Muito além do surfeÍcone de fechar Fechar

ESTADOS UNIDOS

Muito além do surfe

Maui, a segunda maior ilha do Havaí, conta com trilhas, cânions, cachoeiras e pôr do sol em vulcão


    • São José do Rio Preto
    • máx min

Aloha! Desvendar a ilha de Maui, no Havaí, é mergulhar em uma natureza intocada no meio do Oceano Pacífico. Na terra do surfe - esporte que colocou o arquipélago entre os destinos mais desejados de todo o mundo -, é possível montar, para sua segunda maior ilha, um roteiro que une praias paradisíacas, vulcões, cânions e parques naturais, com direito a trilhas e cachoeiras.

A beleza da região é tal, que, ainda no avião, já se chega a Maui, que por lá é chamada de a Ilha do Vale. Por isso, dica número 1: não se esqueça de reservar um assento ao lado da janela. Chamam a atenção, inclusive, as sinuosas estradas que cortam suas montanhas. São cenas singulares.

A principal atração turística de Maui é o vulcão Haleakalã - palavra que, na língua ancestral do povo indígena do arquipélago, significa “casa do sol”. Não à toa, um dos passeios mais populares é subir ao ponto mais alto da montanha, que chega a 3.055 metros, para ver o nascer ou o pôr do sol.

Separe um dia da viagem para fazer o chamado Caminho para Hana, cidade localizada no extremo leste da ilha. O passeio, que dura pelo menos umas dez horas, é recheado de visuais incríveis. Não deixe de conhecer Pailoa, a praia de areia preta (a Black Sand Beach), que está dentro do Parque Estadual Wai’ãnapanapa.

Maui é a segunda maior ilha do Havaí, em tamanho. Fica atrás apenas da Ilha do Havaí (ou Big Island). Ao todo, o arquipélago tem 136 ilhas, ilhéus, atóis e recifes de corais. Desse total, apenas sete são habitadas. Estado integrante dos EUA, o arquipélago tem como capital a cidade de Honolulu, que está localizada na ilha de Oahu, lugar onde é realizada a final do Championship Tour (CT, mas que já foi WCT), o campeonato mundial de surfe da Liga Mundial de Surfe (WSL, na sigla em inglês).

Apesar da fama de Honolulu, Maui também tem sua popularidade. É conhecida por ser um dos refúgios dos artistas de Hollywood (Maui tem três aeroportos, dos quais dois só para jatinhos) e por servir de palco para o casamento de muitos casais apaixonados. E, sim, também é considerada a ilha mais cara do Havaí.

Em Maui, tudo é caro. Como o transporte público na região é limitado, o ideal é alugar um carro (a diária sai por volta de US$ 100) ou contratar passeios turísticos que duram ao menos 12 horas e custam por volta de US$ 150. Como a ilha é repleta de resorts de luxo, a maioria dos turistas opta pelo aluguel de apês e casas, via sites especializados.

Quem chega ao aeroporto principal, Kahului, deve preparar o bolso para o transfer até o local de hospedagem. Uma corrida dificilmente sai por menos de US$ 50, no caso do Uber, e US$ 100, entre os táxis. Ainda assim, destinos como esse estão nos planos dos brasileiros.

“Uma pesquisa que fizemos sobre previsões de viagens para 2018 indica que conhecer uma ilha paradisíaca está nos planos de 42% dos brasileiros”, informa Luiz Cegato, gerente de Comunicação para o Brasil e América Latina do Booking.com.