Brecha para 'privatizar' Semae entra na pauta Ícone de fechar Fechar

Coluna do Diário

Brecha para 'privatizar' Semae entra na pauta

Câmara analisa veto de Edinho a emenda que proíbe concessão ou privatização de serviços de água e esgoto


    • São José do Rio Preto
    • máx min

As longas discussões sobre a possibilidade de privatização do Serviço Municipal de Água e Esgoto (Semae) irão retornar à Câmara de Rio Preto na sessão da próxima terça-feira, 20. Em pauta, veto do prefeito Edinho Araújo (MDB) a emenda apresentada pelo vereador Marco Rillo (PT) ao Plano Municipal de Saneamento Básico, proposta do Executivo aprovada em dezembro do ano passado.

O plano, que prevê ações para os próximos 30 anos no município, traça diretrizes como a captação de água no rio Grande para complementar o abastecimento da cidade. O projeto executivo da obra, aliás, já está em andamento.

A emenda apresentada por Rillo e aprovada pelo demais vereadores deixa expresso que os serviços de água e esgoto não podem ser privativos. Apesar de ter afirmado em entrevista no final do ano que a concessão do Semae está "fora de cogitação", Edinho vetou a medida.

A emenda afirma que é "impedido ao gestor a concessão, a privatização ou qualquer outro tipo de parceria que estabeleça uma relação de alienação das decisões, do controle e do gerenciamento da autarquia".

Nesta sexta, 16, o vereador afirmou que irá conversar com os colegas. "Vou pedir para que o veto seja rejeitado, para impedir a possibilidade de privatização", afirmou.

Na sessão de terça, o plenário também analisa veto de Edinho a quatro emendas incluídas pelos vereadores ao Orçamento deste ano. Outro veto em pauta é contra proposta de José Carlos Marinho (PSB) que prevê concessão de honraria a guardas municipais que se destacam.

Frase:

"Existem alguns impedimentos de ordem de licenciamento ambiental e até de remoção de estruturas existentes na rodovia que não permitem que a gente diga hoje, com a clareza, o que a sociedade gostaria (fixar um prazo para o fim da duplicação)"
Carlos Barros, secretário-executivo do Ministério dos Transportes, sendo realista sobre o cronograma das obras na BR-153, durante visita a Rio Preto nesta sexta, 16

 

Fã do Alckmin

Depois de um tempo sem postar nada e agora aliviado depois que a Câmara de Rio Preto aprovou, na quinta, suas contas de 2015, o ex-prefeito Valdomiro Lopes compartilhou nesta sexta, 16, pesquisa entre investidores do mercado financeiro que coloca o governador Geraldo Alckmin (PSDB) como favorito entre os candidatos à Presidência em 2018. Pré-candidato a deputado federal pelo PSB, Valdomiro é "parça" do vice-governador Márcio França, unha e carne com Alckmin.

Professor nota 10

O deputado estadual João Paulo Rillo (PT) também destaca o feito do professor Diego Mahfouz em sua timeline. O petista lembra quem em 2015 aprovou moção de aplauso na Assembleia em homenagem ao trabalho de Diego na escola Darcy Ribeiro, na zona norte de Rio Preto. O professor é finalista do Global Teacher Prize, considerado o Nobel da Educação.

Não é delay

Presidente da Frente Parlamentar Brasil-China, o deputado federal Fausto Pinato (foto), do PP, saudava a comunidade chinesa no Brasil nesta sexta-feira, 16, pelo início do ano novo. Lá na China, o calendário é diferente e o ano começou ontem.

Divórcio

Falando em Pinato, a relação dele com o deputado estadual Gilmar Gimenes, seu conterrâneo de Fernandópolis, azedou. Gimenes deixou o PP e agora passou a andar e postar fotos com o deputado federal Sinval Malheiros (Podemos).

Resumo da ópera

A descrença com o rompante do presidente Michel Temer em rede nacional nesta sexta, 16, para enfrentar a violência no Rio, foi bem resumida, em uma frase, pelo colunista do Diário José Luís Rey no Face: "A pergunta é: e quem é que vai intervir no Governo Federal?".

Por que não?

O vereador Renato Pupo (PSD) acha que o colega Paulo Pauléra (PP) maltrata a lógica quando diz que ele não pode participar da CPI da Guarda. "Pauléra diz que a CPI não tem viés político. Só que alega que eu estaria impedido de participar pelo fato de o diretor da (Guarda) ser filiado ao PSD. Se não tem viés político, a filiação partidária de quem quer que seja não pode ser usada como óbice para minha participação", diz o vereador (foto).

Cidade agitada

O bicho está pegando em Votuporanga. Depois que dirigentes partidários do grupo do prefeito João Dado (SD) fez denúncia contra o vereador Hery Kattwinkel (PTC), a oposição, representada por PSOL e PT, deu o troco e pede a cabeça de Ali Wansa (PV), sob a acusação de que o filho do vereador firmou contrato com o poder público municipal. Outros dois vereadores também estariam na mira do grupo.

Vixe

Virou profissão de risco cortar fornecimento de água em Rio Preto. Nesta sexta, 16, um deles foi ameaçado com uma garrucha por morador no Jardim São Marcos.

O presidente da Câmara de Rio Preto, Jean Charles (MDB), admitiu nesta sexta-feira, 16, que o Legislativo enfrenta uma espécie de "boicote" de parte de servidores que trabalham na TV Câmara. Deixaram de executar tarefas de iluminação e sonoplastia, funções que não estavam previstas em edital de concurso público pelo qual foram contratados. A decisão foi tomada depois que o grupo fez dois pedidos de revisão salarial para o emedebista e ambos foram negados. Com isso, alguns programas que exigiam iluminação não estão sendo gravados. "Criamos uma comissão para que se chegue a uma definição sobre este assunto", afirmou o presidente.

Ruminações - O vereador José Lagoeiro, o Zé da Academia, diz achar uma "desonestidade" do governo afirmar que o DEM indicou a ex-presidente da Emurb Vânia Pelegrini. "Ela só era filiada ao partido", diz. "Nunca fomos consultados", lembra o vereador. Ele reclama que o tratamento que o DEM recebe está aquém ao dispensado a outros partidos, como o PRP do vereador Pedro Roberto e PSD de Renato Pupo.

Contra a reforma - Ex-ministro da Previdência durante o governo do PT, Carlos Gabas conversou com o jornalista Rodrigo Lima para falar sobre a reforma da Previdência na TV Diário. Gabas rebate mantra do governo de que há déficit no sistema previdenciário. "Este governo e este Congresso Nacional não têm legitimidade para aprovar essa reforma", insiste ele.

Urgências - A Câmara vota dois projetos em urgência na terça, 20. Um deles, do Executivo, faz remanejamentos de mais de R$ 15 milhões em verbas. O outro, de Jean Dornelas (PRB), cria seguro anticorrupção para obras. A proposta prevê que qualquer obra pública na cidade tenha seguro de 100% de cobertura em caso de paralisação, desvios de recursos ou falhas. O projeto recebeu apoio do Movimento Brasil Libre (MBL).

Emprego à vista - A Prefeitura de Rio Preto vai convocar nos próximos dias mais 40 aprovados em concurso de agente administrativo, cujo prazo de vencimento termina em março. Parte dos cerca de 120 convocados pelo governo municipal em janeiro não entregou a documentação necessária. Por isso, nova leva de aprovados foi chamada para preencher as vagas, de acordo com o secretário de Administração, Luís Roberto Thiesi.