recebido, com a alegria que o público vai ao meu show. Acho que a última vez que estive em São José do Rio Preto foi em 2015, com a banda Os Infernais. Estou com saudades dos fãs daí e espero que eles gostem do show.

V&A - O talento musical está na genética da sua família. Seus filhos Theodoro e Sebastião formam a banda Dois Reis e lançaram disco recentemente. Como está sendo vê-los no palco? Você interfere e orienta os dois?

Nando Reis - Fico muito orgulhoso de vê-los no palco. Temos feito alguns shows juntos e têm sido maravilhoso. Eu interfiro o menos possível. No primeiro disco deles, tem uma música que fizemos juntos, mas eu acompanhei a produção do álbum com uma certa distância. Era o momento deles, a ideia deles. Claro que temos afinidades, eles têm muitas coisas parecidas comigo, porque somos pai e filhos e porque cresceram me vendo nos palcos. No fundo, a gente quer que os filhos sejam felizes no caminho que escolhem. Só isso.

V&A - Você também tem um canal no YouTube e divulga vídeos descontraídos e alegres. Tem curtido esta nova experiência na internet?

Nando Reis - Tenho gostado muito. A ideia foi recente e gosto dessa oportunidade de estar mais próximo do público. Eu sempre procurei estar atento às redes sociais, claro que quando estou na estrada, tenho uma equipe que me ajuda. Mas sempre tenho vontade de estar próximo, de ouvir ideias, saber o que eles têm pra falar.

V&A - Em várias entrevistas, você fala abertamente sobre a morte, os problemas que teve com as drogas e o alcoolismo. Hoje, você consegue fazer uma avaliação destas experiências e tirar lições positivas?

Nando Reis - Claro. A finitude e a morte são assuntos de algumas músicas do disco Jardim Pomar. Eu sempre falei sobre a vida. E a vida é a passagem do tempo. Acho que agora, com mais de 50 anos, me dei conta de que já ultrapassei a marca da metade do tempo que vou viver. É natural. Como eu digo em uma das músicas, Inimitável, se vamos morrer, então vamos tratar de viver. Quero e sempre quis viver, não sou daqueles que acredita em vida depois da morte. Durante muito tempo, muitos anos, minha vida foi uma incansável busca por novidades e experiências, abrindo caminhos, novas frentes. Agora eu já sei o que me interessa de verdade, o que me importa. Então, quero aproveitar meu tempo para me dedicar mais ao que me importa mesmo. Estou aprendendo a dosar melhor o tempo entre o trabalho e minha vida pessoal.

V&A - Quais são seus planos para este restante de 2018? Vem novidades? E a banda Os Infernais?

Nando Reis - Quanto aos meus shows, sigo com o Voz e Violão, que é um show que tinha antes da turnê Jardim Pomar começar. Temos algumas cidades ainda para apresentar o show. E deve ter mais alguma novidade vindo por aí. V&A

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso