X
X

Diário da Região

24/02/2018 - 00h30min / Atualizado 23/02/2018 - 19h05min

VOTUPORANGA

Aos 45 anos, artista Guto Viscardi morre em Brasília

Paulo Augusto Viscardi Pellegrini foi responsável pelas principais montagens que marcaram a cena teatral de Votuporanga na primeira metade dos anos 1990

Reprodução/Facebook Natural de Votuporanga, Guto Viscardi era considerado uma das referências teatrais de Brasília na atualidade
Natural de Votuporanga, Guto Viscardi era considerado uma das referências teatrais de Brasília na atualidade

Cenógrafo, figurinista, professor e artista plástico natural de Votuporanga, Paulo Augusto Viscardi Pellegrini, conhecido como Guto Viscardi, morreu, nesta sexta-feira, 23, em Brasília, aos 45 anos. Segundo informações de amigos divulgadas por reportagem do jornal Correio Braziliense, a suspeita é de que ele tenha sofrido um ataque fulminante em sua residência.

Viscardi mudou-se para a capital brasileira no final dos anos 1990, depois de movimentar a cena cultural de Votuporanga com o grupo teatral Sem Tempo Nem Vento, do qual era diretor, cenógrafo e autor da maioria das montagens.

Ele foi um dos artistas responsável pelas principais produções que marcaram o teatro votuporanguense na primeira metade da década de 1990, quando a cidade contava com um grande números de companhias na ativa.

Em 2000, ele se formou em artes cênicas na Universidade de Brasília (UnB). Ele integrava a Mundin Cia. de Teatro, na qual dirigia atualmente o espetáculo Processo Brontë, com estreia prevista para o mês de julho. "Ele estava em um período bem fértil de trabalho", disse James Fensterseifer, ator e diretor da Cia. Brasilienses de Teatro, ao Correio Braziliense. Os dois trabalharam juntos nos últimos 17 anos em 14 montagens teatrais.

Joana Lopes, atriz, diretora, cenógrafa e figurinista da Mundin Cia. de Teatro, também era muito próxima de Viscardi. Eles estavam trabalhando juntos na nova montagem da companhia e estudaram na UnB. "Ele era um profissional que viveu da arte durante muito tempo. Ele estava sempre envolvido com as questões artísticas de Brasília", afirmou a artista em entrevista ao Correio Braziliense.

Além de atuar na cena teatral de Brasília, Viscardi também era professor de artes. No Facebook, seu perfil foi alvo de inúmeras manifestações de parceiros de trabalho, alunos e amigos. "Um senhor mestre partiu hoje e deixa saudades. Brilhe no alto estrela. Aqui você nos iluminou, encantou, enfeitou a todos. Agora é hora de brilhar em outro palco!", escreveu um dos ex-alunos do votuporanguense.

O corpo de Viscardi está sendo velado em Brasília, onde também será cremado. Segundo seus familiares, que residem em Votuporanga, a cremação deverá ser realizada apenas no domingo, 25, já que o artista também era doador de órgãos.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso