X

Diário da Região

24/03/2018 - 00h30min

FINANCIAMENTO NO CAMPO

Produtor abre mão de crédito subsidiado

Selic em baixa leva mercado bancário a oferecer opções mais atrativas

Carlos Chimba/Arquivo Banco do Brasil é o principal operador de crédito rural 
do País
Banco do Brasil é o principal operador de crédito rural do País

A queda na taxa de juros (Selic), que chegou esta semana a 6,5% ao ano, vem provocando uma mudança no crédito rural no País. Parte dos produtores começa a migrar dos empréstimos subsidiados pelo governo federal - fixados, em média, em 8,5% ao ano - para financiamentos com juros de mercado dos bancos, que se tornaram mais atrativos.

No início da safra, em julho do ano passado, a Selic, usada como base para captação de recursos a serem emprestados, estava em 10,25% ao ano. Ao longo dos meses, porém, a taxa básica despencou para 6,5%. Como os juros agrícolas são fixos e definidos antes dos planos anuais de safra, houve uma busca maior por empréstimos sem o suporte público.

Com isso, o financiamento com juro livre subiu 54% nos oito primeiros meses da safra 2017/2018, entre julho do ano passado e fevereiro deste ano, ante igual período de 2016/17, para R$ 23,452 bilhões. Já as operações com juro controlado cresceram apenas 2,6% entre os períodos, para R$ 84,102 bilhões, praticamente estáveis se considerada uma inflação de 3% no ano passado. O total de crédito rural ofertado avançou 10,6% entre as duas safras, para R$ 107,554 bilhões. Os dados são do Banco Central.

Para os produtores, mesmo que o financiamento bancário tenha a mesma taxa que a do crédito subsidiado, a operação vale a pena, por conta da facilidade maior em relação aos recursos oferecidos pelo governo.

"A exigência de contratar projetos técnicos e assistência técnica como parte do porcentual do financiamento liberado são fatores que têm inibido a procura pelo crédito com juros controlados", diz Fernanda Schwantes, assessora técnica da Comissão de Política Agrícola da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O Banco do Brasil, maior operador de crédito rural do País, foi o maior responsável pela alta na tomada recursos por agricultores e pecuaristas com juros de mercado. O volume de crédito agropecuário contratado com juro livre no BB disparou 190,5% nos oito primeiros meses da safra 2017/2018, de R$ 2,859 bilhões para R$ 8,306 bilhões. A participação desse tipo de operação no volume total de crédito agrícola da instituição saltou de 7,19% para 16,54%.

Para Tarcísio Hübner, vice-presidente de Agronegócios do BB, além do impacto da queda da Selic nos juros para a captação e empréstimo dos bancos aos agropecuaristas, a alta no volume contratado com juro livre foi motivada também pela autorização para que recursos de Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) fossem utilizados nessas operações. "A mudança na regulamentação permitiu que parte das operações com LCA fosse destinada ao custeio, investimentos e estocagem", disse.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso