Conselho torna a afastar Zé Branco e pede sua exclusão do AméricaÍcone de fechar Fechar

DUROU POUCO

Conselho torna a afastar Zé Branco e pede sua exclusão do América

Na manhã desta quinta-feira, 8, o cartola reempossado na tarde de quarta foi barrado na entrada do estádio Teixeirão


    • São José do Rio Preto
    • máx min

Durou muito pouco a permanência de José Carlos Pereira Neto, o Zé Branco, na presidência do América. Na manhã desta quinta-feira, 8, o cartola reempossado na tarde de quarta, foi barrado na entrada do estádio Teixeirão e notificado de que foi afastado por mais 10 dias.

A decisão foi tomada pelo atual presidente do conselho deliberativo, Pedro Batista, com base nas denúncias contra Zé Branco dos anos de 2016 e em 2017 e apuradas em sindicância. Batista vai convocar uma reunião do conselho para caçar os direitos de sócio de Zé Branco.

Durante seu mandato, Zé Branco sofreu várias denúncias, a de receber dinheiro do clube na conta de uma sobrinha, manter parentes no conselho fiscal do clube, o que é ilegal segundo o estatuto. Zé Branco ainda foi acusado de prevaricação ao não defender o clube em uma ação de cobrança movida pelo ex advogado Luiz Carlos Tonin e também chegou a ser denunciado na ouvidoria da Federação Paulista de Futebol por ter recebido dinheiro do pai de um atleta em troca de sua inscrição para disputa da Copa São Paulo de Juniores de 2016.

Os defensores de Zé Branco prometem levar o que chamam de manobra do conselho ao judiciário, como uma afronta e não cumprimento da liminar. Vale lembrar que a Justiça já havia dado a liminar para recondução do Zé Branco ao cargo em outubro de 2016. Ele chegou a ser empossado durante uma reunião do conselho, a mesma que o cassaria, mas foi afastado novamente dias depois.