Diário da Região

10/03/2018 - 11h48min / Atualizado 10/03/2018 - 11h48min

NOVO HORIZONTE

Cão que ficava na porta da Santa Casa ganha novo lar

Durante quatro meses, cachorro esperou pelo dono, que morreu logo após dar entrada no hospital, vítima de facadas

Arquivo Pessoal Letícia com o cão Campeão no primeiro dia do cachorro na casa nova; acima, cachorro na porta da Santa Casa de Novo Horizonte
Letícia com o cão Campeão no primeiro dia do cachorro na casa nova; acima, cachorro na porta da Santa Casa de Novo Horizonte

Uma funcionária da Santa Casa de Novo Horizonte adotou o cachorro vira-lata que estava na porta do hospital desde 31 de outubro do ano passado, a espera do dono - um morador de rua, de 35 anos, que foi levado para a emergência após se envolver em briga de rua. A vítima não resistiu aos golpes de faca e morreu logo em seguida. 

Letícia de Fátima Nawas Bortolucci, 30 anos, responsável pelo agendamento das cirurgias, se sensibilizou com a história do animal e o levou para casa, onde foi batizado de "Campeão", pela mãe de Letícia. Agora convive com outro cão, o Top, de 13 anos.

No dia do crime, o cachorro seguiu o carro do Corpo de Bombeiros que socorreu seu antigo dono até a Santa Casa, e ficou lá na frente. Letícia relata que em alguns momentos ele adentrava a recepção, dormia um pouco e depois voltava para fora. Era alimentado e recebia coberta, água e carinho dos funcionários do hospital, que o adotaram como uma espécie de mascote.

Campeão foi levado por uma protetora de animais até um canil de Novo Horizonte, mas fugiu e voltou para o hospital. Letícia ficou contente com o retorno do amigo e decidiu que deveria dar um lar a ele. O diretor do hospital se disponibilizou a pagar as vacinas e as despesas com veterinários. Neste sábado, 10, o animal pode ir para sua nova casa. 

"Não quero que ele esqueça o antigo dono, mas pelo menos que consiga se adaptar à nossa família, nossa casa, e receba o amor que a gente tem para ele. Aqui, podemos oferecer um espaço grande para ele. Já veio todo eufórico", afirma. "Ele e o Top se deram bem."

A mãe de Letícia, a cozinheira Leila Nawas Bortolucci, conta que escolheu o nome "Campeão" pelo fato de ter ficado quatro meses esperando pacientemente. "Ele sabia que o dono estava ali dentro. Ele lutou e conseguiu uma família", diz a jovem. "Moro com meus pais, mas tenho sobrinhos que não veem a hora de vir para casa brincar com ele."

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso