Diário da Região

04/03/2018 - 00h30min / Atualizado 03/03/2018 - 19h19min

Foco é tirar aluno do nível mais baixo

O supervisor de ensino Bento Teixeira dos Santos destaca que o Saresp é um indicador de desempenho. "O nosso trabalho é mais em cima de melhorar os alunos abaixo do básico do que necessariamente ter um grande número de alunos no avançado. É importante ter alunos no nível avançado, mas a gente só vai chegar lá à medida que for conseguindo ter um trabalho que tenha bastante eficácia no sentido de que os alunos possam migrar dos níveis mais inferiores", afirma. 

Santos alega que aos alunos com maior domínio do conteúdo são desafiados. Para ele, esse estímulo cabe à escola. "E também exigir daqueles que ainda não têm as habilidades e competências exigidas para a série. Para isso  tem avaliações internas, externas e a gente tem o Saresp."

Em todos as séries avaliadas pelo Saresp - terceiro, quinto, sétimo e nono anos do ensino fundamental e terceiro do médio - as médias que a diretoria de ensino de Rio Preto obteve foram maiores que as do restante do estado. "Isso também é significativo. Não significa dizer que não temos muito a trabalhar na formação continuada de professores, no combate à evasão."

O Índice de desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp) é calculado com base no Saresp e nos índices de aprovação - ou seja, quantos alunos passam para a série seguinte e quantos ficam retidos. Em 2017, as notas foram 3,37 para os anos finais do ensino fundamental e 2,9 no ensino médio. Até 2030, o objetivo é alcançar notas 6 e 5, respectivamente. Segundo Santos, com um crescimento em cada escola de 3% a 3,25% ao ano será possível alcançar o objetivo. 

"Olha o desafio que temos, fazer com que as crianças aprendam no tempo certo e em menos tempo. Se um aluno tiver que ficar dois anos na mesma série alguma coisa está equivocada", diz.

Segundo ele, o trabalho é para melhorar os indicadores a partir do diagnóstico de cada escola, que traça o plano de ação a partir das necessidades encontradas. "Para que ela possa fazer com que os alunos possam ir avançando e também paralelamente fazendo um trabalho no sentido de que a evasão e a retenção tenha diminuído. Não adianta nada ter um bom desempenho no Saresp e uma reprovação alta", fala. "O desafio é que todos vão para frente com uma aprendizagem de qualidade e também tenham um bom desempenho no Aaresp, que é nosso indicador básico, a nossa referência para que a Secretaria possa balizar seu trabalho, as escolas e a diretoria também."

Ele destaca a importância da parceria com a família e reconhece as dificuldades - pais cansados, sem tempo de participar mais ativamente, ou problemas socioeconômicos, por exemplo -, mas não descarta a responsabilidade da escola. "Não dá para colocar todo o fracasso do aluno em cima de relação familiar. A escola também tem esse papel de formação da criança. Quanto mais a escola pudesse contar com apoio da família e vice-versa acho que a gente conseguiria avançar um pouco mais nisso."

O educador aponta que há desafios pela frente, mas que ações como apoio das equipes e formação de professores, coordenadores e diretores vão ajudar a ter melhores resultados no futuro. 

Educação

Em nota, a Secretaria de Educação afirmou que neste ano haverá mais 56 escolas de tempo integral. "As novas unidades terão até três anos para efetuar as adequações estruturais necessárias. A implantação dessas unidades segue diversas etapas, inclusive uma ampla discussão com a comunidade escolar, que é a responsável pela decisão final", disse no texto.

Com relação ao salário dos professores, a pasta apontou que está em análise na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo o reajuste em 7% do piso salarial de mais de 200 mil profissionais ativos do quadro de magistério da rede estadual. O aumento vale também para os aposentados. Com o reajuste, o salário base de um professor de Educação Básica que leciona para os anos finais do Ensino Fundamental e para o Ensino Médio passará de R$ R$ 2.415,89 para R$ 2.585,00 – remuneração 5,2% acima do piso nacional. (MG)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso