Diário da Região

03/03/2018 - 21h49min / Atualizado 03/03/2018 - 21h49min

ESCÂNDALOS EM SÉRIE

Vencedor de licitação dava as cartas na Emurb

Depoimentos em sindicância sobre a licitação da Área Azul digital não deixam dúvidas de que empresário que ganhou a licitação tinha trânsito livre na empresa e informações privilegiadas da concorrência

Vinicius Marques 11/1/2017 Integrantes de comissão criada para apurar irregularidades na Emurb
Integrantes de comissão criada para apurar irregularidades na Emurb

Apontada como uma fraude até mesmo pelo governo, a licitação da Área Azul digital revela a influência que o empresário Wagner Costa, que venceu a disputa, tinha dentro da Empresa Municipal de Urbanismo de Rio Preto (Emurb). Ele tinha trânsito livre na empresa pública, contato direto com a então presidente Vânia Pelegrini, e já desenvolvia o aplicativo antes mesmo de a licitação ser aberta.

O Diário teve acesso aos depoimentos que constam na sindicância sobre a licitação. A apuração ficou a cargo do secretário de Administração, Luís Roberto Thiesi, com o auxílio de José Martinho Ravazzi e Vagner Vicentim, ambos da Fazenda. Com base no relatório, o ainda presidente interino da empresa, Angelo Bevilacqua, anulou a licitação e o contrato com a Innovare Cartuchos e Suprimentos para Informática, empresa de Wagner. Foi determinada a devolução de R$ 28 mil pagos a ele, além de multa de cerca de R$ 15 mil. Até sexta-feira, 2, a empresa não havia restituído os cofres públicos. O presidente interino da Emurb afirmou que o município irá entrar na Justiça se o dinheiro não for devolvido.

O empresário, cuja mulher é sócia da empresa - e era também funcionária da Emurb até ser demitida com a descoberta do laço societário com o marido -, assinou contratos variados para manutenção de serviços de informática do órgão por 12 anos, segundo ele mesmo disse na sindicância.

Segundo depoimentos dos próprios funcionários da Emurb, Wagner tinha acesso aos computadores da empresa - mesmo de forma remota. Além disso, criou senhas e recebeu "informações privilegiadas" que o beneficiaram na licitação.

Funcionária da Emurb há 24 anos, Marta Cilene Israel foi apontada como a pessoa que fez cotações prévias da licitação da Área Azul digital. No entanto, em seu depoimento a versão foi diferente. Ela negou ter encaminhado os e-mails às empresas e disse que a "única pessoa" que teria aceso a seu computador era "o senhor Wagner". Disse ainda que foi ele quem criou a senha de sua máquina. A funcionária também disse expressamente que, por conta desse acesso, o empresário se beneficiou na licitação, realizada por meio de carta-convite.

Licitação de cartas marcadas da Emurb (Clique na imagem para ampliar)  (Foto: Reprodução)

Maria Madalena Carvalho Aidar, assessora na empresa e integrante do setor de licitações, foi apontada como sendo a pessoa responsável por disparar os convites às empresas para participar da licitação. Uma das empresas convidadas, a Computele, é da mulher do ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Liszt Abdala. Outra empresa que foi convidada, a Marbell, é da irmã de Liszt. Segundo a sindicância, o convite foi feito de forma "verbal". Maria Madalena, porém, negou ter enviado os e-mails às empresas. "Afirma que a única pessoa que tinha acesso a sua máquina e que poderia ter encaminhado os e-mails era o Sr. Wagner", consta em trecho de seu depoimento.

Roberto Carlos Ferreira da Silva, representante da Meta Pública, empresa que presta assessoria à Emurb, disse na sindicância que a orientação geral na Emurb era de que as licitações fossem feitas por pregão. A exceção, continua, foi aberta para a licitação da Área Azul digital por decisão da então presidente da Emurb, que determinou a realização de carta-convite. Na sindicância, Vânia admitiu que viajou com Wagner para conhecer aplicativos em outras cidades. Ela negou ter partido dela a determinação para convidar empresas de familiares de Liszt - os dois deixaram o governo por causa do escândalo. A sindicância não conseguiu comprovar que as empresas ligadas a familiares do ex-secretário foram chamadas apenas para "simular" disputa. O relatório cita, porém, que as empresas não poderiam ter participado.

Pressão

Wagner Costa disse na sindicância que no início de 2017 passou "a participar ativamente" do desenvolvimento do aplicativo, antes da licitação. Ele viajou com Vânia para São Caetano do Sul e São Paulo para conhecer os sistemas de lá. Ele disse ainda que deu a sugestão, a pedido do então presidente da Comissão de Licitações, Ubiratan Garcia, para inserir dados da licitação. Afirmou ainda que após o escândalo da licitação vir à tona, no início de janeiro, "passou a sofrer pressão da Presidente Vânia e do Diretor Gibran (Belasques) para não conversar com a imprensa ou com outras pessoas". Ele disse que procurou o vereador Renato Pupo (PSD), que intermediou o depoimento dele ao promotor Sérgio Clementino, que abriu inquérito sobre o caso. Em entrevista ao Dário, Wagner denunciou esquema de troca de cheque de terceiros usando caixa da Emurb e venda de talões falsos. Uma outra sindicância investiga essas denúncias. Procurado neste sábado, 3, Wagner não atendeu celular e nem retornou recado deixado na caixa postal.

Ex-funcionário da Emurb, Jean Carlos Rodrigues afirmou que o suposto esquema acontece por falta de controle de entrada e saída de talões.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso