X
X

Diário da Região

28/02/2018 - 00h30min / Atualizado 27/02/2018 - 19h09min

PARA CRIANÇAS

Livro dialoga com música erudita e teatro

Obra 2POR4 - Um encontro musical com palhaços foi lançada pela Editora do Brasil

Divulgação Capa do livro POR4 - Um encontro musical com palhaços
Capa do livro POR4 - Um encontro musical com palhaços

Um dos grupos de teatro mais criativos do Brasil, o Esparrama ficou conhecido em todo país ao desenvolver espetáculos e outras intervenções artísticas no Elevado Costa e Silva, mais conhecido como Minhocão, desde 2013. As ações ocorrem aos domingos, quando a via expressa elevada da cidade de São Paulo permanece fechada para o trânsito de veículos e é utilizada para lazer e esporte.

A intervenção cênica é realizada na janela de um apartamento localizado entre o metrô Santa Cecília e a rua da Consolação. O grupo convida o público a se sentar diante do prédio para acompanhar as histórias. Nesta temporada, o Esparrama está apresentando o espetáculo Navegar, que acompanha os viajantes Nina e Samuel, que desbravam a cidade navegando pelas ruas em uma embarcação.

Criada em 2012, a trupe é formado por Kleber Brianez, Rani Guerra, Iarlei Rangel, Luciana Gandelini e Ligia Campos e tem como base de sua pesquisa o estudo do palhaço e das estruturas cômicas em suas variadas expressões nas artes cênicas. E para manter acessa a chama desta pesquisa, o grupo acaba de lançar, com a maestrina Ester Freire, o livro 2POR4 - Um encontro musical com palhaços, pela editora do Brasil. Leia abaixo a entrevista com Ester e Rani Guerra, integrante do Esparrama, sobre o novo projeto.

Diário da Região - Por que vocês decidiram lançar o livro 2POR4 - Um encontro musical com palhaço?

Ester Freire e Rani Guerra - O grupo Esparrama é um grupo de teatro que tem como linha de pesquisa a relação entre arte cidade e, mais especificamente, temos o interesse de entender como, nós artistas, podemos nos tornar agentes para o fortalecimento da constituição dos territórios infantis dentro da cidade. Escrevemos o livro 2POR4 por convite da editora do Brasil, mas sobretudo porque entendemos que essa ação poderia contribuir de forma prática para os nossos objetivos.

Diário - A obra é uma peça de teatro. Como foi documentá-la e transformá-la em livro?

Ester e Guerra - Nosso maior desafio foi escrever a dramaturgia do espetáculo numa linguagem acessível para as crianças, de forma a aproximá-las do universo teatral.

Diário - O livro é paradidático e se utiliza de aspectos lúdicos para facilitar o aprendizado das crianças e a sua aproximação com os universos da música erudita e teatral?

Ester e Guerra - Sim, o livro tem intenção de ser um incentivo para uma aproximação mais divertida com o circo, o teatro, e a música, sobretudo porque ele abre o espaço para um encontro com essas linguagens de uma forma prática. Tínhamos o interesse, durante a construção desse livro, de criar facilitadores para que ele fosse usado de diversas formas, inclusive pelos professores no ambiente educativo. Acreditamos que conseguimos.

Diário - O livro é indicado para quem? Crianças e adultos?

Ester e Guerra - O grupo hoje tem quatro espetáculos em repertório. O 2POR4 foi o primeiro deles e já viajou por dezenas de cidades do interior, realizando mais de 250 apresentações. O público infantil sempre é o ponto de partida para a criação dos espetáculos, mas temos o cuidado de pensar uma obra que dialoga com toda a família, afinal a criança não vai ao teatro sozinha. Sendo assim, é comum vermos os adultos se divertindo tanto quanto as crianças na plateia. Com o livro seguimos o mesmo pensamento e esperamos que pessoas de todas as idades possam se divertir com ele.

Diário - A obra conta a história de Batatinha e Nerdolino?

Ester e Guerra - A obra conta a história de um Quarteto de Cordas que chega para realizar mais uma de suas apresentações e é surpreendido por dois palhaços maestros. Muito criativos, os desajeitados maestros, começam uma disputa para decidir quem será o grande regente do dia. Durante esta competição, os candidatos à regência demonstram suas habilidades musicais e acabam apresentando de forma divertida os instrumentos de um quarteto de cordas e as propriedades do som.

Diário - Vocês pretendem lançar mais livros? Por que?

Ester e Guerra - Ainda não existe nenhum projeto em andamento, mas temos várias ideias rondando nossa cabeça. Como nossos espetáculos tratam de assuntos atuais, a partir de situações inusitadas, nos permitem vários pontos de contato com a literatura infantil.

Diário - Como surgiu esta parceria entre o grupo Esparrama e a maestrina Ester Freire?

Ester e Guerra - A ideia de fazer dialogar a música erudita com teatro veio da maestrina Ester Freire. Este foi o desafio que nos colocamos para esse espetáculo. Tínhamos o objetivo de mostrar que a música, independente do seu estilo, é uma linguagem universal que pode interessar a qualquer público e idade.

Diário - O grupo Esparrama pretende voltar a Rio Preto? Tem alguma agenda fechada em 2018?

Ester e Guerra - Seria um grande prazer voltar a Rio Preto! Por enquanto não temos previsão de retorno, mas ficaremos muito felizes com essa oportunidade!

Diário - No entanto, quem quiser assistir aos espetáculos do grupo podem ir até o Minhocão, em São Paulo? Todos os finais de semana tem peça na janela?

Ester e Guerra - Estamos em temporada no Minhocão até 25 de marco com o espetáculo Navegar.O grupo Esparrama ficou conhecido por usar duas janelas de prédio no Minhocão, elevado famoso no centro de São Paulo, para espalhar arte para as crianças. A história se inicia com o retorno de Nina, uma garotinha que já habitou as histórias do grupo, e volta para contar como foi sua viagem pela cidade se depara com outro menino viajante, Samuel. Depois de se conhecerem, eles descobrem que a cidade foi dominada por Gatão (um misterioso gato que acha que é dono de tudo) e, juntos com seus amigos pássaros, tentam se libertar das garras desse gatuno.O espetáculoNavegarpropõe uma interação ainda maior com a plateia, convidando crianças para pintar as bandeiras que formam a vela do navio das personagens do espetáculo. Também haverá um microfone aberto para as crianças que queiram se expressar.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso