Diário da Região

03/03/2018 - 00h30min / Atualizado 02/03/2018 - 22h58min

GUERRA COMERCIAL

Trump sobretaxa o aço e o alumínio e preocupa Brasil

Governo brasileiro espera chegar a um acordo com os Estados Unidos

Divulgação Presidente americano Donald Trump:
Presidente americano Donald Trump: "As guerras comerciais são boas e fáceis de vencer"

A tarifa adicional de 25% sobre as importações de aço e de 10% sobre as de alumínio adotadas nos EUA pelo governo do presidente Donald Trump preocupam o Brasil. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). De acordo com a pasta, a restrição comercial afetará as exportações brasileiras de ambos os produtos e pode resultar em contestação brasileira nos organismos internacionais.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou sua conta no Twitter na manhã desta sexta-feira para defender as tarifas na importação de aço e alumínio anunciadas por ele ontem.

"Quando um país (EUA) perde muitos bilhões de dólares em comércio com virtualmente todo país com quem faz negócios, as guerras comerciais são boas e fáceis de vencer. Por exemplo, quando perdemos US$ 100 bilhões com um certo país e eles se tornam engraçadinhos, não faça mais comércio - nós ganhamos muito. É fácil!", escreveu Trump.

Trump anunciou ontem que seu governo vai impor tarifa de 25% sobre a importação de aço e que as importações de alumínio estarão sujeitas a uma sobretaxa de 10%. Detalhes sobre as medidas devem ser anunciados apenas na próxima semana, de acordo com o governo americano.

Vários países, como Canadá e Alemanha, e também entidades já se pronunciaram contra a medida. A União Europeia, por exemplo, contestou o argumento da segurança nacional evocado pelo governo Trump para tomar a decisão e disse que pretende entrar com um pedido de medidas retaliatórias na Organização Mundial de Comércio (OMC) nos próximos dias.

A ministra da Economia da Alemanha, Brigitte Zypries, afirmou que a Europa implementará medidas retaliatórias, caso os Estados Unidos confirmem tarifas contra aço e alumínio. "Isso gerará problemas no comércio global, se os EUA impuserem tarifas abrangentes sobre alumínio e aço", comentou ela. Ontem, o presidente americano, Donald Trump, disse que pretende impor as medidas, sob o argumento da segurança nacional. Detalhes sobre as medidas devem ser divulgados na próxima semana, segundo o governo americano.

"Caso Trump transforme suas palavras em ações, a Europa responderá de maneira adequada", afirmou Zypries.

Em nota oficial, o MDIC informou que o governo brasileiro espera chegar a um acordo com os Estados Unidos para evitar a aplicação das tarifas, mas caso isso não seja possível, o Brasil pode questionar a elevação das tarifas em foros globais. "O governo brasileiro não descarta eventuais ações complementares, no âmbito multilateral e bilateral, para preservar seus interesses nesse caso concreto", diz a nota.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso