Diário da Região

06/03/2018 - 22h58min / Atualizado 06/03/2018 - 22h58min

TERAPIA DO GIBI

Criançada do HCM entra na turma da Mônica

Crianças que fazem tratamento contra o câncer no HCM viraram personagens em história da Turma da Mônica. Isso foi possível graças a voluntários e funcionários e à doação de 46 livros personalizados

Abimael Calebe, de 10 anos, junto de seu novo livro e seu personagem favorito da Turma, o Cebolinha
Abimael Calebe, de 10 anos, junto de seu novo livro e seu personagem favorito da Turma, o Cebolinha

Quarenta e seis crianças que fazem tratamento contra o câncer no Hospital da Criança e Maternidade (HCM) de Rio Preto viraram personagens da Turma da Mônica. Uma delas é Abimael Calebe da Silva, que há um ano e meio teve um linfoma diagnosticado. Nesta terça-feira, 6, ele ganhou o livro "Turma da Mônica e Abimael Calebe", que tem um personagem batizado com seu nome e todas as suas características físicas. De pé mesmo, encostado em uma bancada, começou a ler a história.

Antes, ele ouviu um enredo contado pelo grupo de voluntários Operação Alegria. A trupe estava vestida como os personagens de Mauricio de Sousa e teve a ideia. Eles entraram em contato com o Dentro da História, empresa que produz livros personalizados. A editora doou 46 livros com o nome de cada um dos pequenos pacientes, cujos personagens principais possuem as características informadas pela equipe do HCM. Outras 20 crianças que não estavam em tratamento quando os exemplares foram encomendados ganharam outros livros da turma do Limoeiro. A atividade traz alegria às crianças e facilita o tratamento. Abimael confessou que seu preferido é o Cebolinha, conhecido por trocar, na fala, a letra R pelo L.

Maria Julia Mariano Lopes, 6 anos, que recebeu um livro contando a história da Branca de Neve - só que neste caso a personagem principal era vivida por Magali. "Eu gostei mais do Cascão e da Mônica", afirma. A menina luta contra uma leucemia, diagnosticada em dezembro, depois de muitos exames sem resultado específico. Ana Claudia Mariano da Silva, 28 anos, largou o emprego de faxineira para cuidar da filha. Ela gosta das ações que trazem o universo lúdico para o hospital, que ajudam Maria Julia a esquecer um pouco o tratamento. "Tem com o que eles se divertirem. A mãe também, porque a gente vê eles felizes. A felicidade deles para a gente é tudo", afirma.

Luciano Alves da Silva, enfermeiro de 43 anos, conta que o filho Abimael é muito forte. "Tem hora que nem parece que ele tem esse problema." O menino aprendeu a ler quando tinha entre 4 e 5 anos, ensinado pelo pai. Já passou pela quimioterapia e agora está sendo tratado com antibióticos para combater uma infecção - para evitar esses problemas, ele não frequenta a escola, mas está no 4º ano, sendo auxiliado pela professora, que vai em casa. "Quando tem essas histórias eles ficam animados."

Arthur Rodrigues de Almeida, de 2 anos e 10 meses, está em manutenção contra leucemia, fazendo quimioterapia a cada mês. "Achei super legal eles terem feito isso, e super carinhoso. Tem momento que ele lembra que tem que fazer medicamento, então isso distrai. É uma alegria, ainda mais com a Turma da Mônica, que me surpreendeu ele gostar tanto", afirma Isabela Almeida, terapeuta de 39 anos, mãe do menino.

A jornalista Cristina Nabuco, 55 anos, foi a Mônica. Ela integra o Operação Alegria desde 2016, contando histórias. "Às vezes a criança está meio cismada, cada pessoa que chega vem dar injeção, fazer exame, são procedimentos dolorosos. A gente vai vencendo a resistência e no final da história eles estão rindo, pintando."

Grupo de literatura

A professora aposentada Rita Zeinum, 50 anos, resolveu fundar o Operação Alegria quando notou que nenhum grupo de voluntariado do HCM trabalhava a literatura. "Leva a criança ao mundo da fantasia, passa para outro momento, sai daquela realidade que está vivendo e entra mesmo na história com os personagens, então sempre trazemos histórias que as crianças possam interagir."

A psicóloga Jéssica Aires da Silva Oliveira diz que essas ações tiram o foco dos procedimentos invasivos. "Faz com que elas se distraiam e consigam ter algum momento de olhar e ver o hospital como um aspecto positivo."

Como é a história

Na história que foi entregue aos pequenos pacientes - alguns exemplares serão distribuídos durante as visitas dos voluntários - uma criança tem o sonho de encontrar a Turma da Mônica. É quando aparece a fada Louca, vivida pelo personagem Louco, que transporta o pequeno para a rua do Limoeiro, em São Paulo, onde vivem Mônica e seus amigos.

O novo personagem vai viver aventuras como fazer um piquenique com Magali, conhecer os planos infalíveis de Cebolinha e brincar com Dora, que tem deficiência visual. Ao final, o encanto se quebra, mas a criança guarda de lembrança fotos do passeio, inclusive com Mauricio de Sousa, o "pai" de todos os personagens.

Radicada em Campinas, a editora Dentro da História faz livros personalizados incluindo o leitor em diversos universos, como Smilinguido e Show da Luna. O material também pode ser adquirido por escolas, o que fez com que a empresa fosse apontada como uma das 12 startups que estão transformando a educação. (MG)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso