Diário da Região

11/03/2018 - 00h30min / Atualizado 10/03/2018 - 20h50min

CONSCIENTIZAÇÃO

Série traz as dez piores manias do motorista imprudente

Dirigir sem o cinto de segurança, levar criança ou animal junto ao volante, usar telefone celular enquanto dirige, pilotar a moto sem o capacete, assumir a direção de um veículo após ingerir bebida alcoólica, fazer conversão sem sinalização, estacionar em fila dupla, desrespeitar semáforo, ultrapassar pela direita e abusar do som alto no carro são atitudes que aumentam risco de acidente

Mara Sousa 10/3/2018 O uso de celular no trânsito é mania em Rio Preto: no ano passado, a infração foi autuada 6,7 mil vezes, uma média de quase 20 por dia pelas ruas e avenidas da cidade
O uso de celular no trânsito é mania em Rio Preto: no ano passado, a infração foi autuada 6,7 mil vezes, uma média de quase 20 por dia pelas ruas e avenidas da cidade

Usar o celular enquanto dirige, colocar o som muito alto para sair pelas ruas, dirigir sob efeito de álcool, dirigir com criança ou animal no colo, deixar de usar capacete ao pilotar uma moto e não usar o cinto de segurança são algumas atitudes comuns vistas no trânsito de Rio Preto e que podem comprometer a segurança não apenas do motorista, mas também das pessoas que estão à sua volta, em outros veículos próximos e também pedestres.

Mas há também o vício de fazer conversão sem sinalizar com seta ou com o braço, parar em fila dupla, ultrapassar o sinal vermelho e fazer ultrapassagem pela direita.

Uma atitude perigosa e muito comum nas vias de Rio Preto é o uso de celular enquanto conduz o veículo. Em 2017 foram aplicadas 6.717 multas aos condutores infratores em Rio Preto por dirigir segurando, manuseando e utilizando o telefone celular, uma média de 18 ocorrências por dia. O registro é da Secretaria de Trânsito, Transporte e Segurança. O número representa 4% do total de multas (171.033) aplicadas na cidade no ano passado.

O Artigo 252 do Código Brasileiro de Trânsito determina que segurar ou manusear telefone celular caracteriza infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e perda de sete pontos na CNH.

Mais da metade dos brasileiros (51,9%) admite fazer uso de celular ao volante enquanto dirigiam seus veículos, em pesquisa divulgada em setembro do ano passado pela Arteris, empresa concessionária de rodovias no país. Os maiores motivos, segundo os motoristas, foram o uso de aplicativos (37,7%) e a realização de ligações importantes (36,1%).

"O álcool traz o prejuízo da cognição e o celular é mais da concentração. Para falar, precisamos acionar áreas do cérebro relacionadas a pensamentos e decisões. Quando elas estão ativadas para o uso do celular, essas áreas passam a não ser utilizadas para a concentração nas vias", explica o médico Aly Yassine, especialista da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet).

A ingestão de bebidas alcoólicas antes de assumir o volante de um veículo, aliás, é outro problema no trânsito rio-pretense. "A ingestão de álcool deixa o tempo de resposta do motorista mais lento a uma ação, diante de um cruzamento ou obstáculo na via, por exemplo, além de prejudicar a interação do condutor com os elementos do trânsito e a sua coordenação física e motora para dirigir", diz o médico.

Segundo dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), foram aplicadas 321 multas de janeiro a outubro de 2017 em Rio Preto para motoristas embriagados. Já a Polícia Rodoviária Federal registrou 95 multas por constatação de embriaguez e 120 multas por recusa de teste do bafômetro no ano passado. A Polícia Militar de Rio Preto é quem registra as infrações por bebedeira ao volante nas vias públicas municipais. "A fiscalização de motoristas embriagados é feita durante a constatação pelas equipes em patrulhamento, em operações específicas, como o Direção Segura, por exemplo, ou mesmo quando há atendimento de acidentes de trânsito", explica em nota a Polícia Militar.

O artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) determina que o motorista que dirigir sob influência de álcool ou substância psicoativa que cause dependência está cometendo infração gravíssima. O motorista transgressor deste caso pode levar multa de R$ 2.934,70 (equivalente a dez vezes o valor de uma multa gravíssima) e ter o direito de dirigir suspenso por 12 meses.

Outras atitudes de motoristas que colocam em risco a situação dos envolvidos no trânsito e não menos perigosas são a falta do uso de cinto de segurança, o excesso de velocidade nas vias e o não uso do capacete por motociclistas e passageiros.

Já fazer conversão sem sinalizar com o braço ou com seta, ultrapassar final vermelho do semáforo, estacionar em fila dupla ou mesmo fazer ultrapassagem pela direita acarreta risco de colisão com outros veículos e de atropelamento. Todos esses comportamentos são infrações precistas no Código de Trânsito e implicam em aplicação de multa pela fiscalização e perda de pontos na Carteira de Habilitação.

"Em geral, todas as irregularidades do trânsito são perigosas. Até mesmo um veículo mal estacionado pode ocasionar acidentes", afirma nota divulgada pela Polícia Militar.

(Colaborou Victor Stok)

Criança e pet têm seu lugar

Também são comuns cenas de motoristas e passageiros transportando crianças e animais no colo. A situação apresenta grave risco de acidente a todos os envolvidos. "Conduzir crianças ou animais de forma inapropriada pode atrapalhar a condução, provocar a desatenção do motorista e culminar em acidentes. Ocorrendo o acidente, a possibilidade de riscos à integridade física das crianças é bem maior, por estar sem os equipamentos de segurança", diz a PM. "Crianças devem estar em cadeirinhas ou bebê-conforto e animais não devem atrapalhar a condução, devendo ser conduzidos preferencialmente no banco de trás", complenta.

O Artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro determina que transportar crianças em veículo automotor sem as normas de segurança especiais é infração gravíssima e gera multa de R$ 293,47 além da perda de sete pontos na CNH.

Em relação aos animais, o ideal é que sejam transportados no banco de trás do veículo ou no porta-malas, em uma caixa de transporte apropriada ou gaiola. Animais soltos no veículo podem pular ou causar transtornos ao condutor. (VS)

Som alto causa distração

Vista como inofensiva por alguns e ofensiva por outros, outra atitude tomada por motoristas que pode trazer sérios problemas e ele mesmo e às demais pessoas que estão no trânsito é o som elevado nos alto-falantes dos veículos. Músicas e mensagens muito altos incomodam e também distraem as pessoas, favorecendo a ocorrência de acidentes.

"O som alto impede que o condutor tenha a percepção de uma buzina, de uma moto pedindo passagem ou de uma ambulância passando, por exemplo", diz o médico Aly Yassine. "A orientação é que o som seja em volume ambiente dentro do veículo."

Por meio do artigo 228, o CTB determina que "usar no veículo equipamento com som em volume ou frequência que não sejam autorizados pelo Contran é infração grave e rende multa de R$ 195,23". A resolução 624/2016 do Contran determina que "é proibida a utilização, em veículos de qualquer espécie, de equipamento que produza som audível pelo lado externo, independentemente do volume ou frequência, que perturbe o sossego público, nas vias terrestres abertas à circulação." (VS)

Veja os perigos e o que representa cada infração na carteira de habilitação

Dirigir sem cinto de segurança

  • Perigo: Risco de ser arremessado do veículo em caso de colisão ou freada brusca do condutor
  • Infração: Grave
  • Multa: R$ 195,23
  • Pontos na CNH: 5

Dirigir com criança e animal no colo

  • Perigo: A criança pode atrapalhar a condução, provocar a desatenção do motorista e culminar em acidentes. O animal também pode escapar e causar problemas
  • Infração: Gravíssima
  • Multa: R$ 293,47
  • Pontos na CNH: 7

Dirigir falando ou usando o celular

  • Perigo: Perder a concentração no trânsito mesmo ao usar o celular por poucos segundos
  • Infração: Gravíssima
  • Multa: R$ 293,47
  • Pontos na CNH: 7

Pilotar motocicleta sem capacete

  • Perigo: Sofrer traumatismo craniano ao cair da moto ou outras consequências na parte de cima do corpo
  • Infração: Gravíssima
  • Multa: R$ 293,47 e suspensão do direito de dirigir

Dirigir sob efeito de álcool

  • Perigo: Menor tempo de resposta a uma ação no trânsito e queda na interação do condutor com os elementos do trânsito e na sua coordenação física-motora para dirigir
  • Infração: Gravíssima
  • Multa: R$ 2.934,70 e suspensão do direito de dirigir por 12 meses

Dirigir com som alto no veículo

  • Perigo: Dificulta a percepção do condutor de alguma buzina ou som de ambulância, por exemplo. A orientação é que o som esteja em volume ambiente.
  • Infração: Grave
  • Multa: R$ 195,23
  • Pontos na CNH: 5

Fazer conversão sem indicar com braço ou seta

  • Perigo: risco de causar colisão com outros veículos
  • Infração: Grave
  • Multa: R$ 195,23
  • Pontos na CNH: 5

Estacionar em fila dupla

  • Perigo: Prejudica a fluidez do trânsito e pode causar colisão com outros veículos
  • Infração: Grave
  • Multa: R$ 195,23
  • Pontos na CNH: 5

Avançar sinal vermelho no semáforo

  • Perigo: Risco de causar colisão e atropelamento
  • Infração: Gravíssima
  • Multa: R$ 293,47
  • Pontos na CNH: 7

Ultrapassagem pela direita

  • Perigo: Risco de colisão com o veículo à esquerda
  • Infração: Média
  • Multa: R$ 130,16
  • Pontos na CNH: 4

Jovem luta para reaver movimentos

Alexandre Souza/HB/Divulgação Tamiris de Jesus Souza e a mãe Rosa Maria: jovem faz tratamento para conseguir reaver o movimentos que perdeu em acidente de trânsito
Tamiris de Jesus Souza e a mãe Rosa Maria: jovem faz tratamento para conseguir reaver o movimentos que perdeu em acidente de trânsito

Era um passeio comum quando a vida da estudante Tamiris de Jesus Souza transformou-se uma enorme luta para voltar a ter movimentos normais.

Ela e o namorado estavam na rodovia Marechal Rondon em 23 de agosto de 2015, às seis da manhã, quando um motorista embriagado dormiu ao volante e bateu, a 160 km/h, na traseira do carro do casal.

"Ela ficou 56 dias em coma no hospital e teve traumatismo craniano. Depois que saiu da UTI, teve paralisia facial. Ela não mexe as pernas, mas os braços estão voltando a se movimentar aos poucos", disse Rosa Maria, mãe de Tamiris.

A garota de 20 anos vem três vezes por semana ao Instituto de Reabilitação Lucy Montoro, em Rio Preto, realizar tratamento na tentativa de melhorar sua mobilidade e a expectativa da família é pela recuperação da jovem.

A família entrou com um processo contra o motorista infrator que, segundo a mãe, pagou fiança e foi solto logo após o acidente naquele ano.

"Não aconteceu nada com o motorista, nem um arranhão. Vi ele no dia do acidente e depois nunca mais. A família mora em Araçatuba, alguns comentários dizem que ele está aqui e outros dizem que está viajando", disse Rosa. (VS)

Detran dá 'bronca' em celebridades

Reprodução A cantora Anitta foi uma das celebridades que receberam recado do Detran pelas redes sociais sobre o uso correto do celular no trânsito
A cantora Anitta foi uma das celebridades que receberam recado do Detran pelas redes sociais sobre o uso correto do celular no trânsito

O Detran de São Paulo tem aproveitado postagens de celebridades para tratar do comportamento, muito comum, de motoristas fazerem selfies ou até gravar vídeos ao enquanto dirigem. Para isso, tem aproveitado posts de celebridades falando ao volante para dar "broncas" bem humoradas e, deste modo, conscientizar o público sobre os riscos à segurança que este mau costume representa.

Dentre as celebridades abordadas pelo Detran estão Angélica, Mariana Weickert, Luana Piovani, Anitta, Luan Santana, Neymar, Rodrigo Hilbert e Thaís Fersoza.

No ano passado, a atriz Débora Nascimento gravou um vídeo para o Instagram em que aparecia dirigindo e falando sobre emagrecer. O departamento de comunicação do Detran de São Paulo postou na rede social Facebook que "desabafar é preciso, mas fazer isso no celular enquanto dirige é muito perigoso. Isso porque você divide a atenção entre o celular e o trânsito a sua frente. E, num piscar de olhos, um acidente pode acontecer".

Segundo o órgão, as redes sociais são utilizadas para estimular a discussão sobre um tema de que pouca gente gosta de falar, ou seja, a segurança no trânsito. "Os posts visam alertar sobre comportamentos de risco e sobre boas condutas, utilizando como exemplos memes, reportagens e postagens."

As publicações feitas pela rede costumam ser bem-humoradas e com linguagem informal, em formato típico de internet, para dialogar com o público jovem.

De acordo com o órgão, juntas, as ações com celebridades apenas nas redes sociais do Detran.SP alcançaram 2 milhões de pessoas, com mais de 286 mil cliques e reações. (VS)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso