Diário da Região

01/03/2018 - 23h48min / Atualizado 01/03/2018 - 23h48min

Cartas do Leitor

Câmara

Pela primeira vez em 40 anos que moro nesta cidade, resolvi no dia 27/02/2018 assistir uma sessão plenária na Câmara Municipal, e o que assisti é de dar vergonha de ser rio-pretense, e ter como representantes alguns vereadores que nunca deveriam ter sido eleitos para assumir tal vaga. Vou citar algumas aberrações e falta de respeito com nós munícipes e também com o professor homenageado, houve até xingamento por parte de vereador e muitas risadas, ali até parecia um parque de diversões:

Houve uma homenagem ao professor Diego Mahfouz Faria Lima que está entre os 10 nomes que concorrem ao Global Teachers Prize 2018 ("Nobel da Educação") e pasmem enquanto o professor falava a todos ali presentes, eu pude ver o descaso de alguns vereadores que ficavam de pé, dando as costas para o professor e também muitas risadas enquanto ele discursava, e tão logo acabou a homenagem foram la abraçar o professor, verdadeiros hipócritas. A todo momento vereadores se levantavam e saiam da sessão, muitas risadas e até pareciam que estavam num parque de diversões.

Presenciei um vereador xingar um munícipe com a seguinte frase "você é um bosta", e olha que esse vereador já foi presidente da casa. Fiquei pasmo.

Vereador comendo durante a sessão de votação e pouco se lixando para as regras da casa e muitas outras situações que enojam o povo rio-pretense.

Agora fiquei muito satisfeito com a postura séria e eficaz de um vereador. Não o conheço pessoalmente, mas deu pra ver que não está ali sem propósitos. Esse é o vereador Marco Rillo, quero parabenizá-lo, merece o respeito do povo rio-pretense.

Seria muito bom em um dia de sessão plenária se você fizesse como eu fiz, fosse conhecer a casa, ver como funciona, como trabalham nossos representantes. Com certeza iriam repensar na hora da escolha. Dizem que a primeira impressão é a que fica. então já tenho a minha.

Ednel Silveira, via portal do Diário, Rio Preto.

Emenda

Tempestade em copo d'água a repercussão dessa tal "emenda impositiva", que nada mais é do que o redirecionamento do orçamento (já existente) para determinadas áreas onde o edil identifica serem de mais urgência ou importante. A repercussão negativa deve-se ao fato de que os vereadores de Rio Preto querem ser mais importantes do que são, daí o impacto ante ao público de querer se gabar que terá um milhão nas mãos.

Faltou comunicar e orientar melhor o eleitorado que o dinheiro não será dado a ele, vereador, mas sim, se bem manejada a emenda passa a ser uma grande ferramenta de atuação legislativa em benefício público, pois nem sempre a distribuição orçamentária, pelo Executivo, é justa ou equitativa.

É óbvio que a Câmara não está composta do jeito que a gente gostaria que fosse, mas a função legislativa é de extrema importância, compete a eles deliberar sobre os projetos orçamentários: PPA (Plano Plurianual de Ação Governamental), a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentarias) e a LOA (Lei de Orçamento Anual). Essas três leis são as que definem os investimentos e as prioridades dentro da legislatura. Entender o que é um orçamento é mais do que um direito, é um dever de todo cidadão, significa verificar o que será feito com o seu dinheiro arrecadado através de tributos.

Em tempo: na Coluna do Diário, (27/2), um empresário pergunta: "Para que servem os vereadores?" E complementa "...se eles não existissem seria tudo tão mais barato...". A sociedade, perplexa, deve estar se perguntado: seria tudo "o quê" mais barato?

Helio Cardoso, Mirassol.

Risco Brasil

Empresas reguladoras de crédito mundial, que trabalham para investidores multinacionais, não querem saber como e nem por que países endividados fizeram suas dívidas e não estão conseguindo saldá-las. Aliás, quanto mais necessitados por créditos, mais rentáveis. Quando se trata de empréstimos com o FMI por exemplo, emprestam sob condições que obrigam países a exportarem a preço de banana porque não pagam mais. Querem que arrecadem mais, controlando a balança de pagamentos e, cada país deve oferecer medidas como reformas, geralmente com aumento de impostos. É o caso de nosso ministro Meirelles que só sabe fazer isto. A reforma da previdência só prejudicará as classes menos favorecidas, que aliás são o maior montante da arrecadação, pobres estes que sustentam essa canalhada que impera no governo.

Que a nota de crédito do Brasil seja reduzida a zero, se é pra pagar esse preço, e que investidores que dão com uma mão quase vazia e querem retorno com as duas mãos cheias, procurem outras nações para se aproveitarem.

Cesar Maluf, Rio Preto.

Casemiro

Foi com profunda emoção que Li a reportagem neste Diário em 21 de fevereiro de 2018, sobre o encontro das ossadas do pai de Fabiano Cesar Casemiro, de Votuporanga, no cemitério de Perus e sua identificação depois da retomada do trabalho por peritos. Seu pai, Dimas Casemiro, preso político em 1971 e morto pela ditadura militar, era como tantos outros "considerado" desaparecido até então.

Você não me conhece, mas isto não tem a menor importância, pois escrevo com o coração. Quero me solidarizar com você, que tem 51 anos e que perdeu o pai aos quatro anos. Ainda que tenha procurado tocar sua vida normalmente, imagino a falta que seu pai te fez. A sua mãe, Maria Helena, lutou bravamente ao seu lado e viveu para criá-lo e educá-lo com amor, carinho e valores. Ela foi urna grande mulher, pois encontrou forças para viver, embora carregasse grande dor pela perda do marido, do cunhado e de um aborto na prisão após tortura. Quando trouxer os restos mortais de seu pai para sepultar, preste a ele todas as homenagens possíveis e sinta orgulho dele, da sua mãe e de seu tio Dênis Casemiro.

Luiz Sérgio Nicoletti, Rio Preto.

Atitudes

Por indisciplina e talvez por efeitos castrador de substâncias licitas ou ilícitas, por falta de mais amor no coração, ficamos mais vulneráveis aos acidentes e muitos até fatais. O ser humano precisa mudar suas condutas, se não as consequências de certas atitudes continuarão a ferir as pessoas as famílias. Alguns até se lamentam depois das tragédias que desencadeiam ante as atitudes erradas, mas como diz o povo, aí é tarde demais.

Clevis Gimenes Toscano, Rio Preto.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso