X
X

Diário da Região

24/02/2018 - 00h30min / Atualizado 23/02/2018 - 23h59min

Artigo

Sonhos e devaneios

Acordei ao clarear do sol, assustado, e logo notei a realidade do País e do Rio de Janeiro

Esta noite tive um sonho, prolongado e preocupante. Sonhei que as Forças Armadas, autorizadas para intervirem no Rio de Janeiro, preferiram colocar seus tanques de guerra nas ruas e avenidas de Brasília, já com o fechamento imediato do Congresso Nacional. Foi uma agitação infernal entre os deputados e senadores, onde muitos deles conseguiram fugir para países vizinhos como Venezuela, Paraguai e Argentina. Outros foram presos preventivamente.

O comando militar indicou o general Fulano da Silva, para ocupar a Presidência da Republica, o qual deu ordem para criar uma Comissão Ética, com pessoas da OAB, Rotary e Maçonaria, autoridades civis de alto saber e conduta ilibada, com amplos poderes unilaterais para exercerem as mesmas ações do Executivo e Legislativo. O estado de direito democrático ficou paralisado.

Foi reduzido, com muito critério, o número de ministérios, juntamente com a extinção de todos os partidos políticos. A Carta Magna vigente foi revisada com a extinção definitiva de todos os artigos que beneficiavam os salários milionários de juízes e desembargadores que recebiam os famosos "penduricalhos", como bolsa família e similares. Foi revogada também a autonomia do Judiciário sobre o autocontrole financeiro, além do foro privilegiado.

Divulgaram manifesto à nação, esclarecendo os motivos da intervenção com a promessa de retornar o país ao Presidencialismo democrático até as eleições de 2020, tempo suficiente para acalmar as turbulências. Criaram somente dois partidos políticos, o Democrata e o Republicano, e exigência obrigatória de cursos sobre política e gestão administrativa publica nacional e internacional para candidatos a cargos eletivos, com ficha limpa.

Foi reformada a Previdência, respeitando os direitos de todos os brasileiros com aposentadorias suficientes para viverem com dignidade. Reformou-se a Tributária com redução substancial dos impostos mercantis, o que poderá refletir na diminuição do desemprego, possibilidade de dobrar o salário mínimo a médio prazo, aumentar o PIB e zerar o déficit público rapidamente.

Acordei ao clarear do sol, assustado e logo deparei-me com a realidade através das noticias do Rio de Janeiro, onde os tanques e soldados ocupavam os bairros estratégicos da cidade com a tarefa de combater a criminalidade e o trafico de drogas. Como se trata de uma tarefa complexa, os sociólogos recomendam que não basta só prender os criminosos e encher os presídios, e sim criar rapidamente um macro-presídio, mesmo rural, com toda a infraestrutura, envolvendo professores para oferecer escolaridade cívica e moral, ensino de práticas laboriais qualificadas, alem de emprego remunerado.

Sabe-se que a criminalidade e a ociosidade são tidas como irmãs siameses, e para tanto necessita de um projeto desta envergadura, pois a maioria dos criminosos são delinquentes jovens, moradores de favelas, abandonados pelos pais e que nunca tiveram oportunidade para trabalhar, além, é claro, de combater o tráfico de drogas, cujos traficantes fornecem armas para esses jovens, aumentando ainda mais o índice de criminalidade, não só nesta cidade como em todo o país. Se a missão militar fugir desta premissa, com certeza, os resultados serão pequenos, e assim teremos que amargar mais novos episódios de francos devaneios no país. Quem viver, verá!

Nelson Nagib Gabriel, Médico e bacharel em Direito; Rio Preto.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso