X

Diário da Região

05/04/2018 - 16h58min

ATROPELADA EM RODOVIA

Onça-parda atropelada se recupera bem, revelam exames

O animal, que foi resgatado pela Polícia Ambiental após ser encontrado atropelado em novembro do ano passado, se recupera no zoo do Bosque Municipal de Rio Preto

Ivan Feitosa/Prefeitura de Rio Preto Ao lado, equipe faz exames na onça-parda no Hospital Veterinário da Unirp; acima, o transporte do animal, que se recupera no Bosque de Rio Preto
Ao lado, equipe faz exames na onça-parda no Hospital Veterinário da Unirp; acima, o transporte do animal, que se recupera no Bosque de Rio Preto

Com sete quilos a mais e com os movimentos e sensibilidade do membro operado preservados, a onça-parda operada pela equipe do Hospital Veterinário da Unirp há pouco mais de três meses, apresenta excelente recuperação. Ela tem, inclusive, chances de voltar à natureza.

O animal, que foi resgatado pela Polícia Ambiental após ser encontrado atropelado na rodovia Dona Genoveva Lima de Carvalho Dias, em Barretos, em novembro do ano passado, se recupera no zoo do Bosque Municipal de Rio Preto e passou por avaliação veterinária e exames de imagem nesta quarta-feira, 4 de abril.

As fraturas que foram o foco da cirurgia, com colocação de placas e pinos de aço cirúrgico, estão se consolidando. A onça, também conhecida como suçuarana, é um macho adulto e chegou a pesar 43 quilos.

Todos os cuidados com o animal, desde que chegou ao zoológico, em novembro do ano passado, são realizados por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo e o hospital universitário.

Além de uma avaliação física realizada pelo cirurgião veterinário Victor José Vieira Rossetto e equipe, a onça passou por diversos exames de imagem (radiografia) e também teve o sangue coletado para exames.

“O prognóstico é que o processo de recuperação dure ainda de dois a três meses até a completa consolidação da fratura e recuperação da força do membro operado. Por ser um animal selvagem e por conta da impossibilidade de se realizar fisioterapia a recuperação é mais lenta, mas segue positiva”, explicou Rosseto.

De acordo com o coordenador do Bosque, veterinário Ciro Cruvinel, a onça recebe uma alimentação balanceada, o que tem favorecido sua recuperação e ganho de peso. Com a consolidação da fratura, o animal também recebe estímulos para manter seu instinto selvagem, o que facilitará uma possível futura reinserção ao seu habitat.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso