Diário da Região

13/04/2018 - 23h40min

Artigo

O futuro chegou

A fila dos péssimos brasileiros é longa e não foi enquadrada completamente

É tão humana a preocupação com o futuro, que o presente quase sempre é desperdiçado, pouco valorizado. Os humanos brasileiros são uma boa demonstração do que é viver no amanhã. O Brasil foi, é e será o "país do futuro". Essa é a nossa conclusão diante de nossos embaraços, problemas, dificuldades.

Penso, porém, que o futuro já chegou para nós, muito embora não consigamos vislumbrá-lo de tão arraigados e apegados que estamos aos nossos dramas de hoje. Anos atrás, quando a Operação Lava Jato iniciava sua trajetória vitoriosa no combate à corrupção, fomos às ruas em mobilizações que se tornaram numa arma poderosa de protestos e reivindicações. Clamávamos por um futuro digno, ético, sem impunidade e com mais justiça.

Os rumos da Lava Jato, da mobilização social e da espetacular conscientização da população brasileira nos trouxeram até aqui, no hoje de imensas realizações, em que políticos são penalizados por seus malfeitos.

Nunca vimos isso, nunca imaginávamos que isso seria possível, palpável, concreto. Sonho realizado, o futuro chegou para o Brasil. Estamos fazendo com que ele aconteça todos os dias em que a voz da Justiça se sobrepõe aos crimes de colarinho branco.

O futuro que sonhávamos de combate à corrupção tem acontecido todos os dias, as duras penas e com muita luta, com a vigilância do cidadão de bem e da sociedade mobilizada.

A condenação e execução da pena para empresários poderosos e políticos, incluindo aqui, em primeira mão na história do País, um ex-presidente, é a prova maior de que o futuro que idealizamos já chegou. E para que ele permaneça entre nós e se abra em clarões de desenvolvimento, bem-estar e qualidade de vida para todos, muito ainda teremos que lutar e estar atentos.

A fila dos maus políticos e péssimos brasileiros empresários é longa e não foi completamente enquadrada. As imagens da resistência do ex-presidente Lula e seus apoiadores em atender ao mandado de prisão ficarão na memória de todo brasileiro.

Marcas de um passado que deverá um dia nos redimir e nos libertar para o novo, para a liberdade, transparência e claridade de uma política feita com generosidade e integridade. Pensada realmente para o bem de todos, em igualdade de oportunidades, seriedade de propósitos e honestidade de princípios.

Ainda há muito o que fazer. A mobilização da sociedade precisa ser perene, até o dia em que a política saia das páginas de polícia e seja manchete de boas notícias e progresso.

O futuro chegou para o Brasil, a despeito do choro, medo e ranger de dentes dos que estão sob suspeita, investigação e em vias de serem condenados. Cabe a mim e a você continuarmos de olhos bem abertos. Há muitos querendo interromper o futuro que conquistamos, que já chegou e veio pra ficar.

Roberto Lima Filho, Rio Preto; doutor em Ortodontia pela UFRJ.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso