Crimes cibernéticosÍcone de fechar Fechar

Proteja-se!

Crimes cibernéticos

Cada vez mais comuns, os crimes cibernéticos afetam a sociedade de forma geral


    • São José do Rio Preto
    • máx min

É fato que a democratização da internet nos tempos atuais trouxe infinitas possibilidades, os benefícios proporcionados com o avanço tecnológico supera expectativas e ocasiona muitas vezes uma distorção da realidade. Cada vez mais comuns, os crimes cibernéticos afetam a sociedade de forma geral, casos de injúria racial, pornografia infantil (pedofilia), intolerância religiosa, apologia a crimes são distribuídos de forma instantânea na rede mundial de computadores.

Dessa forma, fica evidente a necessidade da população prevenir que crimes ocorram dentro do próprio ambiente doméstico, muitas vezes sob a guarda dos pais, que não imaginam que seus filhos cometam ou são vítimas de crimes digitais.

Por vez, em termos dos direitos humanos, a Internet pode potencializar as violações que atentem contra a dignidade da pessoa humana. Atualmente, alguns países têm se esforçado no sentido de coibir essas práticas, regulamentando o uso da Internet.

Assim, o monitoramento constante por parte dos familiares se torna extremamente necessário, o diálogo deve ser a chave para que o jovem entenda ao que está sujeito quando acessa o mundo virtual. Além disso algumas medidas práticas que podem ser adotadas pelos pais, como acompanhar as fotos postadas pelos filhos em sites de relacionamento, monitorar quem são os seus amigos virtuais e orientá-los em cadastros e acessos, podem surtir efeitos positivos. Outra ferramenta que pode ser utilizada são softwares de bloqueio de páginas e programas de monitoramento.

No Brasil, os crimes digitais estão abrangidos pela Lei n. 12.737, de 30 de novembro de 2012, apelidada de Lei Carolina Dieckmann, que modifica o Código Penal e tipifica uma série de condutas no ambiente digital, principalmente em relação à invasão de computadores, além de estabelecer punições específicas.

A Polícia Militar está sempre atenta a sua segurança, e conta com a população para evitar que crimes ocorram, sendo vítima ou não, cabe ao cidadão relatar os fatos ocorridos aos órgãos competentes, levando à notícia do crime as autoridades, unindo esforços podemos fazer uma sociedade mais segura.

Fale com o Comandante

[email protected]

Dúvidas, críticas, solicitações ou sugestões podem ser encaminhadas ao e-mail acima. Por meio de sua assessoria, o Comandante do Policiamento do Interior responderá nesta coluna ou diretamente ao leitor.

A coluna Proteja-se! é coordenada pelo setor de Relações Públicas do CPI-5 e publicada toda sexta-feira no Diário da Região.