Diário da Região

04/03/2018 - 00h30min / Atualizado 04/03/2018 - 00h30min

Cartas do Leitor

Palha-assada

Pelo meu pequeno entendimento, acredito que vereadores são eleitos para apresentarem projetos, criar Leis, vigiar os gastos do Executivo em todos os setores e secretarias, sempre, é claro, em benefício da cidade e de seus habitantes simples assim.

No entanto, há vários mandatos em nossa Câmara, com 17 vereadores, nada disso acontece ou está acontecendo. É claro são muitos, poderiam ser só quatro, a cidade dividida em quatro setores, um para cada vereador. Tenho a certeza que dariam conta, simplesmente teriam que trabalhar, principalmente atender seus eleitores se é que vai sobrar algum eleitor na próxima eleição.

Solicitar pedidos para melhoria nos bairros não precisa de vereador, existem as secretarias. Falo tudo isto, pois não tenho espaço para colocar outras atitudes reprovadas dos "nossos" vereadores. Vou citar só mais uma, esta que considero uma palhaçada com o rio-pretense. Esse vereador que faz um projeto para arrancar dinheiro do Executivo, a bagatela de R$ 1 milhão para cada vereador farrear com o dinheiro público, dos impostos dos trabalhadores.

Falam em aplicar na saúde, educação e bairros. Simplesmente não acredito, isto será dinheiro sujo guardado para as próximas campanhas. Todas as secretarias trabalham no limite, principalmente Educação e Cultura. Não existem verbas para muitas necessidades. UBSs com falta de medicamentos, e eles vereadores, querem, R$ 17 milhões. Repito, palhaçada.

Se for aprovado, acredito eu, como somos obrigados a votar, que podemos colher assinaturas, enviarmos ao Ministério Público e exigirmos a cassação dos vereadores que querem meter a mão no caixa da Prefeitura. Está na Lei, vereador não pode inventar mais despesas para o erário municipal, pois os gastos são limitados, não se pode mais criar impostos, pois as indústrias e comércio vão debandar, para outras cidades ou estados, será o caos. Senhor prefeito, diga não. Estamos de olho.

João Antonio Pereira Junior, Rio Preto.

Vereadores

Vereadores (dinossauros) e coadjuvantes estão pipocando no cenário político tentando emplacar mais uma das muitas escapadas para favorecê-los lá na frente. Esses pseudodefensores dos munícipes estão pretendendo uma verba alta, que ficaria à sua disposição para empenhá-la em favor dos dos munícipes. Que não seria outro senão o de seu reduto eleitoreiro.

Pergunto: onde está a criatividade desses "pobres" edis que não conseguem criar um projeto de lei que realmente favoreça os munícipes, e simplesmente copiam de outros legislativos? Com esta prerrogativa eles se acham acima no direito e criam leis que os favorecem em detrimento da população.

Naturalmente existe gente boa nesta casa de leis, mas para o próximo pleito podemos melhorar muito, não elegendo muitos deles, os dinossauros, principalmente. Tivemos em um passado não muito distante um boi de piranha e ao que me parece estamos diante de outro, se estiver errado peço desculpas. Aliás, situação análoga acontece em cidade vizinha onde, por coincidência já assistimos este filme, e o proponente possui um codinome que se encaixa como uma luva no projeto de lei.

Não esquecendo peço aos nobres eleitores não votem em "político" com pendências judiciais com o TRE, TSE, mesmo que as mesmas estejam tramitando. Político confiável dificilmente figura nesta esfera, embora tenhamos que respeitar a nossa Carta Magna que rege sobre os princípios da inocência.

Marcos Reis, Rio Preto.

Democracia

Parece evidente que a democracia já a partir da etimologia da palavra está em cheque, uma vez que ela vem do grego aonde "demos = povo" e "cratos = poder". E o que temos em muitos lugares do mundo usurpação do poder do povo por elites militares, econômicas, religiosas, judiciais até mesmo midiáticas.

Na Rússia, Putin altera a constituição e parte para o quarto mandato; na China, o presidente Xi Jinping, cujo mandato de cinco anos termina agora, segue o exemplo de Fernando Henrique Cardoso do Brasil e, cooptando maioria no parlamento, se prepara para mais um mandato; na Venezuela e na Turquia, Maduro e Erdogan usam critérios truculentos para tirar da frente todos os opositores.

A concepção precípua da democracia assegura o veredito absoluto do voto popular, e nenhum poder pode se interpor entre o eleitor e o candidato, somente excluindo-se os condenados por crimes hediondos, se considerarmos situações onde o julgamento do homens foi reprovado pela história; e temos muitos exemplos como a condenação de Mandela, de Tiradentes, de Gandhi e outros. Fica claro que impedir Lula de se submeter ao julgamento do povo não é prudente e nem correto.

Norberto Carlos Dieguez, Rio Preto.

São Lula

Então dona Gleise Hoffmann, a boneca deslumbrada dos convescotes de esperneio, acha que eleição sem o Lula é fraude? E com o Lula é o quê? Talvez um anjo sem asas. Mas, senadora, não precisa se preocupar porque para onde ele irá também tem eleições. E ele será reeleito sem nenhum voto contra e sem abstenções, além de emocionante reencontro. Todos juntos de novo!

Odilon Ismael, Rio Preto.

Fraternidade

Apesar de todos os desmentidos e aparências em contrário, a fraternidade é mais forte que o ódio e o desamor. Tão forte porque humilde. Tão comovente, porque não precisa de armas, dinheiro, exércitos e prepotências, mas opera em silêncio, no recesso dos corações, onde o essencial acontece.

Esta é a grande cruzada que precisamos empreender, urgentemente: hastear a bandeira pacífica da fraternidade sobre os escombros que a violência e a tirania multiplicam por toda a parte, nos conturbados dias atuais. Quem salvará o nosso conturbado planeta? Os que lhe lhe ofertarem maior esperança, os que ainda acreditam e arregaçam as mangas, num serviço generoso, na construção de uma sociedade mais justa, pacífica e fraternal.

"Quando há fraternidade, o amor é sereno; quando há solidariedade, o amor é ativo, e quando há caridade, o amor é vivo." Parafraseando Martin Luther King, o pregoeiro da fraternidade, o mensageiro da paz: "A maior de todas as virtudes e a força mais poderosa que existe é o amor desarmado."

Luiz Carlos Beça, General Salgado.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso