X

Diário da Região

08/03/2018 - 00h30min / Atualizado 07/03/2018 - 23h20min

DIÁRIO TEC

Reconhecimento facial 'dedo-duro'

Facebook disponibilizou nova função que envia mensagem ao usuário assim que alguém posta foto em que ele aparece

Reprodução Facebook informou sobre as demais funções do reconhecimento facial
Facebook informou sobre as demais funções do reconhecimento facial

A função de reconhecimento facial do Facebook está dando o que falar nos últimos dias. A função é utilizada pela maioria quando vai postar alguma foto e quer marcar os amigos. Quando clica em cima do quadrado já aparece o nome da pessoa que você gostaria de marcar. Isso serve também se você quer se marcar nessa mesma foto. Mas, nos últimos dias, o Facebook divulgou outras ações do reconhecimento facial, que para alguns não são nada positivas.

Quem fez o login na rede social recebeu uma mensagem informando que a tecnologia de reconhecimento facial pode fazer outras coisas, como informar ao usuário se alguém publicar uma foto em que ele apareça, mas não foi marcado. Essa notificação pode ser imediata. Além disso, segundo a mensagem, essa função ajuda a proteger o usuário impedindo que pessoas desconhecidas usem sua foto. O reconhecimento facial também pode informar as pessoas com deficiência visual quem está na sua foto ou vídeo.

Mesmo que para alguns essa função seja muito utilizada, para outros ela não significa muita coisa. Se você recebeu essa mensagem e gostaria de desativar essa função, nós vamos explicar o passo a passo.

Você pode controlar o reconhecimento facial nas suas configurações: toque em Atalhos de Privacidade, depois em Mais Configurações, Reconhecimento Facial. No ícone "Deseja que o Facebook possa reconhecer você em fotos e vídeos?" você clica "não", se não deseja que a empresa possa reconhecer você em fotos e vídeos. Você pode ativar ou desativar as configurações a qualquer momento, o que também se aplicará a todos os recursos adicionados mais tarde.

A tecnologia pode não estar disponível para todos.

 

Dicas da Semana

Aplicativos que ajudam a estudar inglês

O inglês se tornou a língua universal e fica para trás quem não tem esse diferencial no currículo. Muitas pessoas, por falta de tempo ou dinheiro, não conseguem se dedicar ao estudo de uma outra língua. Mais uma vez, a tecnologia pode ajudar nessas situações. Pensando nisso, a coluna traz os aplicativos mais baixados e de fácil acesso para estudar o inglês:

Duolingo

Com mais de 100 mil downloads, o Duolingo é um aplicativo leve e de fácil acesso. Ele é indicado tanto para quem já sabe outra língua quanto para quem está iniciando. O app dá a possibilidade da pessoa escolher quanto tempo do seu dia vai dedicar ao treinamento da língua. O download é gratuito.

Cambridge Dictionary

Com 50 mil downloads, o aplicativo é um pouco pesado, mas de fácil manuseio. Ele já é indicado para quem já tem um contato mais próximo com a língua, pois não traduz a palavra do inglês para português ou do português para o inglês, mas oferece o significado gramatical daquela palavra.

Google Tradutor

E, claro, o mais utilizado: Google Tradutor. O app é bastante simples e você pode acessar no celular e também em um computador ou tablet. Ele inclui praticamente todas as línguas modernas e ainda conta com a opção de detectar idioma, que é algo muito interessante. O único ponto negativo é que obriga você a estar ligado à internet.

Trending

Reprodução Áudio WhatsApp
Áudio WhatsApp

Praticidade no envio de áudio por WhatsApp

Alguns usuários do WhatsApp, que têm a versão atualizada do Android, já não precisam mais ficar segurando o ícone do microfone para gravar um áudio e soltar para enviar. Com a nova versão, que deve ser disponibilizada para todos os usuários, a pessoa clica no ícone, arrasta para cima (onde terá um ícone com a forma de cadeado) e bloqueia. Assim que bloquear, a pessoa pode gravar o áudio normalmente e, quando finalizar, é só enviar. Para cancelar, o procedimento continua o mesmo, basta deslizar para a esquerda. A função apareceu na versão beta 2.18.71 para Android após já ter dado as caras na versão 2.17.81. Ainda não há uma previsão para que as atualizações cheguem à versão final do aplicativo. Outra novidade dessa versão beta é a possibilidade de ver o tamanho dos pacotes de adesivos antes de fazer o download.

E por falar em envio de áudio...

O Facebook também confirmou nesta semana testes de postagens com clipes de voz. A função está disponível apenas para um número restrito de usuários na Índia e pode ser acionada a partir de um botão presente na seção de novas postagens da plataforma. Ao site TechCrunch, o Facebook afirmou que trabalha nessa novidade.

"Estamos sempre trabalhando para ajudar as pessoas a compartilharem e a se conectarem com os seus amigos e familiares de uma forma autêntica no Facebook", informou a rede em comunicado. "Os Voice Clips [Clipes de Voz] dão às pessoas um novo meio de expressão."

Ainda não fica claro qual a exata finalidade dos áudios, mas não é difícil fazer algumas suposições. A primeira e mais óbvia é exatamente aquilo que é exposto na nota do Facebook: uma nova forma de se expressar dentro da rede.

 

Google oferece curso gratuito sobre aprendizado de máquina

Reprodução/Google Curso é indicado para programadores,
mas está disponível para qualquer pessoa
Curso é indicado para programadores, mas está disponível para qualquer pessoa

Para os programadores, uma novidade: a Google disponibilizou um curso de aprendizado de máquina (machine learning) e inteligência artificial. Para fazer o curso, segundo a Google, não precisa ter nenhum tipo de pré-requisito, mas ele é mais indicado para aqueles que entendem pelo menos os conceitos básicos de programação em Python. Em breve, dentro desta mesma plataforma, outros cursos deverão ser publicados sobre o tema.

Segundo a empresa, o curso foi projetado inicialmente para ajudar os próprios funcionários a trabalhar com essas tecnologias, mas hoje pode ser feito por qualquer pessoa, gratuitamente. O objetivo é fornecer acesso ao que há de mais avançado para ajudar desenvolvedores que tenham interesse em trabalhar com inteligência artificial.

O Machine Learning Crash Course tem cerca de 15 horas de duração.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso