São Paulo tenta abafar crise contra ItuanoÍcone de fechar Fechar

TENSÃO TRICOLOR EM ITU

São Paulo tenta abafar crise contra Ituano

Com Dorival pressionado, São Paulo visita Ituano e tenta evitar a crise na disputa do Paulistão


    • São José do Rio Preto
    • máx min

O clima pesou no São Paulo depois da derrota por 1 a 0 no último domingo para o Santos, a segunda em clássicos neste ano, e o time precisa vencer nesta quarta-feira, 21, o Ituano para evitar que uma crise afete o Morumbi. Nos bastidores, o técnico Dorival Junior balança, e a pressão por sua demissão começa a crescer. Um resultado ruim fora de casa deixará a situação ainda mais delicada.

O duelo desta noite é válido pela sétima rodada do Campeonato Paulista, adiado da semana passada por causa do compromisso do time na Copa do Brasil, em que venceu o CSA por 2 a 0 e avançou para a terceira fase. Líder do Grupo B com 10 pontos, o São Paulo ainda tenta fazer uma atuação convincente e fugir das oscilações. Contra os santistas, fez um bom primeiro tempo, mas não conseguiu manter o jogo a seu favor na segunda parte, e perdeu em casa.

O treinador vê o time em evolução, mas pede paciência ao torcedor. Dorival aponta o calendário apertado como a principal razão do baixo rendimento do time neste início de ano. Será o décimo jogo do São Paulo em 34 dias, após uma pré-temporada de menos de duas semanas. Na avaliação da comissão técnica, a falta de tempo para treinos e para recuperação física entre os jogos fazem pesar o desgaste físico, além da baixa quantidade de jogos que alguns atletas têm com a camisa tricolor.

Em campo, o São Paulo terá duas novidades em relação ao time que perdeu para o Santos. O zagueiro Rodrigo Caio volta ao time depois de cumprir suspensão diante do rival alvinegro e fará dupla com Bruno Alves, que vem tendo sequência como titular. No lugar do volante Petros, suspenso, o São Paulo terá Hudson.

"Será um jogo difícil, fora de casa e diante de um adversário de qualidade", avalia o volante. "Eles têm o fator campo, mas temos que retomar o caminho de vitórias. Vamos deixar o tropeço no clássico para trás o mais rápido possível. Nossa equipe tem evoluído ao longo do campeonato, e isso é importante para dar confiança."

O meia Cueva negou mais uma proposta para deixar o São Paulo. Desta vez, do futebol chinês. O jogador foi alvo de uma oferta de 12 milhões de euros (cerca de R$ 48 milhões) do Dalian FC, mas nem ele nem o clube estão dispostos a dar continuidade a esta negociação.

Com contrato até 2021, o atleta segue nos planos do clube, que entende como possível uma transferência, mas apenas no segundo semestre, depois da Copa do Mundo. Cueva quer consolidar seu bom retorno ao São Paulo, depois de chegar a ser barrado pela diretoria por causa de atrasos.

De volta ao time, já tem dois gols na temporada, e a confiança da comissão técnica de que pode render mais. "Cueva tem consciência da importância que ele tem na equipe", afirma Dorival. "Ele ainda pode crescer e render muito mais pela capacidade que tem."

O Ituano segue em busca de uma vitória no Paulistão. Há seis jogos sem comemorar um triunfo, o time dirigido por Vinícius Bergantin vai lentamente caindo na tabela e está próximo da zona de rebaixamento.

Com cinco empates e uma derrota nos últimos seis jogos, o Ituano aparece com oito pontos no Grupo A e, mesmo com a sequência de maus resultados, ainda pode sonhar com uma vaga na próxima fase. Isso porque o Bragantino, atual vice-líder do grupo, tem nove pontos e um jogo a mais. Do outro lado, o São Paulo vem de derrota no clássico para o Santos por 1 a 0 e precisa do resultado para se manter na ponta do Grupo C, com dez pontos.

 

ITUANO

Vagner; Igor, Alisson, Léo e Raul; Baralhas, Tony e Bassani; Ronaldo, Marcelinho e Claudinho. Técnico: Vinícius Bergantin.

SÃO PAULO

Sidão; Militão, R. Caio, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Hudson, Nenê e Marcos Guilherme; Cueva e Diego Souza. Técnico: Dorival Junior.

Árbitro: Leandro Bizzio Marinho. Local: estádio Novelli Junior, em Itu, nesta quarta-feira, às 21h45, com transmissão da Globo e pelo sistema pay-per-view (pague para ver) dos canais por assinatura.