Alcione traz show Eu Sou a Marrom ao Sesc Rio PretoÍcone de fechar Fechar

EM MARÇO

Alcione traz show Eu Sou a Marrom ao Sesc Rio Preto

O show será no próximo domingo, 4, às 19h, no Ginásio de Esportes, e os ingressos estão esgotados


    • São José do Rio Preto
    • máx min

Um dos maiores orgulhos do cenário artístico brasileiro, Alcione chega no dia 4 de março, domingo, ao Sesc Rio Preto. A cantora e instrumentista maranhense apresenta o show “Eu Sou a Marrom”, que marca as comemorações pelos seus 45 anos de carreira e 70 de idade. No palco, Alcione canta os maiores sucessos de sua trajetória artística. O show será às 19h, no Ginásio de Esportes, e os ingressos estão esgotados.

Com uma carreira consagrada, Alcione coleciona um número incontável de hits, como Não Deixe O Samba Morrer, Sufoco, Gostoso Veneno, Menino Sem Juízo, Nem Morta, Garoto Maroto, Estranha Loucura, Meu Vício é Você, Ou Ela Ou Eu, Além da Cama, A Loba, Mulher Ideal, Você Me Vira a Cabeça e Meu Ébano.

A Marrom, apelido que ganhou desde o início da carreira, trafega entre os mais diversificados gêneros musicais, esbanjando talento, suingue e emoção. Ela pode cantar samba, bolero, jazz, xote, reggae, música romântica ou qualquer outro estilo musical com sua voz poderosa e versátil.

O show que a artista apresenta no Sesc Rio Preto integra um projeto multimídia que engloba inúmeros itens a serem lançados no decorrer deste ano: um documentário (parceria da Marrom Music com a Documenta Filmes), a biografia da artista (livro que está sendo escrito pela jornalista Diana Aragão), um musical (em parceria com a Fato Produções Artísticas), a gravação de um DVD ao vivo, dia 12 de maio, no Estádio Nilton Santos (mais conhecido como "Engenhão"), além da turnê em que Alcione apresenta seus maiores hits de carreira.

Com 42 álbuns (entre LPs e CDs) e nove DVDs gravados, Alcione já ultrapassou a marca de oito milhões de discos vendidos e fez shows em mais de 30 países. Além disso, perdeu a conta de quantas vezes cruzou o Brasil com turnês prestigiadas pelo público, mídia, e lotações esgotadas. Ao longo de sua trajetória, ganhou mais de 350 prêmios, entre nacionais e internacionais, como o Grammy Latino.

Por sua imensa contribuição ao universo do samba, várias vezes foi enredo de escolas de samba. Neste ano, ganhou homenagem no Carnaval paulistano, da escola de samba Mocidade Alegre, com o enredo "A voz Marrom que não deixa o samba morrer".

O projeto “Eu Sou a Marrom” teve seu pontapé inicial com o lançamento da turnê no final de 2017, em um espetáculo realizado na Ribalta, no Rio de Janeiro, que contou com as participações de Maria Bethânia e da Bateria da Estação Primeira de Mangueira. O show superlotou a casa da Barra da Tijuca e levou a plateia ao delírio.